• 18fev

    DIÁRIO DO PODER

     

    PF alerta STF sobre possíveis ataques de grupo terrorista que atua na ‘deep web’

    Presidente da corte envia ofício a ministros alertando que reforcem segurança pessoal

     

    Índice de correção de precatórios a partir de 2009 será o IPCA-E, decide STF

    Plenário do Supremo Tribunal Federal. Foto: Rosinei Coutinho/STF

    A Polícia Federal (PF) alertou que ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) poderiam ser alvo de ataques organizados por um grupo terrorista que atua na chamada “deep web”.

    Diante da informação, o presidente da corte, ministro Dias Toffoli, encaminhou aos colegas um ofício sigiloso, na quarta-feira, 12, informando que uma célula terrorista pode estar preparando “agressões contra ministros deste tribunal”.

    A informação deixou ministros apreensivos.

    A informação foi repassada pela Polícia Federal ao ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito que investiga ataques ao Supremo.

    Ele então repassou a informação a Toffoli, que enviou um documento aos colegas alertando sobre os riscos e recomendando que, diante da gravidade do alerta, “reforcem a segurança pessoal nas atividades cotidianas”.

    Seriam, portanto, autoridades de fácil acesso a indivíduos que pretendem fazer algum ataque.

    A mensagem da célula terrorista teria sido captada em janeiro, na deep web, e teria sido disparada pela Unidade Realengo Marcelo do Valle.

  • 22jul

    CONEXÃO POLÍTICA

     

    Terroristas planejam morte de Bolsonaro, família e ministros

     

    Presidente confirmou teor das ameaças

     


    Fernando Bizerra Jr | EFE

    Uma reportagem publicada pela revista Veja – neste último fim de semana – revelou o que seriam ameaças ao presidente Jair Bolsonaro, sua família e dois ministros de seu governo.

    Segundo a revista, jornalistas conversaram com um dos líderes do grupo terrorista Sociedade Secreta Silvestre (SSS), que seria uma ramificação dos Individualistas que Tendem ao Selvagem (ITS).

    O grupo se apresenta como uma organização internacional ecoextremista que é investigada por ataques a políticos e empresários em todo o mundo.

    De acordo com a Veja, eles conversaram com uma pessoa que se apresentou como Anhangá. O membro da SSS afirmou que o plano para matar Bolsonaro começou a ser elaborado no dia de sua eleição e seria executado no dia da posse presidencial.

    No entanto, o forte esquema de segurança coibiu a ação.

    – Vistoriamos a área antes. Mas ainda estava imprevisível. Não tínhamos certeza de como funcionaria – disse o terrorista.

    Antes disso, o mesmo grupo assumiu responsabilidade por colocar uma bomba em frente a uma igreja católica que fica a 50 quilômetros do Palácio do Planalto.

    Uma falha do detonador impediu que o artefato explodisse. Neste mesmo dia, a SSS publicou um vídeo reivindicando o ataque e dando detalhes sobre a construção da bomba.

    Ainda nesta publicação, o grupo revelou que o próximo alvo seria o presidente Jair Bolsonaro.

    Por causa desta ameaça, a equipe de segurança sugeriu que Bolsonaro não desfilasse em carro aberto, recomendação que não foi seguida pelo presidente.

    – Facilmente poderíamos nos misturar e executar este ataque, mas o risco era enorme (…) então seria suicida. Não queríamos isso. A finalidade máxima seriam disparos contra Bolsonaro ou sua família, seus filhos, sua esposa – afirmou Anhangá.

    Sobre os possíveis motivos para planejar um ataque a Bolsonaro, o terrorista afirma que são “óbvios”.

    – Como ele é um estúpido populista às vezes falha com sua segurança e sai aqui em Brasília aleatoriamente sem uma proteção adequada. Ou em outros lugares como no Rio de Janeiro. As motivações carecem de justificativas porque são óbvias.

    Bolsonaro e sua administração têm declarado guerra ao meio ambiente, a Amazônia especialmente, têm feito de órgãos que teoricamente deveriam proteger a natureza catapultas para negócios danosos, facilitadores de exploração mineira, madeireira, caças, agropecuária, etc – afirmou.

    Já em abril deste ano, dois carros do Ibama foram incendiados na frente de um posto do órgão em Brasília. Evidências como palitos de fósforo, pedaços de fita adesiva e vestígios de algum líquido inflamável foram encontrados.

    Os criminosos deixaram pichações com ameaças ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

    – Salles é um cínico, e não descansará em paz, quando menos esperar, mesmo que saia do ministério que ocupa, a vez dele chegará. (…) É um lobo cuidando de um galinheiro – disse o terrorista.

    As ameças também foram direcionadas á ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves.

    A Polícia Federal também interceptou um plano para assassinar um ministro do Supremo Tribunal, que não teve sua identidade revelada por motivos de segurança.

    De acordo com as informações obtidas pela Veja, os terroristas pretendiam cercar o carro do ministro quando ele saísse do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e metralhar o veículo.

    ECOTERRORISTAS

    A organização internacional do ITS é composta por militantes extremistas que são contra todos aqueles que de alguma forma prejudicam e devastam o meio ambiente.
    Desta forma, lançam mão da violência e da agressividade para combater aqueles a quem chamam de inimigos da natureza. Por causa disso, são denominados ecoterroristas.

    Em 2018, o ITS-Chile reivindicou a autoria de uma carta-bomba enviada a um empresário. No anterior, eles fizeram o mesmo com o presidente de uma mineradora.

    Já no México, a célula terrorista foi responsável por uma série de atentados a bomba em universidades. Um dos ataques, em 2016, resultou na morte de um pesquisador.

    Um igreja ortodoxa em Atenas, na Grécia, também foi alvo de uma bomba implantada pelo grupo.

    JAIR BOLSONARO CONFIRMA AS AMEAÇAS

    Na manhã desta sexta-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro confirmou que está ciente das ameaças e que o Gabinete de Segurança Institucional já tinha conhecimento sobre os planos da SSS.

    – Eu li [a reportagem da Veja] e encaminhei. O GSI já tinha conhecimento. O risco de atentado a mim ou a qualquer líder mundial sempre vai existir – afirmou.

  • 28jun

    DIÁRIO DO PODER

     

    Ditadura Maduro dá proteção a células terroristas do Hezbollah na Venezuela

     

    Informação foi confirmada pelo general Cristopher Figuera, que chefiou inteligência do país

     

    Ditadura Maduro dá proteção a células terroristas do Hezbollah na Venezuela

    Um general que chefiou a inteligência da Venezuela, revelou ao jornal Washington Post que células do grupo terrorista Hezbollah operam em diversas cidades daquele país, sob a proteção da ditadura, e ainda levantam fundos para o grupo.

    Segundo esse general, Cristopher Figuera, as operações estavam “focadas em atividades ilegais para financiar operações no Oriente Médio”.

    Desde 2009, autoridades – inclusive brasileiras – investigam o grupo Hezbollah na Venezuela.

    A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

    A suspeita, em 2009, era que o Hezbollah planejava atacar alvos israelenses na Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai e Peru.

    A primeira denúncia sobre a atuação do grupo terrorista na América do Sul foi publicada em 2009 pelo jornal israelense Yedioth Ahronoth.

    No início de 2019, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, denunciou a atuação do Hezbollah na Venezuela.

    EUA, Canadá, Reino Unido, União Europeia, Austrália, Liga Árabe e Israel classificam Hezbollah como grupo terrorista há mais de 20 anos.

  • 15jun

    CONEXÃO POLÍTICA

     

    O terrorismo disfarçado de greve

     

    O soldado do 24º BPM Matheus Lemos Borges, de 25 anos, foi atingido por uma pedrada no olho por marginais que tentavam impedir a saída dos ônibus em Alvorada-RS

     

    Reprodução | Twitter

     

    O dia de “manifestações” de hoje deixa claro quem são os simpatizantes da ditadura.

    Poucas pessoas adotaram a ideia de protestar – tornando o ato desta sexta-feira num tremendo fracasso.

    Em compensação, os que foram às ruas “defenderem os trabalhadores”, na verdade só atrapalharam. 

    Os mesmos fecharam as vias com carros de som e colocaram fogo em pneus – impedindo o transporte público de funcionar.

    Além disso, os adeptos ao ato discutiam com pessoas que precisavam chegar ao trabalho.

    Houve uma policial esfaqueado, gerente de banco agredido por membros da CUT e até patrimônio público e privado depredados. 

    Muitos que iriam para o seu primeiro dia de trabalho, nesta sexta-feira, não conseguiram chegar até o destino.

    O ato vergonhoso que dizia ser em prol do trabalhador, só atrapalhou os mesmos. 

    Trabalhador de verdade protesta aos domingos – vestindo de verde e amarelo e não atrapalha a vida de quem não quer participar.

    Trabalhador de verdade sabe que, para o bem comum não precisa de sindicato.

    Toda manifestação deve ser de forma ordeira, com pautas coerentes e não com atos de baderna.

    Quem protesta em dia útil, traja vermelho e atrapalha a vida de outras pessoas – defensor da democracia não é.

  • 01mar

    DIÁRIO DO PODER

     

    Bolsonaro fica indignado com ataque a ministro: ‘isso não pode mais acontecer no nosso País’

     

    Bolsonaro aciona PF para investigar criminosos do MST e PCO que atacaram ministro

     

    Bolsonaro aciona PF para investigar criminosos do MST e PCO que atacaram ministro na Bahia

    O presidente da República, Jair Bolsonaro, determinou que a Polícia Federal investigue, identifique e puna os bandidos travestidos de membros de movimento social e partido político que atacaram o ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) e funcionários do ministério na Bahia nesta quarta (27).

    “Isso não pode acontecer mais no nosso País”, disse o presidente.

    A emboscada aconteceu durante visita do ministro e sua equipe a uma unidade de conservação em Porto Seguro.

    Salles e mais três funcionários foram surpreendidos e atacados por um grupo que usava camisas e bonés do MST e do Partido da Causa Operária.

     

    Armados com foices, facões e porretes, os bandidos depredaram o veículo.

    No vídeo abaixo é possível ver que um dos funcionários se preparava para descer, provavelmente para conversar com os manifestantes, mas desiste ao ver a virulência do ataque que estava por vir.

    De acordo com testemunhas, o ministro e os funcionários “só não foram agredidos fisicamente por terem conseguido evadir do local”.

    Integrantes do MST se envolvem regularmente em confrontos, mas a novidade foi a presença de pessoas representando o PCO.

« Entradas anteriores   



Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota