Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 21fev

    CONEXÃO POLÍTICA

     

    O Impeachment de Lewandowski

     

    Marcelo Camargo/Agência Brasil

     

    A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) protocou nesta quarta-feira, 20, no Senado Federal, um pedido impeachment contra Ricardo Lewandowski.

    O documento também foi assinado pelos movimentos Nas Ruas, MBL e Vem Pra Rua e pelos advogados Leopoldo Butkiewicz e Modesto Carvalhosa, professor aposentado da Faculdade de Direito da USP e autor do impeachment de Dilma Rousseff.

    No relato do pedido de impeachment de Lewandowski, os autores indagam que o ministro do STF cometeu crime de responsabilidade ao decretar, em 4 de dezembro do ano passado, a prisão de um passageiro de avião.

    O caso ocorreu em um voo comercial que saiu do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com destino a Brasília.

    O passageiro Cristiano Caiado de Acioli, que é advogado, afirmou:

    “Ministro Lewandowski, o Supremo é uma vergonha, viu? Eu tenho vergonha de ser brasileiro quando eu vejo vocês.”

    A decisão ficará por conta do novo presidente de Davi Alcolumbre.

    Isto porque é o presidente do Senado quem coloca em votação os pedidos de impeachment dos integrantes do STF.

  • 21fev

     SECRETARIA DE ESTADO DA JUSTIÇA, FAMÍLIA E TRABALHO

     

  • 21fev

    BLOG DO ALUÍSIO AMORIM

     

    GRANDE MÍDIA DESMANCHA NO AR EXALANDO SEUS ÚLTIMOS SUSPIROS SOB A AÇÃO ARRASADORA DAS MÍDIAS DIGITAIS INDEPENDENTES

     

     

    Conforme tenho afirmado aqui no blog a tendência da grande mídia é desaparecer na poeira do tempo.

    O Allan dos Santos, do site Terça-Livre fez a postagem no Twitter do conteúdo da gravação de conversa do setor de assinaturas do jornal O Globo com um assinante que não deseja renovar a assinatura, como se pode ver no audio acima.

    É impressionante os argumentos da funcionária do jornal ao referir-se que os jornalistas Merval Pereira e Míriam Leitão que, segundo ela, já estariam mudando o enfoque de suas respectivas colunas.

    Ela insiste mas o cliente simplesmente afirma que não deseja renovar a assinatura.

    E isso está acontecendo com todos os veículos da dita mainstream media.

    Aliás, tenho um exemplo na minha própria família. Minha irmã que tinha assinaturas da revista Veja por muito anos e também do jornal Diário Catarinense aqui de Florianópolis.

    Ambas as publicações já fizeram de tudo para tentar manter as assinaturas.

    A revista Veja continuou, inclusive, enviado suas edições semanais sob o protesto de minha irmã. 

    O mesmo aconteceu com o panfleto Diário Catarinense, que pertenceu a ex-toda-poderosa RBS, empresa de mídia gaúcha que por muitos anos reinou absoluta aqui em Santa Catarina retransmitindo a programação da Rede Globo.

    A RBS foi para o vinagre e sumiu aqui de Santa Catarina.

    Hoje em dia está resumida a pó de traque operando apenas no Rio Grande do Sul e não se sabe até quando.

    O que restou da RBS em Santa Catarina foi adquirido pelo empresário Carlos Sanchez, de São Paulo, dono do Laboratório EMS que domina o mercado dos medicamentos genéricos.

    O tablóide Diário Catarinense atualmente está mais fino do que assobio de papudo, transformou-se num folhetim.

    O serviço de assinatura desse panfleto também tentou durante muito tempo demover minha irmã da decisão de cancelar a assinatura.

    Quando esse panfleto da ex-RBS exalava os últimos suspiros minha irmã usou por muito tempo como forro da bandeja onde seu gato de estimação defecava.

    Quanto o bichano faleceu minha irmã deu um ultimato para o setor de assinaturas desse jornal que virou mais um genérico de papel.

    Esta é a realidade dos fatos. Trata-se do arrasador impacto tecnológico que matou a mídia de papel, porquanto desnudou o fato de ser ela veículo a serviço do establishment.

    Mesmo assim esses trastes da grande mídia continuam insistindo. Cobram pelo acesso aos seus sites mas a maioria dos leitores e telespectadores já não querem vê-los de nem de graça!

    Portanto, não adianta migrar para formatos digitais se a linha editorial da grande mídia continuar publicando coisas ditas por esse bando de jagunços comunistas, esses saudosistas de FHC, Lula e seus sequazes.

    A grande mídia sempre foi esse lixo. Suas redações sempre foram povoadas pelos esquerdistas idiotas, com raras exceções. O que me admira é o Rei dos genéricos ter investido bilhões num troço que está liquidado, que ninguém quer nem mesmo de graça.

  • 21fev

    AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

     

    Paraná reforça necessidade de modernização de rodovias estaduais

     

    O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, levaram nesta quarta-feira (20) ao Secretário Nacional de Transportes Terrestres, Jamil Megid Junior, a proposta de inclusão das rodovias PR-092 (Norte Pioneiro), PR-323 (Noroeste), PR-280 (Sudoeste), além da ligação entre Campo Mourão e Guarapuava, no pacote de concessões do governo federal. A reunião do grupo de trabalho aconteceu em Brasília. Foto: Rodrigo Felix Leal/ANPr

     

    O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, levaram nesta quarta-feira (20) ao Secretário Nacional de Transportes Terrestres, Jamil Megid Junior, a proposta de inclusão das rodovias PR-092 (Norte Pioneiro), PR-323 (Noroeste), PR-280 (Sudoeste), além da ligação entre Campo Mourão e Guarapuava, no pacote de concessões do governo federal.

    A reunião do grupo de trabalho aconteceu em Brasília.

    Segundo o governador Ratinho Junior, a modernização das rodovias é fundamental para o Paraná ter uma estrutura adequada de escoamento da produção agropecuária.

    Segundo ele, a inclusão de trechos estaduais no pacote da União agilizaria a realização das melhorias necessárias.

    “É a solução mais rápida, ganharíamos tempo. Essas rodovias não estão estruturadas para receber toda a demanda que já vêm recebendo nos últimos anos”, afirmou Ratinho Junior, reforçando que a produção rural do Paraná praticamente dobra a cada 10 anos.

    “Queremos deixar as rodovias mais apropriadas para o escoamento da produção e acima de tudo levar mais segurança para a população”.

    Na reunião com técnicos do governo federal houve a apresentação de dados de demanda e de tráfego que explicam a necessidades de remodelação das rodovias para fomentar a economia regional e nacional, já que o Paraná é grande exportador de grãos e carnes.

    A partir da apresentação, o governo federal passa a qualificar as sugestões para viabilizar o ingresso no pacote de concessões.

    COMITÊ – O Paraná e o governo federal criaram um comitê para discutir os pacotes de concessão de infraestrutura.

    O grupo de trabalho é composto por servidores da Secretaria de Infraestrutura e Logística e órgãos ligados ao Ministério da Infraestrutura.

    O governo federal pretende promover leilões de 23 concessões, incluindo portos e aeroportos, dentro dos 100 primeiros dias de administração federal.

    ANEL DE INTEGRAÇÃO – O governador Carlos Massa Ratinho Junior já confirmou que o governo federal será responsável pelas concessões de rodovias que formam o Anel de Integração, inclusive os trechos estaduais, cujos contratos expiram em 2021.

    A União concordou com as exigências feitas pelo Estado, que passam pela redução de pelo menos 50% no valor das tarifas pagas pelos usuários e implantação de contornos rodoviários, principalmente nas maiores cidades.

    AEROPORTOS – O governador do Paraná e o secretário Nacional da Aviação Civil, Ronei Glanzmann, definiram na semana passada que quatro aeroportos do Paraná integrarão o pacote de 20 aeroportos do Sul e Centro-Oeste que serão licitados pelo governo federal em março: Foz do Iguaçu, Londrina, Bacacheri (Curitiba) e Afonso Pena (São José dos Pinhais).

    CORREDOR BIOCEÂNICO – O governador voltou a destacar na reunião desta quarta que o Paraná pretende ser um hub logístico entre Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país e a América do Sul.

    Um dos projetos para concretizar esse modelo é o do corredor bioceânico ligando os portos de Paranaguá e Antofagasta, no Chile.

    A rede de ferrovias e rodovias integrariam os mais de 3 mil quilômetros que separam os portos. A ligação vai ajudar a desenvolver uma nova rota de exportação de produtos para a China.

  • 21fev

    DIÁRIO DO PODER

     

    Reforma da Previdência prevê economia de R$1,16 trilhão, em 10 anos

     

    Meta de Bolsonaro é diminuir rombo de R$292 bilhões da Previdência

     

     Foto: Marcos Corrêa/PR

    O texto da reforma da Previdência apresentado hoje (20) ao Congresso Nacional prevê uma economia de R$ 1,16 trilhão nos próximos 10 anos.
    O projeto foi entregue pessoalmente pelo presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

    A proposta tem entre os principais pontos a estipulação de uma idade mínima para a aposentadoria de 65 anos para homens e de 62 para mulheres que será aplicada após um regime de transição de 12 anos.

    No projeto do governo Michel Temer, esse período de transição para a vigência das novas regras era maior, de 21 anos.

    A reforma da Previdência proposta por Bolsonaro atinge tanto os servidores públicos quantos os trabalhadores do setor privado que estão no “guarda-chuva” do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

    Os militares, por enquanto, estão fora da proposta. Mas de acordo com o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, a categoria também será atingida pela reforma através de um projeto específico que será apresentado dentro de 30 dias.

    “Todos darão a sua contribuição inclusive os militares. De hoje a 30 dias o projeto será apresentado já que se trata da conformação de outras cinco leis. Então, nós não tivemos realmente a condição de apresentarmos em tempo hábil, dada a complexidade da elaboração da própria PEC, mas já houve a definição por parte do presidente.”

    Atualmente, a legislação prevê a possibilidade de aposentadoria por idade em 60 anos para mulheres e 65 anos para os homens, com contribuição mínima de 15 anos com a previdência.

    Quem quiser se aposentar por tempo de contribuição, as regras atuais autorizam a aposentadoria após 30 anos de colaboração para mulheres e de 35 para os homens.

    A reforma da Previdência é tida pela equipe econômica do governo como a principal medida a ser adota pelo país.

    O objetivo é diminuir o rombo da Previdência, que só ano passado somou R$ 292 bilhões.

    Para pagar as contas que estão no vermelho, o governo precisa transferir recursos de serviços públicos como saúde, segurança e educação.

    Com a reforma e a economia gerada por ela, isso deixaria de acontecer.

    (Com informações da Agência do Rádio Mais)

« Entradas anteriores