Com um índice de renovação de 52%, o maior em 20 anos, a nova Câmara dos Deputados será mais jovem, com ampliação da representação de mulheres e negros.

A participação de militares também cresceu, mas políticos, empresários e advogados ainda estão no topo do ranking de profissões, segundo levantamento do jornal O Estado de São Paulo.

Um em cada cinco dos 243 eleitos que nunca ocuparam uma cadeira na Casa tem até 35 anos.

Entre eles, seis têm até 24 anos. Apesar de o número ser baixo, corresponde ao triplo do resultado das eleições de 2014, quando apenas dois deputados estavam nesta faixa etária.

A classe que mais cresceu, no entanto, foi a dos militares.

Atualmente, a Casa tem cinco deputados militares, mas, a partir do próximo ano, serão 15.

A maior parte deles é filiada ao PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, capitão reformado do Exército.

A influência dele no pleito eleitoral explica o sucesso dos militares nas eleições deste ano.