• 30set

    CONEXÃO POLÍTICA

     

    Carta do prof. Ricardo Felicio aos pais e filhos da nação brasileira: Por que não devemos nem sonhar em acreditar em Greta?

     

    Doutor em Geografia pela USP, Felício ganhou notoriedade após afirmar publicamente que “o efeito estufa é a maior falácia científica que existe na história”

     

    REPRODUÇÃO

     

    A campanha política infundada em torno do “aquecimento global”, que está sendo derramada na cabeça das crianças e adolescentes é surpreendente.

    Buscando tranquilizar essa nova geração e rebater o discurso repleto de histeria e apelo emocional da menina sueca de 16 anos, Greta Thunberg, o Conexão Política solicitou ao climatologista Ricardo Felicio que escrevesse uma carta aberta às crianças, adolescentes e pais da nação brasileira.

    Nesta carta, o professor aborda os fatos e expõe as mentiras difundidas sobre o clima, destacando os que visam assustar e enganar, ao invés de procurar informar e inspirar.

    Essa campanha irresponsável, destrutiva e degradante de uma “catástrofe climática” é um programa de lavagem cerebral que está sendo firmemente incorporado à educação e à sociedade.

    Queremos que vocês, pais, crianças e adolescentes brasileiros saibam a verdade.

    Ricardo Augusto Felicio é professor doutor e pesquisador no departamento de Geografia da Universidade de São Paulo.

    Ele é graduado em Ciências Atmosféricas na área de Meteorologia pela USP, mestre em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e obteve seu doutorado em Geografia, na área de Geografia física, com o título: “Climatologia Dinâmica da Antártida”, pela Universidade de São Paulo.

    O professor tem participado regularmente de simpósios, palestras e exposições em geral pelo país, além de regularmente dar entrevistas na mídia, em que desconstrói supostos consensos sobre temas como ‘aquecimento global’ e ‘mudanças climáticas’ – patrocinados por capitais suspeitos como George Soros e até mesmo pela ONU.

    Em seguida, a carta do professor Ricardo Felicio aos pais e filhos da nação brasileira:

    Por que não devemos nem sonhar em acreditar em Greta?

    Começarei a dizer que este texto é voltado para pais que realmente se importam com os seus filhos, adolescentes e infantis. Contudo, ele também será escrito para ser lido por esses mesmos adolescentes e crianças.

    Esse aviso se faz necessário tendo em vista que, se sua mente já foi tomada pelo discurso catastrofista que se repete há décadas e décadas seguidas, pouco ou dificilmente ele fará o efeito necessário: que o mundo não vai acabar pela ação humana.

    Se ainda restar um pouco de lucidez, entendo que aí ele vai te libertar destas neuroses sistematicamente implantadas em suas mentes.

    Desta forma, por que não devemos nem sonhar em acreditar em Greta Thunberg? Porque não sonhamos os sonhos dela! Nossa realidade no Brasil e em diversos lugares do mundo é muito diferente.

    Nós ainda temos que seguir um longo percurso em conseguir elementos essenciais nas nossas vidas, como água limpa, saneamento básico e energia elétrica, sem as extorsões de interesses internacionais especulativos que visam lucros exorbitantes e não a satisfação e atendimento humano.

    Necessitamos produzir alimentos cada vez mais baratos e acessíveis que criem rendimentos aos produtores.

    Necessitamos de empreendedores que expressem os seus sonhos em uma realidade de execução, não interessando o tamanho destes empreendedores, do micro ao macro.

    Isto dá emprego, trabalho, renda, uma vida digna e ajuda a alcançar a felicidade. O prazer de olhar para os lados e dizer: venci.

    Para isto, ainda precisamos sanear leis absurdas e a corrupção que infesta os segundos e terceiros escalões, destravar um mundo já demasiadamente travado da realidade brasileira.

    Tudo que falo aqui não está baseado em ideologias laterais, mas em senso prático da realidade revelada a nós todos os dias, por quem tem um amor pelo país, um amor pelo próximo e um amor por Deus.

    Para os pais, esta é a nossa missão, nossa labuta. Não deixar que os sonhos de vida das nossas crianças e adolescentes sejam tolhidos por ideias malucas e toscas sem nenhum fundamento.

    Os jovens têm medo de usar o mundo natural do qual fazem parte. Hoje, eles têm medo do Sol, da chuva, de fazerem qualquer coisa, porque isto agride o meio ambiente, como se este fosse uma porcelana intocável, guardada para um jantar especial que nunca ocorrerá.

    Nós temos inteligência e os recursos humanos mais formidáveis da era da existência humana disponíveis para manipular uma ínfima fração do planeta Terra, com total racionalidade.

    Não se pode confundir irresponsabilidades extremamente localizadas com o todo do planeta. Isto é inconcebível e deve ser considerado loucura.

    Loucura esta que não compartilhamos e não devemos aceitar, tanto vocês pais, que leem este artigo, quanto vocês filhos, que estão a trilhar o seu futuro.

    O discurso de Greta é nocivo e perigoso. Transmite falta de esperança para quem já está bastante carregado desta mesma falta.

    Quer levar os jovens ao desespero, à falta de futuro e a um julgamento tosco de uma realidade que é bem diferente da que ela prega.

    Isto induz as crianças aos pensamentos mais terríveis, levando muitos jovens a cometerem até o suicídio, baseados em uma falácia ambiental sem precedentes.

    A narrativa também tem o objetivo de destruir a civilização e a propagação dos humanos na Terra. A partir de 2020, por exemplo, a população do Brasil entra no seu processo de autoextinção, tendo em vista que teremos uma taxa de reposição negativa da população.

    Eis o grande paradoxo, pois estamos nos “pré—ocupando” (com a devida ênfase à palavra) com as pessoas do futuro, meros espectros que não existem e por fim, não existirão, comprometendo o futuro e a vida das pessoas do agora. Isto é a sustentabilidade.

    Sustentabilidade que sustenta esse tipo de pessoa e seus familiares. Para quem tiver dúvidas, basta procurar o discurso feito por uma menina na mesma situação de Greta, em 1992, na Conferência do Meio Ambiente, no Rio de Janeiro.

    A menina era Severn Cullis Suzuki, com 12 anos – hoje aos 39 – tem filho, é bióloga e ganha a vida propagando sustentabilidade.

    É filha de David Suzuki, um dos maiores ativistas ambientalistas que já habitaram as salas de aula, espalhando o seu alarmismo e que foi devidamente retratado por Elaine Dewar, em “Uma Demão de Verde”.

    Notemos que eles prezam pelas famílias deles, não pelas nossas.

    Enfim, este texto é uma mensagem de esperança. A água do planeta Terra não vai acabar. A maior parte da água doce está contida nas geleiras.

    Temos as águas dos oceanos que podem ser dessalinizadas, coisa que nem o Brasil precisa.

    Você pai, adolescente ou criança precisa saber que os maiores recursos hidrológicos do planeta Terra estão no Brasil, tanto pela circulação abundante de água que vem pela atmosfera naturalmente, que nada depende de árvores, quanto das maiores reservas de aquíferos mundiais.

    Dois deles, dentro da listagem dos maiores do mundo, estão no Brasil (SAG Amazônico e Guarani). Não vai faltar água, fique tranquilo!

    Também não vão faltar árvores, de nenhuma espécie, porque temos reservas imensas no país, além dos maiores e melhores engenheiros florestais do mundo, ou seja, matéria-prima e racionalidade estão juntas.

    Produzimos e deveremos produzir muito mais alimentos, e fazemos parte dos recordistas mundiais de produtividade e de enriquecimento do solo.

    Sim, nossos agricultores, de todos os graus, tornaram-se os mais especialistas e técnicos em proteção e nutrição dos solos, bem diferente do que se prega.

    As temperaturas atuais e as prognosticadas (tanto locais, quanto a média global) não são nenhum problema, pelo simples fato de que já aconteceram no passado (iguais ou maiores), e a vida no planeta continuou a existir.

    Então, não seria agora, nem no futuro, com muito mais recursos, tecnologias e estudos do que antes, que a vida acabaria.

    O ser humano é extremamente competente para criar novas saídas aos problemas de fato que surgirem. Fique tranquilo!

    Certamente o planeta Terra experimentará temperaturas mais baixas e mais elevadas nas próximas décadas, séculos e milênios, porque é isso que acontece com esta variável do clima, pois ele muda naturalmente com o decorrer do tempo.

    E ainda assim, como já foi citado em relação à vegetação, os ursos polares, outras espécies animais e os humanos, todos sobreviverão, como fizeram e o fazem agora.

    Poderia citar dezenas de notícias técnicas boas aqui, mas meu objetivo é outro. Vocês crianças e adolescentes devem procurar a felicidade e esperança e não os problemas.

    Deixem que nós cuidamos disso. Em determinado tempo de suas vidas, vocês assumirão o seu devido papel de adultos, continuando o nosso trabalho e deverão zelar para que os seus filhos tenham as mesmas felicidades e esperanças.

    Não precisam se antecipar e somatizar problemas, muitos dos quais, inexistentes. Vocês devem estudar bastante, jogar bola, brincar de carrinho, boneca e bicicleta, realizarem acampamentos, sentar-se ao redor da fogueira, que pode ser acesa sem dó, tomarem banho de Sol e brincarem nas águas, areia, terra e grama.

    Esses momentos felizes deixarão saudades, mas serão muito importantes para a sua formação e seu caráter no futuro. Este futuro é construído pelos seus atos e decisões da sua vida e não de ambiente.

    Esta é a minha mensagem para pais e filhos, unidos em família e em prol do Brasil. Fiquem todos na benção de Deus.

    Professor Ricardo Augusto Felicio

  • 17jun

     

    BLOG DO ZÉ BETO

    de Dirceu Pio

    Belíssimo trabalho, rapaz (?*), belo trabalho !

    Quanto mais leio as inconfidências que seu site The Intercept tem publicado, mais me convenço de que Deltan Dalagnol e Sérgio Moro são dois brasileiros e patriotas extraordinários que dedicaram vários anos de sua vida ao implacável e diuturno combate à corrupção!

    Quero mais, por favor não pare ! Você já conseguiu um feito fantástico ao transformar a Lava Jato na única operação mundial de combate à corrupção com certificação desse que tem fama de ser o mais competente hacker do mundo !

    É de fazer inveja aos italianos que executaram a Mãos Limpas !Por favor, não pare ! Falaram até em sua extradição ! Pura injustiça !

    Os brasileiros de bem serão eternamente agradecidos a você por ter certificado a Lava Jato e serão ainda mais agradecidos se você continuar com o mesmo destemor a certificar o trabalho de muitos outros brasileiros, a começar por certos ministros do STF sobre os quais recaem suspeitas fortíssimas (invencionices, é claro !) de estarem se desviando de seus nobres objetivos…

    Menciono, particularmente, o presidente do STF, Dias Tóffoli, e os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio de Mello…

    Este último andou dizendo que não teme os hackers por que usa muito pouco o celular, mas o Brasil confia em que você será capaz de abrir sua caixa de ferramentas e encontrar outros meios de devassar a vida privada de Marco Aurélio de Mello…

    Entendo que esta será a prioridade no Judiciário, mas permito-me indicar-lhe outras certificações emergentes na política, como é o caso de Renan Calheiros, Gleisi Hoffman, Paulo Pimenta (quem sabe você descobre como foi direito aquela compra fraudulenta de 200 mil sacas de arroz na fronteira com a Argentina), Aécio Neves, José Serra, Aloysio Nunes, Beto Richa e Dilma Rousseff (se você descobrisse como foi o envolvimento dela e do Lula na compra pela Petrobras da sucata chamada Pasadena já faria por merecer uma estátua na Praça dos Três Poderes, em Brasília).

    Não pare, não pare e não pare, oh grande GLEEN GREENWALT…O Brasil precisa muuuito de você !

    Cordiais saudações !

     

    *Por favor, não interprete a interrogação como desrespeito…é que todos sabemos que você fez, num direito seu, uma opção sexual diferente e na hora de escrever esta fiquei em dúvida se você gosta de ser tratado por “meu rapaz” ou “minha garota”…desculpe…

  • 09nov

    PARANÁ PORTAL

     

    Ex-presidente do Coritiba pede a renúncia de Samir Namur

     

    Após não conseguir retornar para a Série A do Campeonato Brasileiro, o Coritiba junta os cacos para tentar recomeçar e pensar no futuro. 

    goleada para o São Bento, por 5 a 2, na última terça-feira (6) foi a chamada “gota d’água”.

    Diante de tudo isso, a insatisfação com a recém-empossada diretoria alviverde tem tomado conta de torcedores e até ex-dirigentes.

    Nesta quinta-feira (8), o ex-presidente do Coxa, João Jacob Mehl, fez uma carta aberta em que pede a renúncia do atual presidente Samir Namur.

    “Os grandes homens, sempre souberam dar um passo atrás, reconhecer seus erros e respeitar a opinião da maioria”, aconselhou Mehl.

    Ontem, o G5 do Coxa se reuniu para debater o momento do clube e decidiu pela saída do diretor de futebol Paulo Pelaipe.

    A diretoria estaria sondando Rodrigo Pastana, responsável pelo acesso do Paraná Clube no ano passado.

    Um dos grandes pontos do alviverde é o setor financeiro. No ano que vem, a diretoria terá que trabalhar com uma verba de aproximadamente R$ 46 milhões.

    O valor pode até fazer com que a equipe perca ídolos da torcida e peças importantes como o goleiro Wilson.

    Samir foi eleito no dia 9 de dezembro do ano passado para o triênio 2018-2020 com 1.070 votos.

    Ele concorreu com João Carlos Vialle e Pedro de Castro, que receberam 908 e 857 votos, respectivamente.

    Além de 19 votos brancos e nulos.

    CONFIRA A CARTA NA ÍNTEGRA:

    “CARTA ABERTA ENDEREÇADA AO PRESIDENTE SAMIR

    Meu Caro Samir e Conselheiros. A algum tempo, meu nome, como igualmente de outros experientes ex-presidentes, vimos sendo citados e até intimados a nós posicionamos referente ao momento que vive o nosso Coritiba FC.

    Diante disto, faço esta manifestação, com tristeza, pois gostaria de estar tão somente na arquibancada, vibrando com nossas vitórias.

    Samir Namur, lembro perfeitamente a última reunião do CD que você comandou. Sabendo de sua pretensão de candidatar-se a presidência do Clube.

    Fiz uma manifestação alta e forte, dizendo que o Coritiba não poderia ser novamente cobaia de dirigente inexperiente.

    Um centenário Clube, com tanta bagagem em seus quadros, não poderia ficar a mercê de curiosos.

    Já tínhamos exemplos anteriores, e me assustaram as informações de sua incompetência.

    Mas vieram as eleições e a MINORIA acabou lhe elegendo.

    Samir você teve muita sorte. Pois se o goleiro Wilson tivesse cobrado os inúmeros pênaltis perdidos ano passado não teríamos também caído com o novato Bacellar.

    E você por sua capacidade certamente estaria hoje nós castigando com o fracasso de um rebaixamento.

    Provavelmente você não saiba o que é amor próprio, moral, dignidade, respeito e vergonha na cara.

    Na única derrota em casa no ano de 1999, milhares de torcedores pediram a minha saída, no mesmo momento deixei a presidência e fui para casa.

    Naquela noite, dezenas de Diretores e Conselheiros em minha residência me convenceram a continuar, e não perdemos mais nenhuma partida no ano.

    Mas eu tinha vergonha na cara, tive a dignidade de entregar o cargo, tive o respeito à instituição e meu amor próprio estava ferido.

    Faça o mesmo presidente Samir.

    Faça um teste, pois duvido que alguém vá busca-lo em sua casa.

    Certo dia, o mais vitorioso presidente que tivemos: o Evangelino, teve a dignidade de renunciar.

    Fez isto porque amava o Coritiba, foi inteligente pois sabia que não possuía forças para continuar.

    Faça o mesmo SAMIR, num lapso de lucidez, você poderá evitar um fracasso maior, e a desmoralização total da família coxa branca.

    O Clube mais vitorioso do Paraná, está perdendo torcedores que são nosso maior patrimônio. Reconheça isto Samir.

    O fracasso tornou-se habitual em sua gestão. Um ano a frente do nosso antigo GLORIOSO, já foi suficiente para ratificar sua incompetência.

    Sua capacidade administrativa no futebol, já era de nosso conhecimento. Mas tínhamos esperança, que um bom assessoramento pudesse lhe ilustrar, abrir seus olhos e evitar os mais ridículos erros cometidos neste período.

    Espero que não se promova, um eventual equilíbrio financeiro que o balanço possa apresentar, pois o verdadeiro balanço de sua gestão deverá constar as inúmeras rescisões; a astronômica perda de receita e a imensurável desmoralização que o Clube e seus torcedores estão sofrendo.

    Os grandes homens, sempre souberam dar um passo atrás, reconhecer seus erros.

    E respeitar a opinião da maioria.

    João Jacob Mehl.

    Aqueles que estiverem de acordo, podem assinar junto”

  • 06maio

    francischini-kogut-890x395

    O Coronel Cesar Kogut, comandante da Polícia Militar do Paraná, enviou carta ao governador Beto Richa em que repudia declarações do secretário de Segurança Pública, Fernando Francischini, em nome da oficialidade da corporação. É o que segue:

    CARTA AO EXCELENTÍSSIMO SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ

    “O Comando da Polícia Militar do Paraná, instituição sesquicentenária que labuta diariamente em prol da segurança pública do Estado do Paraná, cumprindo incansavelmente a sua missão constitucional, vem perante Vossa Excelência manifestar o seu repúdio às declarações atribuídas pela Imprensa ao Secretário de Estado da Segurança Pública, em data de 04 de maio de 2015 – e até agora não desmentidas – as quais atribuem única e tão somente à PMPR a responsabilidade pelos fatos ocorrido em 29 de abril de 2015, quando da manifestação dos professores, pelos fundamento abaixo delineados.

    a) A Polícia Militar do Paraná esteve presente no dia 29 de Abril de 2015, cumprindo o seu papel constitucional de preservação da ordem pública, no intuito de garantir a ordem pública e impedir uma possível invasão à Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, em atendimento ao interdito proibitório expedido pela Justiça paranaense, devidamente comandada, com planejamento prévio e ciente dos desdobramentos que poderia advir.

    b) Que o Senhor Secretário de Segurança Pública foi alertado inúmeras vezes pelo comando da Tropa empregada e pelo Comandante-Geral sobre os possíveis desdobramentos durante a ação e que mesmo sendo utilizadas as técnicas internacionalmente reconhecidas como as indicadas para a situação, pessoas poderiam sofrer ferimentos, como realmente ocorreu, tendo sido vítimas manifestantes e policiais militares empregados na operação.

    c) Que imediatamente após os fatos foi determinada a abertura de Inquérito Policial Militar para a apuração dos possíveis excessos, no sentido de serem responsabilizados todos os que tenham dado causa aos mesmos.

    d O que não se pode admitir em respeito à tradição da Polícia Militar do Paraná, seus Oficiais e Praças, que seja atribuída a tão nobre corporação a pecha de irresponsável ou leviana, por não ter sido realizado um planejamento, ou mesmo que tenha sido negligente durante a operação, pois todas as ações foram tomadas seguindo o Plano de Operações elaborado, o qual foi aprovado pelo escalão superior da SESP, tendo inclusive o Senhor Secretário participado de diversas fases do planejamento, bem como é importante ressaltar que no desenrolar dos fatos o Senhor Secretário de Segurança Pública era informado dos desdobramentos.

    e) O Comando e os demais integrantes da Corporação deixam claro a Vossa Excelência que nunca deixarão de cumprir o seu juramento desempenhar com honra, lealdade e sacrifício de sua própria vida, as suas obrigações, na defesa da Pátria, do Estado, da Constituição e das Leis.

    Curitiba, R, 5 de Maio de 2015.

    Cel. QOPM Cesar Vinícius Kogut

    Comandante-Geral da PMPR “.

  • 16abr

    VEJA.COM

    Os movimentos que organizaram as duas grandes manifestações que tomaram conta das ruas do país contra o governo Dilma leem hoje em Brasília a Carta do Povo Brasileiro, um documento com as reivindicações dos grupos que pedem a saída da presidente Dilma da presidência.

    cartasLEIA A ÍNTEGRA DA”CARTA DO POVO BRASILEIRO”, APRESENTADA EM BRASÍLIA

    CARTA DO POVO BRASILEIRO

    BRASILIA, 15 de abril de 2015

    Às suas Excelências senhores Deputados Federais, senhores Senadores, senhor Presidente da Câmara dos Deputados e senhor Presidente do Senado.

    A democracia brasileira está fragilizada. A República está em risco.  E o povo brasileiro está farto.

    O povo cansou do desrespeito e da incompetência de alguns políticos e governantes brasileiros e exige mudanças já.

    AS RAZÕES
    Vivemos um quadro assustador de corrupção no seio dos poderes constituídos. A corrupção é histórica, sim, e nem por isso admissível. Há 12 anos, porém, ela se tornou sistêmica e se institucionalizou na máquina pública em níveis sem precedência, como nunca antes visto.

    Um câncer a comer as entranhas já podres do país. Os sucessivos escândalos nos órgãos e empresas públicas vêm à tona e envergonham a nação. Agravado pela impunidade reinante, nós, cidadãos brasileiros, vivemos uma sensação de desesperança.

    A justiça não consegue cumprir seu papel de forma neutra e sem interferências de outros Poderes. O Executivo, tentando proteger suas bases de apoio político, interfere no livre andamento das investigações que deveriam ser conduzidas imparcialmente pelo Judiciário.

    Quando passamos a acreditar que malfeitores pudessem ser penalizados, assistimos, incrédulos, ao tratamento privilegiado a políticos criminosos, que não mais se encontram onde deveriam estar: junto aos outros contraventores, presos.

    O Brasil, ao tratar de forma diferenciada políticos e trabalhadores, não conseguiu deixar de ser um país injusto.

    A associação da corrupção com a impunidade impede o Brasil de se tornar um país desenvolvido.

    O povo brasileiro, cansado e indignado, quer dar um BASTA nisso.

    A ineficiência da gestão pública é outro tumor maligno que adoece o país. É responsável por fazer do Brasil um país desigual, mais pobre, e estagnado. O Brasil não suporta mais o inchamento, o amadorismo e o clientelismo das máquinas públicas, o conhecido “toma-lá-dá-cá”.

    No plano federal, as contas não fecham. A Lei de Responsabilidade Fiscal, depois de desrespeitada, foi alterada para acobertar o crime cometido pelo Governo Federal e pela Presidente.

    Obras, quando finalizadas, são entregues a custos inaceitáveis, ofensivos para os reais financiadores, os contribuintes. O excesso de servidores comissionados agride os cofres públicos e a mínima decência.

    Programas sociais são descontinuados. Os que continuam têm um claro e explícito ar eleitoreiro. Os programas sociais condenam os mais carentes à escravidão em lugar de promover-lhes o crescimento.

    A lógica é da universalização dos benefícios e não das oportunidades. A saúde vive eternamente na UTI. Brasileiros morrem diariamente nas filas do SUS.

    A violência urbana cresce em escalada incontida, principalmente nas periferias, matando principalmente crianças e adolescentes, que perdem a vida na guerra diária das drogas. Mais de 50.000 mortes violentas por ano denunciam a falência completa da ordem pública.

    É uma guerra não anunciada. O sistema público educacional não consegue cumprir sua função maior de formar cidadãos conscientes de seus direitos e deveres. Não forma alunos preparados para ingressar no ensino superior.

    Não capacita os jovens a ser profissionais qualificados. A economia enverga. Os empregos somem. A inflação cresce. A moeda se desvaloriza. Administra-se por contingências — em um eterno apagar de incêndios. Aumentam-se as tarifas, os preços controlados e os impostos.

    E o pior: para reparar seus maus feitos, o governo pede ao povo para pagar a conta da ineficiência.

    Pagamos impostos a fundo perdido. Impostos que não voltam à sociedade na forma de serviços básicos de qualidade.

    Tributos, que deveriam servir aos interesses e necessidades do povo, principalmente dos mais carentes e necessitados, são desviados, via corrupção, para enriquecimento próprio, para o populismo, para a conquista e manutenção de poder.

    O governo federal está sem rumo. O povo brasileiro, farto e escorraçado, quer dar um BASTA nisso.

    No campo da moralidade, a ética e a decência desapareceram. A mentira passou a ser procedimento costumeiro nos pronunciamentos do governo federal à nação.

    A trama da manipulação de dados é um aliado habitual para justificar os consecutivos erros. Contabilidade criativa é o eufemismo que se usa para explicar o injustificável.

    Não existe transparência nos atos e nas contas. Não existe por parte do governo o reconhecimento dos equívocos e de suas fragilidades. Não existe pudor.

    A falta de vergonha com que se diz a mentira como se fosse verdade é cínica e abusiva. Assustadoramente, criamos uma geração de crianças e jovens que assistem à mentira como padrão de comportamento de governantes, geralmente acompanhado de enriquecimento pessoal.

    Exemplo maior ocorreu nas eleições de 2014, quando a presidente Dilma Rousseff deflagrou o mais escancarado estelionato eleitoral da história do Brasil.

    O partido do governo, além de ser conivente com estas práticas, trata seus membros criminosos como ídolos e continua a lhes atribuir poder.

    O Partido dos Trabalhadores teve 13 anos de poder para mudar o Brasil, conforme prometeu em sua carta ao povo brasileiro em 2002. Ele recebe agora, do mesmo povo, uma carta que repudia a situação na qual o país foi deixado.

    O povo brasileiro, desrespeitado e inconformado, quer dar um BASTA nesse estilo ilegal, ilegítimo e antiético de fazer política.

    Escondem-se do povo inaceitáveis associações internacionais que ameaçam a democracia. O governo brasileiro patrocina, através de supostos investimentos e aberta ideologia partidária, países totalitários e populistas, organizados através do Foro de São Paulo.

    Este clube reúne todos os partidos de extrema esquerda da América Latina e Caribe, além de possuir visíveis indícios da participação de organizações criminosas e terroristas, como as FARC.

    O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, com forte influência no atual governo para o qual fez campanha, vem há anos, neste clube, idolatrando as práticas de líderes totalitários, entre outros da Venezuela, como Hugo Chávez e Nicolas Maduro.

    O povo brasileiro não mais ignora este projeto e educa-se politicamente para discernir o certo do errado.

    Quem deveria resolver estes graves problemas do Brasil?

    A REPRESENTATIVIDADE
    Como representantes constituídos pela sociedade, resta a Suas Excelências o DEVER de atuar na solução destes problemas.

    A trágica realidade brasileira, agravada por um sistema político com fortes traços populistas, e que não tem a sociedade como principal beneficiária, vem há uma década indignando o povo brasileiro, que não mais aceita ser apenas um coadjuvante no projeto do governo.

    E O POVO ACORDA
    Cansados deste cenário frustrante, ao longo dos últimos anos, vários movimentos democráticos e apartidários lideram nas redes sociais campanhas maciças de conscientização do povo para as grandes questões políticas e sociais.

    Em 2013, grupos saíram às ruas em protesto contra atos do governo federal, da classe política e do judiciário.

    Diante da situação que passou de grave a inaceitável, a partir de outubro de 2014 movimentos passaram a sair às ruas de forma consistente e organizada.

    Até fevereiro de 2015, foram seis manifestações de massa, e vários atos públicos simbólicos em dezenas de cidades por todo o país.

    Diante da ausência de resposta do governo e do Congresso, em março e abril de 2015, num espaço de quatro semanas, o povo saiu às ruas nas duas maiores manifestações espontâneas da história da América Latina.

    Elas ocorreram em mais de 450 cidades por todo o Brasil, em todas as regiões. Trouxeram às ruas mais de três milhões de brasileiros de todas as classes sociais, indignados com o desrespeito do governo e da classe política. 

    A voz das ruas é uníssona: desaprovação ao governo federal; solicitação de julgamento neutro e condenação de todos os envolvidos em crimes de corrupção; repúdio e revolta às manobras descomprometidas com a justiça e a verdade, protagonizadas por membros da mais alta corte da justiça brasileira.

    Os históricos protestos, mesmo envolvendo milhões de pessoas, foram pacíficos, democráticos, cívicos e ordeiros. O povo vai às ruas na esperança de ter sua voz e seus pleitos ouvidos por aqueles que constitucionalmente estão na condição de representantes de seus interesses.

    Verdade legal que, hoje, desperta dúvida real, uma vez que o próprio representante que não dá a devida atenção a tais pleitos, põe em questionamento tal legitimidade.

    Note-se que para cada uma das grandes manifestações de março e abril o Governo Federal e o Partido dos Trabalhadores também chamaram, em datas próximas, seus simpatizantes para virem às ruas.

    Em março, o número de pessoas pró-governo foi 40 vezes menor que os manifestantes contra o governo. Em abril foi 100 vezes menor e acompanhado de violência.

    A proporção entre os movimentos de rua pró e contra governo demonstra o sentimento e o posicionamento da sociedade diante da grave situação política, econômica e ética do país.  Diante disso, os representantes do povo devem agir.

    PROPOSTAS CONCRETAS
    Atendendo a urgência que o momento exige, viemos, neste instante, apresentar ao Congresso Nacional a primeira pauta de reivindicações da agenda construtiva para um novo Brasil:

    1) Enfrentamento real da corrupção através do fim da impunidade:
    a) aprovar, prioritariamente, as 10 medidas de combate à corrupção apresentadas pelo MPF;

    b) submeter os acordos de leniência à anuência do Ministério Público;

    c) apoiar incondicionalmente o Juiz Sergio Moro, o Ministério Público Federal, e a Polícia Federal nas investigações da Operação Lava Jato;

    d) agravar as penas para corrupção, aprovando-se o projeto de lei 915, que cria o crime de Lesa Pátria;

    e) fortalecer a Polícia Federal para combater a corrupção;

    f) indicar servidores concursados, de carreira, idôneos, com amplo reconhecimento e competência comprovada, para os cargos do STF, STJ, TCU, STM, MPF e TSE, com prazo de mandato definido e com posterior quarentena;

    g) Senado exercer papel de controle efetivo da capacidade dos indicados acima, por meio de sabatina, com critérios objetivos de imparcialidade, convidando técnicos da OAB, CNJ e MPF para compor o grupo avaliador;

    h) Implementar eleições diretas por entidades representativas para escolha dos Procuradores-Gerais, com o fim de listas tríplices e escolhas arbitrárias pelo chefe do Executivo;

    g) afastar o ministro Dias Toffoli do STF e TSE por não atender ao critério de imparcialidade;

    2) Sobre a Presidência da República
    a) Pedir ao STF e ao Procurador Geral da República a abertura de investigação por crime comum da cidadã Dilma Vana Roussef;

    b) apreciar com transparência os pedidos de impeachment contra a presidente Dilma Roussef apresentados ao Congresso;

    3) Choque de ordem e transparência na gestão pública:
    a) Abertura total dos contratos de empréstimos realizados pelo BNDES, fim de empréstimos do BNDES a outros países e a empresas doadoras em eleições. Rejeição da MP 661;

    b) reduzir o número de ministérios, o número de cargos comissionados e o tamanho da máquina pública;

    c) transparência nas contas de todas as empresas públicas ou com participação societária do estado brasileiro;

    d) total transparência e redução dos gastos de parlamentares e governantes, incluindo os cartões de crédito governamentais;

    e) “Revalida” para todos os médicos estrangeiros atuando no Brasil;

    f) redução e simplificação dos impostos.

    4) Educação
    a) Qualidade total na educação básica, sendo a mesma universal e meritocrática;

    b) fim da doutrinação ideológica e partidária nas escolas. Aprovação do PL 867/2015, “Escola Sem Partido”.

    5) Ajustes no processo político eleitoral
    a) Maior justiça, legitimidade e representatividade nas eleições pela implantação do Voto Distrital;

    b) Eleições com registro eletrônico e impresso do voto, auditáveis por empresa idônea e partidos;

    c) revisão do financiamento público de campanhas. O Estado não suporta mais patrocinar a atual farra eleitoral;

    d) Mandato único – Fim de reeleição para todos os cargos executivos.

    É importante frisar que novas pautas serão apresentadas e outras complementadas, nas próximas semanas, vindas do diálogo com as ruas, e conduzidas pelos vários movimentos democráticos, ressaltando que repudiamos qualquer tipo de controle da mídia ou limitação na liberdade de expressão irrestrita de todo e qualquer brasileiro.

    O POVO QUER AÇÕES, NÃO PROMESSAS
    A expectativa do povo brasileiro é que o Congresso Nacional não os abandone em seu dever moral e constitucional, encaminhe e execute essas demandas do povo brasileiro. 

    Cada parlamentar, individualmente, deve se comprometer publicamente com o povo a promover esta execução de forma sistemática e organizada, com agenda e pauta e encaminhar as demandas com a rapidez que o momento exige.

    Não queremos discursos nem promessas. Queremos ação efetiva em busca de soluções que signifiquem avanços políticos e sociais para o Brasil através dessas demandas. 

    Queremos proatividade, rapidez, objetividade e determinação em executá-las.

    As bases para a construção de um novo presente e futuro para nossa nação estão lançadas. Elas levarão nosso país para onde os brasileiros já mereciam estar há muito tempo.

    Acabou-se o tempo do conformismo. Os trabalhadores brasileiros não mais tolerarão políticos que governam para causas próprias. 

    Não mais assistirão impassíveis às manobras que visam à manutenção do poder. Não mais aceitarão um governo mentiroso.

    BASTA de desrespeito.

    Estaremos atentos às ações do Congresso a partir de hoje, para observarmos qual a prioridade que ele dará à execução expressa das reivindicações das ruas.

    Estaremos igualmente atentos às ações do Executivo e do Judiciário, que têm papel de protagonismo em várias das reivindicações apresentadas.

    Os resultados efetivos que os três poderes atingirem na execução das demandas apresentadas levarão os brasileiros a decidir como proceder daqui para frente.

    Os Movimentos de rua, que aglutinaram milhões de brasileiros indignados, continuarão a atuar quando necessário, seja em caráter de massa ou local, sempre de forma ordeira, constitucional e incisiva.

    Exigimos um país politicamente mais ético, economicamente mais forte, socialmente mais justo. Não aceitaremos nada menos do que isso.

    Um Brasil do qual seu povo, nesta e nas próximas gerações, possa finalmente se orgulhar.

    Brasília-DF, 15/04/2015

    Movimentos signatários:

    Avança Brasil – Mudança Já

    Basta Brasil

    Brava Gente Brasileira

    Chega de Impostos

    Diferença Brasil

    Eu Amo o Brasil

    Instituto Democracia e Ética

    Movimento 31 de Julho

    Movimento Acorde

    Movimento Brasil Contra a Corrupção

    Movimento Cariocas Direitos

    Movimento Cidadania Brasil

    Movimento Fora Dilma

    Movimento Jovens Transformadores

    Movimento Guarulhos Livre

    Movimento Muda Brasil

    Movimento Pró Brasil

    Movimento Quero Me Defender

    Movimento Voz do Brasil

    Muda Brasil

    Nação Digital

    Nas Ruas

    Organização de Combate à Corrupção

    Pátria Livre

    Reage Brasil

    Vem Pra Rua

     

« Entradas anteriores   



Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota