Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 28fev

    JORNAL DA CIDADE ONLINE

     

    O maior dilema da Globo é que ela necessita destruir Bolsonaro ainda em 2021

     

    Um questionamento que todo o cidadão brasileiro já deve ter feito a si mesmo é o seguinte:

    Qual seria o motivo dos ataques diários, cotidianos e em massa da Rede Globo ao presidente da República, Jair Messias Bolsonaro?

    E mais:

    Qual o real interesse da emissora em tentar insanamente desgastar a imagem do presidente?

    A resposta é simples. A Rede Globo está apavorada, aterrorizada e sem ter mais pra onde correr.

    Como o próprio Bolsonaro já afirmou: “Acabou a mamata”.

    Para quem não sabe, a concessão pública dos veículos de Rádio e TV é regulada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações.

    A Rede Globo tem a validade de sua concessão se expirando em 2022, ou seja, precisará do aval do presidente da República para a aprovação. Bolsonaro, no entanto, já ponderou sobre a renovação dessa concessão.

    “Temos uma conversa em 2022. Eu tenho que estar morto até lá. Porque o processo de renovação da concessão não vai ter perseguição. Nem pra vocês, nem pra TV, nem rádio nenhuma. Mas o processo tem que estar enxuto, tem que estar legal. Não vai ter jeitinho pra vocês, nem pra ninguém”, disse Bolsonaro em um discurso em 2019, logo após a emissora tentar incriminá-lo no caso Marielle Franco.

    Segundo a Constituição Federal o processo de concessão, no que pertine a emissão ou renovação é analisado pelo Executivo. Após isso, a decisão pela não-renovação ou aprovação tem que ser autorizada pelo Congresso em votação nominal.

    A concessão da Globo durará 15 anos no total, com o vencimento em 10 de outubro de 2022. Por isso, Bolsonaro pode chegar a avaliar o processo ainda em seu mandato.

    Uma lei aprovada durante o governo Temer permite que o presidente decida sobre a concessão até um ano antes do vencimento, sendo assim, em 2021 o presidente já pode cancelar a concessão da emissora.

    A última vez que a Globo precisou renovar sua concessão, foi em 2007, no governo Lula. Não teve nenhum problema.

    Com Bolsonaro, a história certamente será diferente.

    Assim, diante desse temor, a solução para a Globo é derrubar o presidente.

    Daí, o seu comportamento inconsequente, inescrupuloso e leviano.

    Esse é o dilema.

    Publicado por jagostinho @ 15:32



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.