Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 12jan

    AGÊNCIA BRASIL

     

    Governo brasileiro declara apoio a Juan Guaidó, que se declarou presidente interino da Venezuela

     

    Reprodução/Twitter
    Deputado, Guaidó disse que decisão tem respaldo constitucional

     

    O governo do Brasil manifestou apoio à decisão do chefe do Poder Legislativo da Venezuela, Juan Guaidó, de se declarar presidente interino e convocar novas eleições.

    Nesta sexta-feira (11), Guaidó, líder da oposição contra Nicolás Maduro  pediu ajuda da população para a realização do novo pleito. Ele já tem o apoio da Organização dos Estados Americanos (OEA).

    “O governo brasileiro saúda a manifestação do presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, de estar disposto a assumir constitucionalmente a Presidência da Venezuela, diante da ilegitimidade da posse de Nicolás Maduro no dia 10 de janeiro”, diz o Ministério das Relações Exteriores em nota divulgada nesta noite.

    No texto, o Itamaraty, o governo federal reitera defesa em favor da democracia e o apoio para retomar a normalidade na Venezuela.

    “O Brasil continua comprometido a ajudar o povo venezuelano a recuperar a liberdade e a democracia e seguirá em coordenação com os demais atores imbuídos do mesmo propósito.”

    Entenda

    O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, deputado Juan Guaidó, se declarou presidente interino do país nesta sexta-feira (11).

    A decisão tem o apoio do secretário-geral da Organização dos Estado Americanos (OEA), Luis Almagro, e agora parlamentar líder da oposição está buscando legitimidade junto à população.

    O deputado disse que tem respaldo em três artigos da Constituição do país (233, 333 e 350) para “convocar eleições livres” já para o dia 23 de janeiro.

    E pediu apoio dos venezuelanos, dos militares e da comunidade internacional. Juan Guaidó é lidera o Poder Legislativo desde 2016.

    Entretanto, a liderança oposicionista não é reconhecida por chavistas.

    Publicado por jagostinho @ 12:27



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.