Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 19dez

    PARANÁ PORTAL/Roger Pereira e Andreza Rossini

     

    Deputado federal pela primeira vez, Ney Leprevost não vê problema em trocar mandato por secretaria

     

    Eleito para seu primeiro mandato de deputado federal, Ney Leprevost (PSD) mal tomará posse, em Brasília, e logo pedirá licença para assumir a Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania do governo do Paraná.

    Na cerimônia de diplomação, nesta terça-feira, ele disse estar tranquilo quanto à decisão, afirmou não haver contradição e sugeriu que a escolha foi bem aceita por seu eleitorado.

    “É uma licença que posso voltar a qualquer momento para a câmara federal. Eu assumi dois compromissos com os meus eleitores, o primeiro, o compromisso em relação às emendas parlamentares para os hospitais de Curitiba, compromisso que vai ser cumprido porque o deputado mesmo licenciado tem direito a apresentar suas emendas”.

    “O outro compromisso é em relação ao fim do foro privilegiado. Já conversei com o meu suplente (Evandro Roman – PSD) e ele já se comprometeu a votar pelo fim do foro privilegiado dos políticos”.

    “Se houver qualquer dificuldade, qualquer problema que vá contra os princípios que eu defenderia eu posso pedir tranquilamente para o governador me exonerar da secretaria e assumir a função de deputado federal para votar mesmo que temporariamente”, declarou.

    Para ele, “não são incompatíveis as duas coisas, estou bem tranquilo quanto a isso e acho que a repercussão deste convite do governador Ratinho junto a meus eleitores foi excelente”.

    Apesar de a secretaria estadual de Justiça não ter a mesma amplitude do Ministério da Justiça do governo federal, para o qual foi indicado o ex-juiz Sergio Moro, e que englobou a pasta da Segurança Pública, Leprevost disse que pretende replicar no Paraná os projetos anticorrupção propostos por Moro no governo federal.

    “A parte da Justiça, no governo estadual, tem mais a ver com cidadania e proteção dos direitos do cidadão, é o que fica sob minha responsabilidade”.

    “Mas já levei informação ao Moro de que trabalharei em parceria aqui no Paraná e podemos apresentar projetos em âmbito estadual semelhantes aos que ele vai apresentar em Brasília”.

    O futuro secretário confirmou o convite à advogada Rosângela Moro, esposa de Sérgio Moro, para integrar sua equipe, coordenando a área de atenção à pessoa com deficiência.
    “Existiu uma sondagem à doutora Rosangela Moro porque ela tem um histórico de trabalho pelas APAES. Fiz por orientação de Ratinho antes de ser convidado a ser secretário.

    “Ela ficou de pensar porque ela precisa administrar seu escritório de advocacia”, disse, informando ainda não ter recebido uma resposta.

    Publicado por jagostinho @ 10:54



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.