Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 24nov

    DIÁRIO DO PODER

     

    Infecção adia cirurgia de Bolsonaro para retirar bolsa de colostomia

     

    Exames indicaram ‘inflamação do peritônio’ e ‘aderência entre alças intestinais’

     

    Bolsonaro será reavaliado em janeiro para definição do momento ideal da cirurgia. Foto: Marcelo Camargo/ABr

     

    Prevista para 12 de dezembro, a cirurgia para retirada da bolsa de colostomia usada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro foi adiada.

    A informação consta de boletim médico emitido hoje (23) à tarde pelo Hospital Israelita Albert Einstein.

    Bolsonaro esteve no Einstein nessa manhã e foi submetido a exames laboratoriais, de imagem e a consultas médicas.

    Segundo os médicos, ele “encontra-se bem clinicamente e mantém ótima evolução, porém os exames de imagem ainda mostram inflamação do peritônio e processo de aderência entre as alças intestinais”.

    Devido a esse quadro, a equipe informou que decidiu, em reunião multiprofissional, “postergar a realização da reconstrução do trânsito intestinal.”

    Bolsonaro será reavaliado em janeiro para definição do momento ideal da cirurgia.

    Assinam o boletim os médicos Antônio Luiz Macedo, cirurgião, Leandro Echenique, clínico e cardiologista, e Miguel Cendoroglo, diretor superintendente do Albert Einstein.

    O presidente eleito chegou no final da manhã de hoje a São Paulo para realizar os exames pré-operatórios.

    A avaliação médica precede a realização da terceira cirurgia a que Bolsonaro será submetido, desde que foi esfaqueado no abdômen por Adélio Bispo, durante ato político, em Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro.

    Ele fez uma cirurgia inicial, de grande porte, na Santa Casa de Juiz de Fora, depois uma segunda, já no Einstein, para corrigir a aderência.

    A estimativa é que o período de recuperação dessa terceira cirurgia demore de 10 a 15 dias.

    Bolsonaro decolou de Brasília para São Paulo e pousou no aeroporto de Congonhas. Ele foi para o hospital de carro, escoltado por policiais federais.

    Um forte esquema de segurança foi montado nos arredores do Albert Einstein.

    A retirada da bolsa de colostomia estava prevista para 12 de dezembro – 20 dias antes da posse, marcada para 1º de janeiro.

    Uma nova data só será marcada em janeiro. (ABr)

    Publicado por jagostinho @ 08:29



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.