A Folha revelou que R$ 2,55 milhões do fundo eleitoral destinado à campanha petista foram gastos para o pagamento de advogados do ex-presidente Lula.

O maior beneficiado foi o escritório Teixeira Martins & Advogados, de propriedade de Roberto Teixeira,compadre de Lula.

É lá que trabalham a filha de Roberto, Valeska Teixeira Zanin Martins, e seu marido Cristiano Zanin.

Eles receberam R$ 1,5 milhão. O restante do dinheiro foi para Aragão e Ferraro Advogados (R$ 900 mil), do ex-ministro da Justiça de Dilma, e Edilene Lobo (R$ 150 mil). 

Em nota, o escritório diz que “solicitou ao PT a retificação das informações prestadas ao TSE uma vez que não recebeu valores do fundo eleitoral”.

Cristiano Zanin defende Lula no âmbito da Lava Jato e atuou na tentativa frustrada de um comitê da ONU obrigar o TSE a aceitar o registro da candidatura do ex-presidente.

O Partido dos Trabalhadores recebeu R$ 212 milhões do Fundo Especial de Financiamento para bancar a campanha eleitoral. 

Com o dinheiro alheio, tudo fica mais fácil.