Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 01out

    As eleições se aproximam, a ansiedade aumenta, as dúvidas persistem. Isso acontece com todo mundo. Uma eleição mexe com as emoções de todos.

    Imaginem então com estão as cabeças dos candidatos. Quentíssimas, e isso é normal. Mas, candidatos a deputado estadual e federal estão muito mais aflitos.

    Afinal, normalmente, não são feitas pesquisas, pois são caríssimas e complicadas pois as referências para formatar uma metodologia tem dezenas de variáveis.

    Um ou outro candidato mais abastado até contrata pesquisas particulares, mas que não tem, com certeza, a abrangência necessária para ser considerada minimamente confiável.

    Um dia, talvez, com a implantação do voto distrital, isso possa ser mais viável.

    Então, resolvi dar uma uma luz nesta escuridão de incertezas sem pesquisas para medir o trabalho e nortear as ações finais de campanha.

    Claro que não é uma pesquisa eleitoral. Muito menos uma enquete. É o resultado de semanas de trabalho difícil e cansativo dos candidatos das proporcionais.

    Antigamente era impossível. Hoje me atrevo a entrar nesta empreitada por ser um apaixonado por eleições e todos os sentimentos que as envolvem.

    Está no meu sangue de comunicador. E com a internet pude fazer todas minhas perguntas e obter respostas sem sair de casa.

    Mas, meus 47 anos como homem da imprensa, sempre em contato constante com amigos de idos tempos, que sobrevivem às agruras da idade, mas sem perder a inquietude que um bom formador de opinião tem que ter, facilitou a elaboração de uma matéria complicada como essa.

    Sem falar na nova geração de comunicadores de quem possamos até ter sido inspiradores e que sempre com muito respeito colaboraram também.

    Tive valiosa e generosa ajuda de muitos. Aqui deixo meu profundo agradecimento. Ah, e as minhas fontes sempre atentas tiveram destaque neste trabalho

    Em resumo, vasculhei tudo e todos em relação às suas candidaturas e forma de trabalho. As variantes são dezenas e dezenas.

    Consultei o TRE, os partidos, lideranças, das menores a maiores. Analisei as coligações, muito decisivas em eleições proporcionais.

    A apatia do eleitor em função dos mal feitos da classe política nestes últimos anos é variante importante, assim como a projetada renovação nos quadros das Assembleias e Câmara Federal talvez não se verifique pois não houve reformas mais ousadas dentro do Congresso Nacional.

    Tudo isto conta, pois abstenção, brancos e nulos entram nos cálculos deste trabalho.

    Chega de explicações. Vamos aos resultados de toda esta miscelânea de dados, números e informações.

    O assunto é sério e assim com os institutos de pesquisas tem suas margens de acertos, eu também tenho.

    As urnas responderão a tudo isso. Enfrentei esse desafio sem omissões e, também, sem excessos.

    Pequena e simples explicação que é válida para qualquer eleição proporcional:

    Tudo começa com a definição do coeficiente eleitoral = (votos válidos para candidatos + votos de legenda) divididos pelo número de cadeiras em disputa.

     

    CÂMARA FEDERAL – VAGAS  DO PARANÁ = 30 CADEIRAS.

    A soma dos válidos de cada partido ou coligação dividida por 30 aponta o número de cadeiras de cada um

    • COLIGAÇÃO: PP – PTB – PMN – PMB – DEM – PSDB – PSB – PROS –>> 10 CADEIRAS

    Até 180 mil votos:

    Rossoni – PSDB

    De  150 a 140 mil votos:

    Pedro Lupion – DEM

    Ricardo Barros – PP

    Luciano Ducci – PSB

    De 120 a 100 mil votos:

    Schiavinato – PP

    Aliel Machado – PSB

    Toninho Wandscheer – PROS

    Osmar Serraglio – PP

    Luisa Canziani – PTB

    Marco Brasil – PP

    De 100 a 80 mil votos:

    Hauly  – PSDB

    Boca Aberta – PROS

    Alfredo Kaefer – PP

    Osmar Bertoldi – DEM

    Rossi – PMN

    De 70 a 40 mil votos:

    Leopoldo Meyer – PSB

    Mounir Chaowiche – PSDB

    Maurilio Viana – PP

    Alysom Brasil – PP

     

    • COLIGAÇÃO: PSD – PSC – PR – PPS – PODEMOS –>> 10 CADEIRAS

    Até 260 mil votos:

    Ney Leprovost – PSD

    De 180 a 140 mil  votos:

    Giacobo – PR

    Christiane Yared _ PR

    Sandro Alex – PSD

    De 110 a 80 mil votos:

    Nishimori – PR

    Rubens Bueno – PPS

    Evandro Roman – PSD

    Takayama – PSC

    Stephanes Junior – PSD

    Edmar Arruda – PSD

    Diego Garcia – PODE

    Vermelho – PSD

    Paulo Martins – PSC

    Sargento Fahur – PSD

    De 60 a 50 mil votos:

    Rogério Lorenzetti – PSD

    De 35 a 25 mil votos:

    Maranhão – PODE

    Cirineu Vacari – PPS

     

    • COLIGAÇÃO: MDB – PDT – SD – PC do B –>> 04 CADEIRAS

    Até 175 mil votos:

    Gustavo Fruet – PDT

    De 160 a 100 mil votos:

    Frangão – MDB

    Sérgio Souza -MDB

    De 85 a 80 mil votos:

    Pauliki – SD

    Assis do Couto – PDT

    De 60 a 30 mil votos:

    Barbosa Neto – PDT

    Caito Quintana – MDB

    De 20 a 15 mil votos:

    Edson Basso – MDB

    Raphael Sampaio – MDB

     

    • PARTIDO: PT — >> 03 CADEIRAS

    Até 270 mil votos:

    Gleisi Lula – PT

    De 135 a 110 mil votos:

    Zeca Dirceu – PT

    Enio Verri _ PT

    Até 55 mil votos:

    Vitorassi – PT

    Até 16 mil votos:

    Abel Alves – PT

     

    • COLIGAÇÃO: PRB – PHS – Avante –>> 01 CADEIRA

    Até 100 mil votos:

    Luizão Goulart – PRB

    Até 60 mil votos:

    Aroldo Martins – PRB

    De 20 a 12 mil votos:

    Carlos Dota – PHS

    Agnelson Galassi – PHS

    Pedro Radade – PHS

    Irineu Rodrigues – PRB

     

    • COLIGAÇÃO: PSL – PTC – Patriotas — >>  01 CADEIRA

    Até 90 mil votos:

    Felipe Francischini – PSL

    De 45 a 25 mil votos:

    Filipe Bastos – PSL

    Delegado Bradock – PSL

    Aline Sleutjes – PSL

    De 16 a 10 mil votos:

    Cassia Freitas – PATRIOTAS

    Cassio Lobato – PSL

    Dr Giuliano Turetta – PSL

     

    • PARTIDO: PV  — >> 01 CADEIRA

    Até 92 mil votos:

    Leandre Dalponte – PV

    Até 50 mil votos:

    Roberto Aciolli – PV

    Até 15 mil votos

    Carlos Moraes – PV

    De 12 a 10 mil votos:

    Carlos Destefano – PV

    Leandro Bravin – PV

     

    >>> Demais coligações não apresentam número de votos suficiente para compor o coeficiente.

     

    Observação: a zona de corte no coeficiente eleitoral é 10%.

    Hipoteticamente, num eleitorado como o do Paraná que conta com aproximadamente 7 milhões e 900 mil eleitores cadastrados, com as abstenções, brancos e nulos, o número de votos válidos pode cair para cinco milhões.

    O coeficiente será cinco milhões divididos pelo número de cadeiras da bancada paranaense – no caso 30 – que totaliza 160 mil (coeficiente eleitoral)

    Com os 10%, a zona de corte será de 16.000. Isto significa que se um partido ou coligação alcançar, por exemplo, o número de 11 cadeiras, todos os eleitos terão que ter acima de 16.000 votos.

     

     

     

    ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO PARANÁ = 54 CADEIRAS

     

    A soma dos válidos de cada partido ou coligação dividida por 54 aponta o número de cadeiras de cada um.

     

    • COLIGAÇÃO: PP – PTB – DEM – PSDB – PSB  —>>>  18 CADEIRAS 

    Até 180 mil votos:

    Alexandre Curi – PSB

    De 100 a 80 mil votos:

    Tiago Amaral -PSB

    Traiano – PSDB

    Artagão Junior – PSB

    Gilberto Ribeiro – PP

    De 75 a 60 mil votos

    Maria Victória – PP

    Plauto – DEM

    Evandro Junior – PSDB

    Romanelli – PSB

    Elio Rusch – DEM

    De 52 a 50 mil votos:

    Paulo Litro -PSDB

    Natan Sperafico – PP

    Tião Medeiros – PTB

    De 48 a 40 mil votos

    Pier – PTB

    Nelson Justus – DEM

    Marcelo Richa – PSDB

    Jonas Guimarães – PSB

    Wilson Quinteiro – PSDB

    De 38 a 35 mil votos:

    André Bueno – PSDB

    Luis Carlos Martins – PP

    Luis Hauly Filho – PSDB

    Paulo Deola – PP

    Michele Caputo – PSDB

    De 32 a 22 mil votos:

    Zé Alexandre – PP

    Phelipe Mansur – PSDB

    de 18 a 12 mil votos:

    Samuel Dantas – PSB

    Prof. João Carlos – PP

    Bravim – PP

     

    • COLIGAÇÃO: PSD – PSC– >> 11 CADEIRAS

    De 68 a 54 mil votos:

    Guto Silva – PSD

    Cantora Mara Lima – PSD

    Cobra Repórter – PSD

    Hussein Bakri – PSD

    Mauro Moraes – PSD

    Delegado Recalcatti – PSD

    De 50 a 25 mil votos:

    Francisco Buhrer – PSD

    Alexandre Guimarães – PSD

    Evandro Araujo – PSC

    Eduardo Pasquini – PSD

    Bruno Pessutti – PSD

    Ademir Bier – PSD

    De 23 a 20 mil votos:

    Claudio Palozi – PSD

    Reichembach – PSC

    Prof. Sérgio – PSC

     

    • PARTIDO: MDB — >>> 03 CADEIRAS

    Até 62 mil votos:

    Requião Filho – MDB

    De 54 a 44 mil votos:

    Anibeli Neto – MDB

    Nereu Noura – MDB

    De 26 a 20 mil votos:

    Aires Tomazoni – MDB

    Beto Lunitti – MDB

     

    • COLIGAÇÃO: PSL- PTC – PATRIOTAS –>>>  06 CADEIRAS

    Até 190 mil votos:

    Delegado Francischini – PSL

    De 45 a 35 mil votos:

    Delegado Fernando – PSL

    Missionário Ricardo Arruda – PSL

    De 27 a 20 mil votos:

    Do Carmo – PSL

    Luiz Fernando Guerra PSL

    De 17 a 12 mil votos:

    Coronal Lee – PSL

    Kleber Santini – PSL

     

    • COLIGAÇÃO: PRB – PHS – PR – AVANTE —>>>  03 CADEIRAS

    De 44 a 40 mil votos:

    Alexandre Amaro – PRB

    Delegado Jacovós –  PR

    De 28 a 18 mil votos:

    Paulo Rink – PR

    Marcel Micheletto – PR

    Zampier – PR

    Gugu Bueno – PR

     

    • PARTIDO: PPS —>>>  03 CADEIRAS

    Até 48 mil votos:

    Tercílio Turini – PPS

    De 38 a 30 mil votos:

    Douglas Fabrício – PPS

    Cristina Silvestri – PPS

    De 25 a 15 mil votos:

    Felipe Lucas – PPS

    Dr. Zeca – PPS

    Até 10 mil votos:

    Elza Correa – PPS

     

    • PARTIDO: PT –>>> 03 CADEIRAS

    De 45 a 40 mil votos:

    Tadeu Veneri – PT

    Péricles de Melo – PT

    De 33 a 22 mil votos:

    Prof. Lemos – PT

    Arilson Chiorato – PT

     

    • COLIGAÇÃO: PROS – PMN – PMB —>>> 02 CADEIRAS

    de 34 a 22 mil votos:

    Dr. Batista – PMN

    Alisson Wandscheer – PMB

    de 18 a 16 mil votos:

    Marco Setim – PROS

    Policial Madril – PMB

    Até 12 mil votos :

    Tico Kuzma – PROS

     

    • PARTIDO: PV — >>>  02 CADEIRAS

    De 40 a 34 mil votos:

    Cristiano Santos – PV

    Cir Albieri – PV

    De 24 a 20 mil votos:

    Maurício Gehlen – PV

    Sérgio do Cristma – PV

    Tita Furlan – PV

     

    • COLIGAÇÃO: PRTB – PRP — >>> 01 CADEIRA

    De 55 a 35 mil votos:

    Adelino Ribeiro – PRP

    Boca Aberta Junior – PRTB

     

    • COLIGAÇÃO: PDT – SD – PC do B —- >>>> 01 CADEIRA

    Até 38 mil votos:

    Nelson Luersen – PDT

    Até 25 mil votos:

    Chico da Princesa – PDT

    Até 17 mil votos:

    Dr. Magno – PDT

    Goura – PDT

    Katia dos Animais de Rua – SD

     

    • PARTIDO: PODEMOS —>>> 01 CADEIRA

    Até 25 mil votos:

    Gibson – PODE

    Até 20 mil votos:

    Marquinhos Roque – PODE

     

    Observação: a zona de corte no coeficiente eleitoral é 10%.

    Hipoteticamente, num eleitorado como o do Paraná que conta com aproximadamente 7 milhões e 900 mil eleitores cadastrados, com as abstenções, brancos e nulos, o número de votos válidos pode cair para cinco milhões.

    O coeficiente será cinco milhões divididos pelo número de cadeiras da bancada paranaense – no caso 54 – que totaliza 93 mil (coeficiente eleitoral)

    Com os 10%, a zona de corte será de 9.300. Isto significa que se um partido ou coligação alcançar, por exemplo, o número de 11 cadeiras, todos os eleitos terão que ter acima de 9.300 votos.

    Ufa, terminei ! Foi cansativo mas espero que seja de proveito para quem gosta de política.

    No mais, só resta dizer:

    AGUARDEMOS !



    Publicado por jagostinho @ 10:33



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.