Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 14jul

    UCHO.INFO

     

    Sítio de Atibaia: PGR afirma que Moro conduz com imparcialidade ação penal contra Lula

     

     

    A Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) parecer contra o pedido da milionária defesa do ex-presidente Lula para que o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas acoes penais decorrentes da Operação Lava-Jato, seja considerado suspeito para julgar o caso do sítio de Atibaia, no interior paulista.

    Para a PGR, o juiz tem sido imparcial em todo o processo.

    No parecer, a PGR afirma que todas as teses de nulidade apresentadas pela defesa do ex-metalúrgico já foram julgadas improcedentes pelas instâncias inferiores da Justiça e mostram mero inconformismo com as decisões de Moro.

    “Assim, inviável a declaração de nulidade de todos os atos praticados no curso da ação penal processada e julgada pelo Juízo Criminal Federal de Curitiba, que se manteve imparcial durante toda a marcha processual”, destacou a procuradoria.

    Na referida ação penal, Lula é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de receber como vantagens indevidas reformas realizadas no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), frequentado pela família do ex-presidente.

    E o conjunto probatório carreado ao processo é incontestável, preâmbulo de mais uma condenação por corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio e outros crimes.

    No laudo elaborado pela Polícia Federal sobre o sítio de Atibaia, em 2016, os peritos citam as obras que foram realizadas, entre as quais a de uma cozinha avaliada em R$ 252 mil.

    A estimativa é de que tenha sido gasto um valor de cerca de R$ 1,7 milhão, somando a compra do sítio (R$ 1,1 milhão) e a reforma (R$ 544,8 mil).

    No contraponto, a defesa de Lula sustenta que o ex-presidente não é proprietário do sítio, mas não conseguiu até então provar o que simplesmente afirma.

    Em vez de concordar com chicanas jurídicas, cujo propósito é procrastinar uma condenação dada como certa, Lula poderia explicar aos brasileiros como consegue custear uma defesa milionária, que conta com criminalistas renomados, como José Roberto Batochio e Sepúlveda Pertence, além do advogado australiano Geoffrey Robertson, especialista em direitos humanos com elegante escritório em Londres.

    E os honorários de profissionais desse naipe flanam na órbita dos oito dígitos. (Com ABr)

    Publicado por jagostinho @ 16:27



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.