Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 26jun

    CONTRAPONTO/CELSO NASCIMENTO

     

    Osmar Dias e a falta de partidos para fazer aliança

     

     

    A candidata à reeleição Cida Borghetti (PP) tem um rosário de partidos na aliança que seu marido, deputado Ricardo Barros, montou para apoiá-la e para lhe garantir o maior tempo de propaganda eleitoral na TV.

    Ratinho Jr. (PSD) tem outra penca de siglas a acompanhá-lo, o que lhe assegura o segundo maior tempo.

    Enquanto isso, Osmar Dias só conta até agora com o próprio PDT e com o apoio do Solidariedade.

    Por que isso? Porque Osmar Dias decidiu peneirar os apoios que já lhe foram oferecidos. Esteve a ponto de ganhar o PSB, assim como quase esteve nas mãos com o PRB.

    Recebeu ofertas também do DEM e do PTB. Como Osmar não se mostrou disposto a adotar nenhum deles nem se submeter às exigências deles, um a um pedetista foi perdendo terreno do ponto de vista da formação de alianças.

    O PSB – partido que sempre foi aliado de Beto Richa -, acabou achando o caminho mais natural de se acomodar no arraial de Cida Borghetti, assim como o DEM e o PTB.

    Sem respostas firmes, o PRB também tirou o time e acabou optando por Ratinho Jr.

    O MDB do senador Roberto Requião se oferece insistentemente, mas também não obtém resposta de Osmar.

    Se todos estes partidos tivessem sido aceitos, Osmar Dias estaria empatado ou até em situação melhor do que os adversários em relação, pelo menos, à estrutura de campanha, maior presença no interior do estado e também com tempo de televisão igual ao dos demais.

    Agora é o PC do B que se oferece para compor a base de apoio de Osmar Dias. Teria alguns preciosos segundos a mais na programação.

    Mas provavelmente também terá refugado o seu apoio.

    Incompetência política? Incapacidade para fazer aliados ou, no jargão dos políticos, não leva jeito para “varrer para dentro”?

    Ou seria coerência, cuidado para não se contaminar com a má-fama alheia, recusa em lotear o poder?

    Em política, isto é bom ou mau?

    Publicado por jagostinho @ 12:33



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.