Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 08dez

    VEJA.COM

     

    Oposição protocola chapa paralela para comissão do impeachment

     

    Documento reúne 39 nomes, de 13 partidos, para a composição do colegiado.

     

    Tema provocou racha na bancada do PMDB na Câmara

     

     

    Presidente Dilma Rousseff durante reunião com juristas contrários ao impeachment no Palácio do Planalto, em Brasília (DF) - 07/12/2015
    A presidente Dilma Rousseff (Ueslei Marcelino/Reuters)

     

    Partidos de oposição e deputados que se classificam como independentes protocolaram às 13h50 desta terça-feira uma nova chapa para concorrer à formação da comissão que vai analisar o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

    O documento reúne 39 nomes, de 13 partidos, para a composição do colegiado. Como a comissão tem de ter 65 nomes, os demais ainda precisarão ser eleitos.

    Para que fosse formalizada, eram necessários no mínimo 33 nomes.

    Depois de uma manobra dos oposicionistas, que se rebelaram contra a possibilidade de serem escolhidos, dentro do PMDB, apenas integrantes alinhados ao Palácio do Planalto, a indicação e escolha da chapa com os 65 deputados que vão integrar a comissão especial foram adiadas da noite desta segunda-feira para as 14 horas de hoje.

    O adiamento ocorreu no mesmo dia em que a presidente Dilma anunciou querer que o Congresso vote o impeachment “o mais rápido possível”.

    O primeiro racha na composição da comissão especial que analisará o impeachment foi na bancada do PMDB.

    O líder Leonardo Picciani (RJ), defensor declarado de Dilma, sinalizou que não reservaria vagas para deputados pró-impeachment, deixando de lado peemedebistas que defendem a deposição da petista.

    Irritados, eles articularam agora a derrubada de Picciani da liderança do partido.

    “Essa é uma chapa de oposicionistas, independente. O processo é técnico e jurídico, mas é político também e aí vamos ter muito mais liberdade de apurar os fatos e solidificar a opinião que para mim é média do pensamento do Congresso Nacional. E que o parecer seja levado ao plenário para um decisão final”, disse o líder do DEM, Mendonça Filho, ao apresentar a chapa Unindo o Brasil.

    Aos gritos de impeachment, os oposicionistas entoaram o Hino Nacional ao entregar as assinaturas.

    Confira os indicados para compor a chapa paralela:

    PSB: Fernando Coelho, Bebeto, Danilo Forte, Tadeu Alencar

    PSDB: Carlos Sampaio, Rossoni, Sheridan, Bruno Covas, Nilson Leitão, Paulo Abi-Ackel

    PMB: Major Olímpio

    PPS: Alex Manente

    PSD: Sóstenes Cavalcanti, Evandro Roman, João Rodrigues, Delegado Eder Mauro

    DEM: Mendonça Filho, Rodrigo Maia

    PMDB: Osmar Terra, Lelo Coimbra, Lúcio Vieira Lima, Mauro Mariani, Flaviano Melo, Carlos Marun, Manoel Junior, Osmar Serraglio

    PEN: André Fufuca

    PHS: Kaio Maniçoba

    PP: Jerônimo Goergen, Odelmo Leão, Jair Bolsonaro, Luiz Carlos Heinze

    SD: Paulinho da Força, Fernando Francischini

    PTB: Benito Gama, Sergio Moraes, Ronaldo Nogueira

    PSC: Eduardo Bolsonaro e Pastor Marco Feliciano



    Publicado por jagostinho @ 15:48



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.