Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 08ago

    TRIBUNA DO PARANÁ – Samuel Bittencourt

     

    Promessa é dívida!

    HOSPITAL  ZONA NORTE

     

    Foto: Gerson Klaina.
    Uma das promessas de campanha do prefeito Gustavo Fruet, o Hospital Zona Norte, corre sério risco de não ser cumprida, ao menos na atual gestão.Mesmo com verba garantida, o impasse para construção do primeiro hospital na região é causado pela indefinição na escolha do terreno.

    Isso tem atrasado a apresentação do projeto, que prevê 268 novos leitos.

    Além da contrapartida de R$ 24 milhões por parte da prefeitura, o novo hospital conta com R$ 30 milhões do convênio com governo federal e mais R$ 30 milhões da parceria com o governo estadual.Mas com a demora na definição do terreno, o Estado pode redirecionar o valor para outras obras na área da saúde e atrasar em pelo menos mais um ano a construção do Hospital Zona Norte.

    O novo hospital atenderia também Itaperuçu, Rio Branco do Sul, Almirante Tamandaré, Colombo e Pinhais.

    Demora

    “Esperamos há mais de 15 anos para que a região norte seja contemplada com um hospital. Apesar de ser uma das áreas mais populosas da cidade, ainda temos que nos deslocar para o centro ou para a região sul”.

    “Além do risco que correm as pessoas que necessitam de atendimento mais ágil, o hospital daria um salto na qualidade das pessoas que realizam acompanhamento ambulatorial e que ainda necessitam se deslocar para outras regiões para serem atendidos”, argumenta o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Adílson Tremura.

    Indefinição

    A principal opção a garagem desativada da Itapemirim, no Atuba.

    Segundo a prefeitura, o custo varia de R$ 9 milhões a R$ 12 milhões, mas a confirmação do terreno ainda depende da negociação com o proprietário.O hospital deve levar três anos para ser concluído.

    “Tivemos algumas opções, como no Santa Cândida. Porém o terreno era de charco. Depois, no Cachoeira, mas o acesso único pela Avenida Anita Garibaldi e o distanciamento de outros bairros também não ajudaram”.

    “O Estado cogitou permuta com o município para ceder o pátio do Detran, mas não evoluiu. Sabemos que existe nova propriedade e que o valor necessário seria cerca de R$ 12 milhões”.

    “Acho que é pouco comparado com o orçamento de R$ 1,5 bilhões, e principalmente pelo retorno que o hospital traria ao desafogar o atendimento dos demais”, defende Adílson.

    Publicado por jagostinho @ 11:43



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.