Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 07maio

    GAZETA DO POVO

    Teori prorroga inquéritos de Cunha e Gleisi Hoffmann

    A senadora petista é suspeita de ter recebido R$ 1 milhão em contribuição para sua campanha ao Senado em 2010 de recursos que teriam sido desviados da Petrobras

     

    Os nomes de Cunha e Gleisi foram citados pelos delatores da Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa - Foto:- JONATHAN CAMPOS/GAZETA

    Os nomes de Cunha e Gleisi foram citados pelos delatores da Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa – Foto:- JONATHAN CAMPOS/GAZETA

    O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) prorrogou as investigações do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) por mais 60 dias.

    A decisão ocorre uma semana depois de Teori ter aceitado estender as investigações de 20 dos 26 inquéritos abertos no STF para apurar o envolvimento de 50 pessoas no esquema de corrupção que desvio recursos da Petrobras.

    Os nomes de Cunha e Gleisi foram citados pelos delatores da Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.

    Cunha é suspeito de receber, junto com o seu partido, o PMDB, propina paga por empresas contratadas pela Petrobras.

    Em depoimentos prestados após acordo de delação premiada, Youssef diz que o deputado chegou a pressionar um empresário para retomar pagamentos, depois de a propina supostamente paga a ele ter sido suspeita.

    Já a senadora petista é suspeita de ter recebido R$ 1 milhão em contribuição para sua campanha ao Senado em 2010 de recursos que teriam sido desviados da Petrobras.

    O suposto pagamento à campanha da senadora foi citado tanto por Youssef quanto por Costa. Apesar das investigações, Cunha e Gleisi têm negado qualquer envolvimento com os casos apurados na Lava Jato.

    Separação

    Na mesma decisão em que prorrogou o prazo das investigações, Teori determinou que tramite em “procedimento autônomo” um pedido feito pela defesa de Cunha para arquivar as investigações.

    Com isso, O Plenário do STF poderá julgar o recurso da defesa sem interromper o andamento das investigações.

    A decisão acontece logo após Janot ter escrito em parecer encaminhado ao STF que existem “elementos muito fortes” para que o presidente da Câmara seja investigado.

    A manifestação do procurador aconteceu em resposta ao pedido da defesa de Cunha, de arquivar o processo contra ele.

    Depoimentos

    Após autorização de Teori, de prorrogar o prazo de diligências dos inquéritos da Lava Jato, a Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Polícia Federal (PF) retomaram a coleta de depoimentos de investigados e de testemunhas.

    As oitivas ficaram suspensas por duas semanas por decisão do ministro relator do STF, depois de um desentendimento na condução das investigações entre PGR e PF.

    Os órgãos chegaram a um consenso sobre o calendário dos depoimentos, que voltaram a ser agendados.

    Para esta semana estão previstos pelo menos cinco depoimentos. Na tarde desta terça-feira o deputado federal Sandes Júnior (PP-GO) foi ouvido na sede da PF, em Brasília.

    Nesta quarta-feira, dia 6, João Cláudio Genu, ex-assessor parlamentar do ex-deputado José Janene, o deputado federal Waldir Maranhão (PP-MA) e o senador Valdir Raupp (PMDB-RO).

    O ex-deputado João Pizzolatti (PP-SC) será ouvido na quinta, dia 7, e na sexta-feira, 8.

    Para a próxima semana está previsto o depoimento de Lázaro Botelho (PP-TO), no dia 14.

    O senadorEdison Lobão (PMDB-MA) será ouvido no dia 18 de maio, seguido pela ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney (PMDB-MA), que prestará depoimento no dia 19, mesmo dia em que o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR) prestará esclarecimentos sobre sua investigação na Lava Jato.

    Publicado por jagostinho @ 19:07



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.