Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 25fev

    BLOG POLÍTICA EM DEBATE – BEM PARANÁ

    Líder do governo anuncia acordo com professores e espera fim da greve a partir de segunda

    romanelli

    O líder do governo Beto Richa na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), anunciou agora há pouco que o Executivo conseguiu fechar uma acordo com a APP Sindicato para o fim da greve dos professores, que já dura 17 dias, e impediu o início do ano letivo.

    Segundo Romanelli, todas as reivindicações da categoria foram atendidas, e o início das aulas, agora, dependerá de decisão da assembleia da categoria, que deve acontecer até o final da semana.

    Entre as propostas acordadas pelo governo com a APP estão a retirada definitiva dos projetos apelidados de “pacotaço”, que atingiam benefícios dos professores, e acabou sendo revisto depois que servidores e manifestantes invadiram a Assembleia, há duas semanas, para impedir a votação das matérias.

    “Nenhum projeto que trate da educação será enviado antes de ser discutido com a APP”, afirmou Romanelli.

    O pagamento das rescisões dos professores temporários contratados através do Processo Seletivo Simplificado (PSS), que estava atrasado desde o final do ano passado foi feito ontem, no valor de R$ 70 milhões.

    Em relação abono do terço de férias do funcionalismo relativo a novembro e dezembro, o líder governista diz que será pago integralmente junto com o salário de março.

    “Se o governo tivesse dinheiro em caixa pagava tudo na hora. Não estou aqui para enrolar ninguém”, disse o peemedebista.

    O governo também concordou em retomar o porte das escolas de dezembro de 2014. E de reabrir as 2,2 mil turmas que haviam sido canceladas, bem como retomar matrículas. Também serão nomeados todos os 5.985 professores concursados.

    Em relação à Previdência, o governo desistiu de propor o fim do fundo previdenciário, que tem R$ 8 bilhões em caixa, e seria usado para pagar as atuais aposentadorias.

    “O governo não enviará mais para a Assembleia nenhum projeto que extingua o fundo previdenciário”, disse Romanelli.

    “O governo vai preparar um projeto com várias alternativas que será discutido com o Fórum dos Servidores Públicos e a APP antes de vir para a Assembleia”, afirmou.

    O governo também se comprometeu a retomar os projetos educacionais de contraturno, aulas de apoio, educação física, entre outros programas complementares. Também será restabelecido o programa Mais Educação e a “Hora atendimento”.

    Outro compromisso é o repasse adicional de R$ 8 milhões do fundo rotativo das escolas.

    O Programa de Desenvolvimento da Educação está garantido a partir de agosto. As licenças especiais – que haviam sido suspensas por resolução da Secretaria de Educação por tempo indeterminado – serão retomadas a partir também de agosto.

    Em relação ao pagamento de promoções e progressões atrasados, a partir de maio serão feitas as dos funcionários das escolas, e de junho, dos professores.

    O governo prevê estabelecer também um programa de pagamento de atrasados anteriores, a partir de maio, quando começar a entrar no caixa do Estado a arrecadação adicional garantida pelo aumento das alíquotas do IPVA e ICMS.

    “Todo excedente vai para a educação, prioritariamente para o pagamento dos professores”, explicou Romanelli.

    “O governo atendeu tudo o que os professores queriam e mais um pouco do que não estava na pauta. Chegamos a um entendimento. Óbvio que isso será submetido a assembleia da categoria. Mas a partir de segunda-feira, o governo está preparado para iniciar as aulas”, disse o líder governista.



    Publicado por jagostinho @ 16:52



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.