Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 21set

    FOLHA.COM

    MARINA 33Cinco dias depois de um ato em defesa do pré-sal comandado pelo PT, a candidata a presidente Marina Silva (PSB) contra-atacou os petistas e afirmou neste sábado (20), em Salvador, que o dinheiro da exploração do petróleo “não pode ser [usado] para corrupção.

    Em reunião com entidades do movimento negro, Marina lembrou as denúncias do suposto esquema de desvios de recursos na Petrobras revelados pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa.

    Ela classificou o caso como uma “corrupção feia” e disse que os recursos do pré-sal devem ser usados para educação e saúde.

    E defendeu a indicação de dirigentes da Petrobras por meio de comitês de busca, valorizando funcionários de carreira.

    “A direção da Petrobras tem que ser ética e técnica, valorizando pessoas competentes que passaram em concursos e que estão tristes com a situação a empresa”, afirmou.

    A candidata ainda lembrou a divulgação de dados errados pelo IBGE(Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) esta semana, alegando que o erro é resultado de má gestão e indicação política.

    “Só posso entender que, mais uma vez, a má gestão por indicação política está atrapalhando a vida de empresa públicas e de instituições que são muito respeitadas”, afirmou.

    ‘FÉ EVANGÉLICA’

    Marina defendeu o estado laico e disse que a defesa da liberdade religiosa é “um compromisso de vida”.

    E disse que não vai renegar sua fé evangélica para eleger-se presidente: “Se eu renegar minha fé, como vocês vão acreditar que eu vou defender a sua fé ou a sua não-fé? Para ser coerente, eu tenho eu defender a minha fé.”

    Após a reunião, líderes do movimento negro entregaram a Marina uma carta de apoio à candidata com propostas de combate à intolerância religiosa e manutenção do Ministério de Promoção da Igualdade Social.

    Marina voltou a criticar os adversários Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) por ainda não terem apresentado seus respectivos programas de governo.

    “Para governar um país como este, não pode ser com um cheque em branco. Para governar um país como o Brasil, é preciso ter um programa”, disse.

    Ainda criticou a presidente Dilma Rousseff por ter afirmado que vai “fazer as mesmas coisas” num eventual segundo mandato.

    “Fico preocupada porque ter as mesmas coisas é ter inflação crescendo, corrupção na Petrobras, é ter dito que ia fazer 6.000 creches e só ter feito 400.”

    Sobre os ataques dos adversários, Marina disse que PT e PSDB “estão juntos para frear o movimento de mudança da sociedade brasileira”.

    E voltou a comparar a disputa contra petistas e tucanos como a luta de “Davi” contra “Golias”: “Nossos adversários estão desesperados pela possibilidade de perder”.

    A candidata ainda aproveitou para reafirmar que vai manter programas como o Bolsa Família, o Minha Casa, Minha Vida, o Mais Médicos e a exploração do petróleo na camada pré-sal. 

    Publicado por jagostinho @ 10:26



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

3 Respostas

WP_Cloudy
  • LEO Disse:

    Tá certa a Marina , mas também não pros grandes bancos como o ITAÚ financiadores de campanhas , como a sua .

  • Garau Disse:

    Oh Leo! que bobagem a sua. Os bancos nestes 20 anos de PT e PSDB ganharam milhões de reais. O Itaú deu 10 milhoes para camnpanha da Dilma em 2010 e a Marina tb era candidata e não recebeu nada. Seja coerente. Pior cego é o que não quer ver.

  • Gisa Disse:

    O assunto da matéria e´pré-sal e este pamonha chamado Leo toca em assunto do Itau e mentindo ainda. É um zumbi do PT. Cai fora jacaré. Marina para o bem do Brasil . E Requião para arrumar o Paraná. Marina e Requião são honestos. Coisa que a Dilma nem sabe oq é.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.