Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 13set

    IMPRENSA REQUIÃO 15

    Em Francisco Beltrão, candidato participou do ciclo de debates “Tá na Mesa”, promovido por empresários da região sudoeste.

    O sFrancisco_Beltrãoenador Roberto Requião, candidato ao governo do Paraná pela Coligação Paraná com Governo (PMDB/PV/PPL), participou na noite desta quinta-feira (11/09) do encontro Tá na Mesa, promovido por empresários da região sudoeste do Paraná, na cidade de Francisco Beltrão.

    Os organizadores entregaram a Requião a “Carta do Sudoeste”, um rol de demandas para região.

    O candidato se comprometeu a priorizar investimentos aos municípios do Sudoeste, principalmente no setor logístico.

    “Precisamos melhorar rodovias do sudoeste do Paraná, para que os paranaenses possam escoar a produção local com mais facilidade e economia”, disse.

    Quando questionado sobre o modelo de investimento, se público ou com parceria público-privada, Requião foi enfático:

    “Se vocês encontrarem investidor querendo colocar dinheiro próprio em estrada, eu abraço na hora. Agora, empreiteira que pega dinheiro no BNDES e depois fica dona de estrada, cobrando pedágio, é caso de polícia”.

    Durante seu discurso, o candidato peemedebista fez uma análise da economia da região, contextualizando-a com o cenário brasileiro e internacional.

    “Quando ocorreu a crise, o Brasil reagiu usando os bancos públicos para financiar o consumo. Aqui no Paraná, eu baixei o imposto da micro e pequena empresa e criei o salário mínimo regional, para que a recessão não nos atingisse.”

    Segundo Requião, esse ciclo virtuoso da economia paranaense foi encerrado por problemas de gestão do atual governo.

    “A arrecadação cresceu, mas o investimento público diminuiu. As empresas pagam mais imposto e produzem menos. Com isso, nossa participação no PIB tem recuado”, analisou.

    “A dívida do Paraná, que eu reduzi e deixei para o meu sucessor com R$ 23 bilhões, agora já passa de R$ 30 bilhões e caminha para a insolvência.”

    Para retornar ao bom momento, o candidato propõe o retorno dos incentivos fiscais.

    “É bom que empresas de fora venham se instalar no estado, mas nenhuma companhia estrangeira terá incentivos que não possam ser dados para as empresas do Paraná. Chega de subserviência. Em meu governo, tínhamos a política de oferecer incentivos adicionais a quem se instalava longe dos grandes centros, no interior”, lembrou.

    Requião também falou sobre educação e segurança pública, duas grandes preocupações da região. O candidato expôs o compromisso de voltar com os programas de compra de equipamento para as escolas, plano de carreira do magistério e educação continuada para os educadores.

    Na área de segurança, expôs o plano de polícia comunitária, que ficou conhecido na gestão anterior como Projeto Povo.

    “Tenho uma admiração profunda por esse politizado sudoeste do Paraná, e acho que vocês podem avançar muito. Mas para isso, é preciso trocar o governo que está hoje.”

    (Assessoria de Imprensa/Osny Tavares)

    Publicado por jagostinho @ 16:22



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.