Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 10nov

    ELIANEELIANE CANTANHÊDE  – jornalista, é colunista da Folha. É também comentarista do telejornal “Globonews em Pauta”.

     

    Lula, Padilha e o PT estão sendo muito afoitos ao condenar a atuação política do prefeito Fernando Haddad como um desastre.

    Ok, é verdade que ele está com o ônus político e sem o bônus financeiro do aumento do IPTU. Mas a percepção sobre a guerra contra fraudes da gestão Kassab pode ter uma reviravolta a favor de Haddad.

    Se essa guerra assusta e afugente forças aliadas e dá pretexto a Kassab para pular do barco petista, de outro lado, gera uma expectativa positiva na população paulistana e atrai a aprovação nacional ao mexer num vespeiro intocado: o de licenças, habite-se, alvarás, certidões.

    Quem já não vivenciou ou ouviu falar de alvarás de construção ou de funcionamento que só saem na marra –ou melhor, na base da propina? Ocorre em São Paulo, Distrito Federal, Rio, Minas, Rondônia, Paraná… Nenhum escapa.

    À mercê de fiscais, auditores e burocratas, cidadãos e empresas muitas vezes ficam ensanduichados num dilema: se pagam, entram na dança da corrupção; se não pagam, correm o risco de não concluir uma casa, ou de não abrir um negócio.

    Agora mesmo, as revelações em São Paulo, a implosão de um esquema no DF, envolvendo até um ex-vice governador, e o incêndio iniciado numa academia no centro de São Paulo, todos têm a mesma origem: alvarás e certidões –ou a falta deles.

    Isso sem falar na boate Kiss, de Santa Maria (RS), onde mais de 240 jovens morreram em janeiro. As responsabilidades são difusas, mas a culpa do alvará é inegável. Aquilo era uma arapuca assassina, como se viu. Mas funcionava…

    Quantos empresários molham a mão de agentes do Estado para abrir Kisses por aí? E quantas funcionam sem alvará e sem fiscalização?

    A ação de Haddad pode não ser lá muito política, mas é corajosa e popular. Na matemática eleitoral, a troca parece compensar: um PSD por um forte apoio popular. Se Lula, Padilha e o PT deixarem.

    Publicado por jagostinho @ 18:51



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.