Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 29jun

    UOL NOTÍCIAS

    • Gabriela Biló/Futura PressEvangélicos lotam as ruas da zona norte de São Paulo, neste sábado, na 21ª edição da Marcha para JesusEvangélicos lotam as ruas da zona norte de São Paulo, neste sábado, na 21ª edição da Marcha para Jesus

    Na esteira dos acontecimentos das últimas semanas no Brasil, a Marcha para Jesus, que está sendo realizada neste sábado (29) em São Paulo, também dá espaço para manifestações políticas.

    Por mais que a maioria das faixas no evento seja de cunho religioso, alguns fiéis trouxeram cartazes contra a corrupção e, principalmente, contra o que alguns evangélicos chamam de “ativismo gay”.

    Um grupo de fiéis da Assembleia de Deus do Rio de Janeiro trouxe diversas faixas contra os grupos GLBT e cobrando o ex-presidente Lula por mais ações.

    Polêmico Deputado Marco Feliciano participou da marcha

    Polêmico Deputado Marco Feliciano participou da Marcha

    “Estamos aqui para ajudar a acabar com a corrupção. Nós evangélicos precisamos fazer política também, senão os outros fazem pela gente”, afirmou Johnson Werneck, que liderava um grupo de dez fiéis.

    Werneck contou que veio a São Paulo para a marcha pela segunda vez. No entanto, no ano passado, ele não quis fazer política.

    “Acho que religião e política se misturam sim. Mas o ativismo é complemento ao louvor”, disse.

    Rede Sustentabilidade colhe assinaturas

    O partido Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, está usando a Marcha para Jesus para colher assinaturas necessárias para a formalização do registro da sigla.

    Cerca de 200 mobilizadores estão espalhados pelo evento, abordando fiéis e apresentando o partido como “representante dos evangélicos”.

    Danilo Macedo de Aguiar foi abordado na rua e decidiu ajudar na criação do partido apesar de dizer que não liga para política.

    “Na verdade, nem sei direito o que me motivou a assinar. De repente, é porque a gente (evangélicos) sempre foi excluído e sentimos que precisamos de representante”, afirmou Aguiar, membro da Assembleia de Deus.

    Segundo um mobilizador do partido, todos que trabalhavam para colher assinaturas estavam no evento de maneira voluntária.

    “Sou evangélico e acredito no partido”, disse Marcos Ferreira, que estava colhendo assinaturas desde as 10h30. “Mas, sinceramente, não acho que política e religião devem se misturar”, disse, contraditório.

    Histórico

    A marcha chegou ao Brasil em 1993 por intermédio do Apóstolo Estevam Hernandes, líder da Igreja Renascer em Cristo e que hoje é o presidente do evento no Brasil.

    Naquele ano, a marcha saiu da avenida Paulista, seguiu em direção à avenida Brigadeiro Luís Antônio e chegou ao Anhangabaú para a concentração.

    Alguns anos depois, cerca de 10 milhões de pessoas de mais de 170 países já marcharam para celebrar o nome de Jesus Cristo em diferentes regiões do Brasil e do mundo.

    Cidadãos de diversas religiões, idade e raças saíram às ruas em países como Argentina, Canadá, Colômbia, Cuba, EUA, Finlândia, França, Itália, Japão, Moçambique, Rússia, entre outros.

     Em outubro deste ano, a marcha chegará pela primeira vez a Israel.

     

    Publicado por jagostinho @ 15:04



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.