Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 25jun

    FOLHA.COM

    Integrantes do Movimento Passe Livre saíram da reunião com a presidente Dilma Rousseff, nesta segunda-feira (24), classificando a Presidência de “despreparada” para lidar com o tema do transporte público.

    “Não ficamos satisfeitos, foi uma abertura de diálogo importante, mas vimos a Presidência completamente despreparada. Não apresentaram uma pauta concreta para mudar a realidade do transporte no país”, afirmou Marcelo Hotimsky.

    Além de Marcelo, outros três integrantes do movimento viajaram de São Paulo a Brasília a convite da Presidência da República.

    Segundo o grupo, o convite foi feito no sábado diretamente pelo ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral). Outros dois integrantes do Movimento Passe Livre do Distrito Federal participaram do encontro.

    Dilma não apresentou ao grupo as medidas que apresentaria na sequência, durante encontro com os governadores e prefeitos.

    “Esperamos avanços concretos e que a tarifa seja reduzida, continuamos na luta pela tarifa zero. A presidente não se comprometeu com nada. Estamos no aguardo do discurso dela. Esperamos medidas concretas das três esferas”, disse Mayara Vivian.

    Segundo o movimento, ela se mostrou receptiva à PEC 90 (que lista o transporte como direito social).

    “Ela falou explicitamente que considera o transporte como um direito social. Na nossa leitura é o que diz a PEC. Diálogo é um passo importante, mas sem passos concretos não existe avanço”, disse Mayara.

    Dilma e ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) e Aguinaldo Ribeiro (Cidades) participam de reunião com MPL - Andre Borges/Folhapress

    Dilma e ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) e Aguinaldo Ribeiro (Cidades) participam de reunião com MPL – André Borges/Folhapress

    O ministro Aguinaldo Ribeiro (Cidades), que participou da reunião, afirmou que o governo continuará realizando reuniões com o movimento.

    Segundo ele, o principal pleito levado à presidente Dilma foi a questão da tarifa zero para o transporte público urbano. Algo que, disse o ministro, deverá ser tratado “num horizonte de maior discussão”.

    O ministro relatou ter apresentado aos representantes do grupo os últimos investimentos do governo federal na área de mobilidade urbana. Disse que, ao todo, o governo liberou R$ 88,9 bilhões para o setor, dentre os quais R$ 30 bilhões já foram contratados.

    “Mas não estamos falando aqui de futuro. Estamos falando aqui de presente, daquilo que já está em andamento”, disse o ministro. “Essa discussão [sobre tarifa zero] se dará num segundo momento”, afirmou.

    Disse, contudo, que qualquer futura medida seria anunciada com o aval dos prefeitos e dos governadores, que estão neste momento reunidos com a presidente no Palácio do Planalto para discutirem medidas em reação às manifestações recentes pelo país.

    Ele reconheceu ainda que o “serviço público precisa evidentemente melhorar” e que a presidente, junto com os ministros, instituirão um fórum permanente de debates sobre o tema. (TAI NALON, JOHANNA NUBLAT, BRENO COSTA, MÁRCIO FALCÃO, CÁTIA SEABRA)

     

     

    Publicado por jagostinho @ 11:42



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.