Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 15jun

    ESPN BRASIL

    Fora de campo, a Copa das Confederações começou péssima para o

    Reuters Dilma e Blatter levaram vaias retumbantes na abertura; presidente da Fifa pediu respeito e fair-play

    Reuters
    Dilma e Blatter levaram vaias retumbantes na abertura; presidente da Fifa pediu respeito e fair-play

    Brasil. Mas o time de Felipão, pelo menos, fez sua parte.

    Com Neymar quebrando jejum de gols e uma boa exibição, a seleção venceu o Japão neste sábado, em Brasília, por 3 a 0 na abertura do torneio teste para o Mundial de 2014.

    Num dia em que a distribuição de ingressos foi um caos, que o mundo viu a polícia reprimir com violência manifestantes na porta do estádio e uma vaia colossal para a presidente Dilma Rousseff, o time nacional pareceu mais pronto do que o país para um grande evento.

    É verdade que a seleção venceu um rival desgastado e que teve pouco tempo para se adaptar ao fuso horário. O Japão jogou na última terça-feira no Qatar e só desembarcou em Brasília três dias antes da partida deste sábado.

    O jogo não poderia ter começado melhor para a seleção e seu principal jogador.

    Logo aos 3min, Marcelo cruzou, Fred ajeitou com o peito para Neymar chutar no ângulo e abrir o placar. O agora jogador do Barcelona não marcava um gol há mais de 800 minutos.

    O golaço fez ele ter seu nome gritado por todo o estádio Mané Garrincha.E parecia a senha para um passeio do time de Felipão. Mas não foi bem assim

    O Japão começou a pressionar o Brasil, e Júlio César mostrava insegurança, dando rebote em dois chutes nem tão perigosos assim. Com espaço para contraatacar, a seleção até teve chances para ampliar, mas Oscar, pouco inspirado, desta vez não era decisivo.

    O entusiamos da torcida foi murchando, e até irritação houve quando o Brasil trocava passes em demasia no seu campo. E, como virou rotina nos jogos do time em casa, os pedidos por Lucas cresciam a cada vez que Hulk participava, e errava, do jogo.

    Mas pelo menos o jogador do Zenit foi para o vestiário com um momento de aplauso, depois que, em belo chute, acertou a rede, pelo lado de fora, da meta japonesa.

    Aos 43min, o Brasil teve a melhor chance de marcar o segundo, depois que Neymar lançou Fred, que chutou para defesa espetacular de Kawashima.

    Segundo as estatísticas da Fifa, o jogo teve oito finalizações do Brasil no primeiro tempo e quatro dos japoneses.

    O segundo tempo começou quase como um replay do primeiro, com o Brasil novamente marcando no terceiro minuto. Desta vez com o corintiano Paulinho, que dominou com categoria e chutou forte para balançar as redes após cruzamento da direita.

    Dessa vez o Japão, com o craque Kagawa apagado, não mostrou o mesmo poder de reação da primeira etapa.

    Neymar até ensaiou os dribles que lhe deram fama no Santos. Mas deste vez ele não ficou até o final do jogo. Aos 28min, ele foi o escolhido para a entrada de Lucas. Logo depois, foi a vez de Hernanes entrar no lugar de Hulk, que saiu aplaudido.

    Antes do jogo acabar, Felipão tirou Fred, que desta vez passou em branco, para a entrada de Jô, que teve mais sorte: fechou o placar após receber de Oscar e chutar rasteiro.

    E o time acabou o jogo ouvindo o olé da torcida ao trocar passes. E com chuva, fato bastante raro para essa época do ano na capital do país.

    A seleção ainda treina no domingo em Brasília. A tarde, vai para Fortaleza, onde pega o México na próxima quarta-feira.

    Neymar, Paulinho e Jô fizeram os gols

    Neymar, Paulinho e Jô fizeram os gols

    FICHA TÉCNICA:

    BRASIL 3 X 0 JAPÃO

    Data: sábado, 15 de junho de 2013

    Local: Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília

    Árbitro: Pedro Proença (POR)

    Público: 67.426

    Cartões Amarelos: Hasebe (JPN)

    Gols: Neymar, aos 3min do primeiro tempo; Paulinho aos 3min e Jô, aos 48min do segundo tempo

    Brasil: Júlio César; Daniel Alves, Thiago SIlva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Neymar (Lucas), Fred (Jô) e Hulk (Hernanes)

    Técnico: Luiz Felipe Scolari

    Japão: Kawashima; Uchida, Konno, Yoshida e Nagatomo; Hasebe, Endo (Hosogai), Kiyotake (Maeda), Honda (Inui) e Kawaga; Okazaki

    Técnico: Alberto Zaccheroni

    Publicado por jagostinho @ 18:19



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.