Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 07jun

    Caio Blinder

    De Nova York

    Civilização, direitos humanos, geopolítica e outras picuinhas

    bush-obamaE, então, Bush e Obama são irmãos, os “big brothers” nos Estados da Vigilância da América.

    O presidente democrata intensificou este aparato de rastreamento das comunicações dos americanos dentro do país e para fora, que já fora consolidado pelo presidente republicano depois dos atentados de 11 de setembro de 2001.

    Com as informações que vazaram na quarta-feira, primeiramente através do jornal britânico The Guardian, temos mais dados sobre esta coleta de dados como parte da luta antiterrorista.

    De novo, o debate sobre a busca de equilíbrio entre segurança nacional e liberdades individuais.

    Daniel Byman, do Instituto Brookings, em Washington, observa que os referenciais no debate são sujeitos não apenas a eventos (um atentado terrorista), mas a flutuações nas atitudes da opinião pública, mudanças no edifício legal e obviamente avanços tecnológicos que permitem cada vez mais bisbilhotice na nossa vida.

    Precisamos sempre ficar vigilantes para a hipocrisia política neste debate.

    Byman lembra que democratas ficaram muito indignados com as liberdades que o governo Bush tomou com as liberdades individuais na luta contra o terror (um exemplo era um senador chamado Barack Obama), enquanto havia complacência de muita gente na banda republicana, que agora está chocada com o espírito orwelliano do atual governo democrata.

    As linhas são mais difusas. Basta ver as coalizões que foram montadas. Imagine: o ex-vice democrata Al Gore expressa tanta indignação como o queridinho do Tea Party, o senador republicano Rand Paul.

    Já o senador conservador Lindsay Graham e a senadora liberal Dianne Feinstein dizem que não se deve fazer tanta onda com esta vigilância.

    A vida é assim, na linha de que o preço da vigilância é a perda de um pouco de liberdade. Mas até onde se deve pagar este preço?

    Os americanos têm se mostrado menos tolerantes nos últimos anos com a necessidade de proteção contra o terror ao preço da perda de privacidade (a tolerância era maior logo depois do 11 de setembro).

    As pesquisas mostram crescente inquietação com xeretagem nos seus telefones e e mails.

    Será interessante ver uma nova bateria de pesquisas em razão das revelações desta semana e seu impacto político.

    Publicado por jagostinho @ 14:47



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.