Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 30maio

    UOL NOTÍCIAS

    Operários do Maracanã trabalham no acabamento de uma das áreas VIPs do estádio/Julio Cesar Guimaraes/UOL

     

    A juíza Adriana Costa dos Santos, da 13ª Vara de Fazenda da Capital, concedeu liminar na tarde desta quinta-feira suspendendo o amistoso entre Brasil e Inglaterra, partida que marca a reabertura do Maracanã, agendada para o domingo.

    A informação foi confirmada ao UOL Esporte pelo governo do Estado do Rio de Janeiro.

    O pedido para o cancelamento do jogo amistoso foi feito pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, com argumentos de que o novo Maracanã não oferece condições mínimas de segurança ao visitante.

    Consultado pelo reportagem, o governo estadual diz que vai recorrer da decisão nas próximas horas.

    O texto da juíza Adriana Costa dos Santos ainda informa que, se a partida for realizada nas atuais circunstâncias burocráticas (sem a apresentação dos laudos de vistoria de engenharia; de prevenção e combate de incêndio; de condições sanitárias e de higiene), a Confederação Brasileira de Futebol, o Comitê Organizador Local e o presidente destas entidades, José Maria Marin, terão de pagar multa de R$ 1 milhão (por evento realizado).

    O UOL Esporte também consultou a assessoria de comunicação da CBF, que afirmou que o “departamento jurídico diz que todos os laudos necessários foram emitidos e serão encaminhados para a juíza a fim de mostrar que a decisão não faz sentido”.

    A ação civil pública do MP pede que o jogo seja suspenso para garantir a segurança até que todos os laudos técnicos do estádio sejam apresentados.

    O órgão alega que não recebeu a documentação em sua totalidade até o momento e que o status do Maracanã é de “estádio em fase de construção”.

    A liminar emitida nesta quinta apresenta relatório que aponta a existência de materiais perigosos na região do estádio, nas partes interna e externa, como pedras, pedaços de calçada e restos de obras – objetos que podem ser usados em caso de distúrbios de multidão. O texto ainda ressalta problema de piso “mal fixado”.

    Em sua argumentação, a juíza ainda registra que o jogo-teste realizado no Maracanã no dia 27 de abril, apenas para convidados, mostrou que haviam inúmeros problemas, amplamente repercutidos pela imprensa do país. 

    Pressionado pela liminar, o governo estadual promete correr para assegurar burocraticamente a realização da partida festiva no Maracanã, que para o time de Luiz Felipe Scolari serve de preparação para a Copa das Confederações. 

    “O jogo vai ser realizado. Temos um laudo parcial do GEPE (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios), e até amanhã [sexta-feira]  concluiremos o restante. Além disso, já temos o laudo dos bombeiros. O estádio está 100% pronto para receber o torcedor com segurança”, disse André Lazaroni, secretário de esporte do Rio de Janeiro, em entrevista à Rádio Tupi.

    “O entorno está sendo preparado para receber o público”, acrescentou. 

    Confira a nota do governo do Estado do Rio de Janeiro sobre a suspensão:

    Sobre a decisão da juíza da 13ª Vara de Fazenda da Capital, Adriana Costa dos Santos, de suspender o jogo deste domingo (02/06) entre Brasil e Inglaterra, no Maracanã:
     
    O Governo do Rio de Janeiro já está recorrendo da decisão.
     
     **Todos os requisitos de segurança para o amistoso Brasil e Inglaterra foram cumpridos** e, por uma falha burocrática, o laudo da PM que comprova o cumprimento das regras de segurança no Maracanã não havia sido entregue à Suderj.
     
    O laudo será encaminhado com o recurso do Estado ao plantão Judiciário.


    Publicado por jagostinho @ 18:28



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.