Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 23jan

    [email protected]

    Projeto de João Arruda isenta as prefeituras de municípios com até 50 mil habitantes de impostos, taxas e contribuições de competência da União, na aquisição de combustíveis e lubrificantes.

    Projeto de João Arruda isenta as prefeituras de municípios com até 50 mil habitantes de impostos, taxas e contribuições de competência da União, na aquisição de combustíveis e lubrificantes.

    A Câmara dos Deputados poderá votar, no primeiro semestre de 2013, o projeto de lei do deputado João Arruda (PMDB-PR), que isenta as prefeituras de municípios com até 50 mil habitantes de impostos, taxas e contribuições de competência da União, na aquisição de combustíveis e lubrificantes.

    De acordo com o PL 2867/2011, a isenção vale para tributos como PIS/PASEP – Programa de Integração Social, COFINS – Contribuição para o financiamento da seguridade social e CIDE – Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico. Hoje, os tributos incidentes sobre combustíveis e lubrificantes representam 54% do valor na bomba, justifica o deputado.

    “Os pequenos municípios do Brasil, ao fazerem jus a esta isenção, poderão canalizar significativa quantia de recursos que ficarão nos cofres públicos para investimentos em infraestrutura, educação, saúde e meio-ambiente”, afirma João Arruda.

    Atualmente a proposta tramita em caráter conclusivo na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

    Procedimento

    Para solicitar o benefício, as prefeituras deverão orientar os fornecedores e ou distribuidores, para discriminar a isenção na Nota Fiscal de Venda ao Consumidor. A segunda via servirá para comprovar a desnecessidade do recolhimento dos tributos previstos no artigo 1º, em relação à quantidade do produto fornecido nas condições da presente lei.

    Em caso de licitação, o distribuidor ou fornecedor deverá apresentar proposta de preços contendo os valores referentes ao combustível ou lubrificante incluindo os tributos previstos no artigo 1º, bem como o valor final, já descontados os tributos mencionados.

    “Ao conceder tal isenção, a União estará cumprindo papel importante na inserção desses pequenos Municípios no quadro de desenvolvimento que o Brasil vem assistindo e que sabemos vem ocorrendo principalmente nas grandes cidades e centros urbanos”, destaca João Arruda.

    Copa e Olimpíadas

    O deputado lembra ainda que nos próximos anos, em função da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, os investimentos serão direcionados as grandes aglomerações urbanas.

    “Com isto, os pequenos municípios ficarão basicamente à mercê da própria sorte, com um nível de investimento público praticamente nulo em relação ao que vem sendo investido nos grandes centros”, afirma o deputado.

    A isenção dos tributos, segundo João Arruda, será uma compensação para esta redução nos investimentos prevista no período.

    Desta forma, ao menos, estaremos tentando diminuir essa diferença na quantidade e qualidade dos investimentos públicos nas grandes e nas pequenas cidades”, disse.

    Mais investimentos

    João Arruda informa ainda que é de conhecimento público que a União vem concedendo benefícios fiscais às empresas e obras relacionadas aos eventos esportivos.

    “A presente lei tenta proporcionar aos pequenos municípios a possibilidade de aumentarem sua capacidade de investimento, melhorando a condição de vida de cada um dos seus cidadãos”.

    O deputado conclui a justificativa destacando que a isenção para compra de combustíveis e lubrificantes aos municípios com até 50 mil habitantes, não gerará impacto significativo nos cofres da União.

    “Mas por certo aumentarão significativamente a capacidade financeira nas comunidades mais pobres do país”.



    Publicado por jagostinho @ 12:46



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.