Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 13dez

    [email protected]

    Foto:- Jader Rocha

    O prefeito eleito Gustavo Fruet foi recebido em audiência pelo governador Beto Richa na tarde desta quinta-feira (13).

    Durante o encontro, que durou cerca de uma hora, os dois trataram de assuntos de interesse de Curitiba, como o subsídio do Governo do Estado a tarifa do transporte público, metrô, obras do PAC da Copa, obras de pavimentação que contam com recursos do Estado e parcerias com municípios da região metropolitana.

    “Este primeiro encontro depois das eleições é uma demonstração de maturidade e responsabilidade. O Beto já administrou Curitiba sem contar com o apoio do Governo do Estado e sabe como isso é complicado. O governador se colocou à disposição para que as equipes venham a conversar sobre estes projetos logo depois da posse”, explicou Fruet.

    “Conheço a responsabilidade do Gustavo. Sei das suas qualidades e boas intenções. Nós temos ciência do dever que temos a cumprir. Este encontro representa uma busca de reaproximação administrativa para que possamos trabalhar em conjunto. Vamos unir esforços para fazer o melhor por nossa cidade”, completou o governador.

    Sobre uma das principais preocupações dos usuários do sistema público de transporte, a manutenção do subsídio a tarifa, Fruet confirmou que pediu a manutenção do benefício ao governador.

    “A cidade precisa desta ajuda. Pedi a manutenção do subsídio ao governador. Ele informou que a equipe técnica do governo vai avaliar e nos dará uma resposta”, afirmou o prefeito eleito.

    Estudos preliminares revelam que o valor do subsídio deve girar entre R$ 80 milhões e R$ 100 milhões em 2013. “Se não for possível a manutenção, temos que buscar alternativas. Primeiro, precisamos aguardar a resposta do governador”, comentou Fruet.

    Independente da manutenção do subsídio, o prefeito eleito disse que vai dar transparência a todos os elementos que incidem sobre o valor da tarifa.

    “As empresas cobram uma dívida de R$ 100 milhões. A URBS diz que não há dívida. Temos ainda a necessidade de melhora e expansão do sistema. Agora, os mesmos que implantaram a jornada dupla de motorista e cobrador, para não aumentar a tarifa, acabam com ela no apagar das luzes. Todos estes fatores incidem sobre o valor da passagem”, concluiu.

    O governador Beto Richa se colocou à disposição para futuros encontros, mas ainda não estabeleceu data para responder as demandas apresentadas por Fruet.

    “Não tivemos tempo de tratar demoradamente sobre este (subsídio) e outros assuntos. Vamos tratar mais a frente. O importante é que o diálogo está aberto”.



    Publicado por jagostinho @ 17:48



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.