Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 08dez

    FOLHAPRESS

    A Força Sindical decidiu nesta sexta-feira (7), em reunião de sua Executiva Nacional, endurecer o discurso contra o governo federal.

    O movimento é liderado pelo presidente da central e deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força.

    “Tivemos uma lua de mel longa, que nós vamos romper agora”, disse o sindicalista.

    Nos bastidores, ele articula para deixar a base de apoio à presidente Dilma Rousseff e criar um novo partido, o Solidariedade. Paulinho já teria cerca de 150 mil assinaturas das 500 mil exigidas para o registro na Justiça Eleitoral.

    Os sindicalistas reclamam do tratamento dado pela equipe de Dilma, que não estaria atendendo às reivindicações do movimento, como o fim do fator previdenciário e a isenção do Imposto de Renda na Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

      Juca Varella/Folhapress  
    João Carlos Gonçalves e Paulinho da Força no congresso nacional da central, em SP
    João Carlos Gonçalves e Paulinho da Força (à dir.) no congresso nacional da central, em SP

     

    A política de enfrentamento ao governo será marcada por uma série de manifestações a partir do próximo ano, a começar por uma grande marcha das centrais a Brasília, prevista para fevereiro.

    Paulinho ameaçou ainda uma onda de greves dos trabalhadores do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), vitrine da campanha de Dilma à Presidência.

    “Ou eles resolvem essa questão do tratamento com os trabalhadores ou, no ano que vem, vai ter um festival de greve nessas obras do PAC”, disse.

    Entre as reclamações com relação às obras de infraestrutura estão a diferença salarial entre trabalhadores de mesmo cargo contratados por empresas diferentes e a repressão às greves.

    Paulinho disse ainda que o tom mais agressivo muda o cenário de apoio que a presidente Dilma teve das centrais sindicais até agora.

    “Isso ela nunca mais terá, mesmo que faça malabarismos. Ela vai chegar em 2014, se não tiver cuidado, bem desgastada.”



    Publicado por jagostinho @ 12:19



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.