Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27nov

    GAZETA DO POVO

    Foto:- André Rodrigues/ Gazeta do Povo

    Para o governo estadual, uma cortesia. Para o municipal, uma inspeção técnica. É dessa forma contraditória que está sendo encarada a primeira visita do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, às obras da Arena da Baixada.

    Em comum nos dois discursos, o otimismo de que tudo será visto com “bons olhos” pela organizadora da Copa do Mundo de 2014 e a intenção de mostrar o máximo possível do que está se fazendo além do estádio – mesmo com o atraso (apontado pelo Tribunal de Contas do Estado) dos 12 projetos de mobilidade urbana tratados como legado do evento.

    Famoso após ter afirmado em março que o Brasil merecia “um chute no traseiro” para acelerar as obras do Mundial, Valcke chegará hoje, às 10 horas, ao Aeroporto Afonso Pena, junto a uma comitiva que terá ainda o Ministro do Esporte, Aldo Rabelo, além dos ex-jogadores Ronaldo e Bebeto, membros do Comitê Organizador Local (COL).

    O cartola suíço será recepcionado pelo prefeito Luciano Ducci, que aproveitará o trajeto até a Arena, no hibribus (ônibus com motor elétrico e a diesel), para apresentar o que Curitiba está fazendo para o evento.

    Após visitar o estádio, a comitiva irá para um hotel onde o Atlético e o governo do estado, este representado pelo secretário da Copa Mario Celso Cunha, mostrarão o que estão fazendo pelo Mundial, em uma apresentação de dez minutos de cada parte.

    Mas o que a Fifa realmente quer saber, segundo o secretário municipal Luiz de Carvalho, é sobre os trabalhos na Baixada.

    “Eles querem saber sobre prazos, cronograma do estádio e se o projeto Fifa está sendo respeitado. A equipe de arquitetos e engenheiros deles vai apontar possíveis erros e acertos, mas como tudo que vem sendo executado foi pré-aprovado pelo Comitê da Copa, a tendência é que não tenham erros”, argumenta.

    Já segundo Mario Celso Cunha, uma reunião com a assessoria de Valcke ontem mostrou que a visita será apenas de cortesia, para conhecer a sede Curitiba.

    “Foi feito um mirante na Arena para que ele possa apreciar os dois lados da obra”, conta, confiante que só escutará elogios.

    O otimismo não é por acaso. Segundo relatório do Ministério do Esporte, das seis sedes que estão no Mundial e não na Copa das Confederações, o estádio do Atlético só está atrás do de São Paulo no andamento das obras.

    A previsão é que a Arena fique pronta em agosto, mas a exigência da Fifa é que todos os locais dos jogos fiquem em ordem até dezembro de 2013.

    Mesmo assim, na sexta-feira passada o Ministério do Trabalho autorizou que as obras no Joaquim Américo ocorram também aos domingos e feriados.

    Após a reunião no hotel, a entrevista coletiva, e o almoço com o prefeito, Valcke será recebido pelo governador Beto Richa, que não acompanhará a comitiva por problema na agenda.

    A previsão é que o dirigente deixe a capital paranaense às 15 horas – com a certeza de que há uma unidade política em prol do projeto curitibano.

    Publicado por jagostinho @ 09:26



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.