Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 06nov

    GAZETA DO POVO

    Frentista abastece carro em Curitiba: preço baixo gerou filas

    Aumento de preços engorda lucro dos postos em pelo menos 50%

    Segundo pesquisa da ANP, que ainda não capturou todo o reajuste, a margem na venda de gasolina subiu de R$ 0,21 para R$ 0,32 por litro em Curitiba

    A disparada dos preços engordou em pelo menos 50% as margens de lucro dos postos de Curitiba com as vendas de gasolina. É o que indica o levantamento de preços publicado ontem pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

    Mas o aumento das margens provavelmente foi ainda maior, porque a pesquisa feita na semana passada não capturou aumentos realizados durante o feriado prolongado – fiscais da agência visitaram estabelecimentos apenas na quarta e na quinta-feira.

    Segundo o relatório, o preço médio da gasolina nas bombas chegou a R$ 2,565 por litro, com alta de 4,2% em relação à semana anterior (R$ 2,461).

    No mesmo período, o preço das distribuidoras – ou seja, o gasto dos postos com a compra da gasolina – até recuou, passando de R$ 2,255 para R$ 2,245, em média, segundo a ANP.

    Com isso, a margem de lucro subiu de aproximadamente 21 centavos para 32 centavos por litro.

    Em termos relativos, o lucro embutido no preço de venda passou de 8,4% para 12,5%. Em nenhum momento dos últimos 24 meses a margem média foi tão alta; a marca mais próxima foi de 11,8%, em janeiro deste ano.

    Algo semelhante ocorreu com o etanol: o preço médio subiu de R$ 1,82 para R$ 1,866 e o lucro, de 21 para 29 centavos por litro (de 11,4% para 15,6%).

    Vale ressaltar que a margem divulgada pela ANP não contempla receitas e despesas dos postos com outros produtos e serviços, nem gastos com aluguel e pessoal, por exemplo.

    “Tinha gente trabalhando com margem de 5% na gasolina. Se o cliente pagar com cartão, a administradora já come 3,8%. Se para nós, com margem de 10%, não sobrava quase nada, imagine para esses postos. Mas subir do jeito que subiu, de uma vez só, também não pode”, comentou o funcionário de um posto.

    Mesmo sem considerar reajustes feitos a partir de sexta-feira, Curitiba já não está entre as capitais onde os postos têm os menores ganhos com a gasolina.

    Entre 21 e 27 de outubro, o lucro médio foi o segundo mais baixo entre as 27 capitais brasileiras; na semana passada, a cidade passou a ter o sexto menor índice.

    Pela pesquisa da ANP, a margem curitibana ainda ficou abaixo da média de todas as capitais (13,6%). O menor lucro está em São Luís, no Maranhão (8,5%) e o maior, em Palmas, no Tocantins (19,3%).

    Pesquisa

    Os números de Curitiba tendem a ser mais altos no próximo relatório da ANP. A Gazeta do Povo consultou ontem 45 postos, e em quase todos o litro da gasolina custa pelo menos R$ 2,70 e o do etanol, mais de R$ 1,80.

    O preço médio foi de R$ 2,86, quase 30 centavos a mais que o verificado pela ANP. Um dos postos que cobrava menos – o Extra, da Avenida Kennedy, com R$ 2,499 por litro gasolina e R$ 1,749 pelo álcool – atraiu centenas de motoristas durante o dia.

     

    Publicado por jagostinho @ 10:31



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.