Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 02nov

    FOLHAPRESS

    “Mãe de todas as igrejas” e “novo cartão postal de São Paulo”. O padre Marcelo Rossi coleciona expressões para definir o Santuário Theotokos – Mãe de Deus, que será inaugurado nesta sexta, ainda incompleto, após sete anos em construção.

    Novo palco das missas do sacerdote-cantor, o templo, em Interlagos (zona sul da capital), poderá abrigar 100 mil fiéis quando estiver totalmente pronto e será o maior da Igreja Católica no Brasil em capacidade de público.

    Até a semana passada, o padre celebrava em um galpão alugado que recebia, no máximo, 13 mil pessoas, muitas delas do lado de fora.

    O novo espaço terá uma nave de 8.500 m², onde ficará o altar. Na área coberta, 6.000 fiéis assistirão à missa sentados e 14 mil de pé –a Prefeitura de São Paulo concedeu uma autorização parcial para o funcionamento com lotação de 20 mil espectadores.

    Após o término da obra, que continuará nos dias em que não houver missa, 80 mil pessoas poderão ocupar a área externa, de onde também verão o altar –as 14 pilastras que sustentam a estrutura foram dispostas de modo a permitir a visão.

    Reinaldo Canato/Folhapress

    Novo palco das missas do padre Marcelo Rossi, o Santuário Mãe de Deus em Interlagos, na zona sul de SP, será o maior templo católico do país

     

    “A igreja precisa disso. O povo precisa de um lugar onde possa se concentrar em oração”, diz o padre Marcelo. O espaço funcionará como a nova catedral da Diocese de Santo Amaro.

    Segundo o bispo da diocese, dom Fernando Figueiredo, a matriz atual, no largo 13 de Maio, tem capacidade para 400 pessoas e é insuficiente para abrigar eventos como crismas, que agora irão para o Santuário.

    “Um único setor de Santo Amaro tem 1.500 jovens em cada crisma, mais os padrinhos”, diz Rossi. Ele espera que o templo se torne um novo ponto turístico na cidade.

    “Mesmo quem não for católico vai querer passar para ver”, afirma. O projeto do arquiteto Ruy Ohtake tem teto azul em forma de onda e uma cruz de 42 metros de altura.

    Outros pontos de atração, segundo o sacerdote, são as pinturas de Nossa Senhora e uma reprodução da “Pietà”, de Michelangelo, na cripta abaixo do altar.

    Rossi pretende ser sepultado no local, que só poderá receber padres e bispos da Diocese de Santo Amaro. “Senão, até padre de Pernambuco iria querer ser enterrado aqui”, diz.

    O religioso nega que esteja tentando se contrapor aos megatemplos que igrejas evangélicas como a Assembleia de Deus e a Universal do Reino de Deus estão construindo em São Paulo.

    “Não pensei nos evangélicos. Tenho respeito enorme por eles, mas há igrejas como a Assembleia de Deus, que têm doutrina, e há seitas”, diz o padre, evitando nominar as igrejas do segundo grupo.

    Editoria de arte/Folhapress

     

    Publicado por jagostinho @ 12:53



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.