Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 31ago

    [email protected]

    “Quantas creches podiam ser feitas caso se optasse por um viaduto mais simples, que não fosse estaiado?”, diz Greca.
    Ilustração: Rafael Miranda

    “Iniciaram-se as obras da ‘Ponte Estaiada de Curitiba’. Você sabe para que serve uma ponte estaiada?”.

    Com esta pergunta o candidato do PMDB a prefeito de Curitiba, Rafael Greca, busca alertar os eleitores sobre um projeto da atual administração municipal, que vai consumir desnecessariamente mais de R$ 50 milhões em recursos públicos.

    A Ponte Estaiada, segundo Greca, é um projeto estrutural, utilizado para transpor locais com grandes depressões topográficas, ou então rios muito profundos.

    “Aqui, como não há necessidade desse tipo de estrutura, a prefeitura decidiu entrar ‘na moda’ gastando R$ 84 milhões para fazer esse viaduto estaiado”, informou.

    A obra, no total, vai custar aproximadamente R$ 100 milhões, incluindo uma trincheira e reformas em ruas ao redor.

    “Mesmo assim, a maior parte é para a nova ponte, que se tornará uma espécie de cartão-postal para quem chega via aeroporto”, ressaltou o candidato.

    Greca lembra que o comprimento previsto da via, será de 254 metros e como exemplo do desperdício do dinheiro público, compara a estrutura com a Ponte Ayrton Senna, que liga o município de Guaíra, no Paraná, a Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul, que tem 3,6 mil metros de comprimento e foi construída ao custou R$ 100 milhões.

    “Se o projeto da ponte estaiada fosse sério, com a introdução de dois ou três pilares, como podemos ver no viaduto do Tarumã, deixaríamos de desperdiçar no mínimo R$ 50 milhões, ou seja, a ponte estaiada irá se transformar em um ícone do desperdício”, criticou Greca.

    Para emendar com uma pergunta: “Será essa a prioridade do município?”

    O peemedebista conclui lembrando que Curitiba tem mais de 9,3 mil crianças na fila de espera para a creche. “Quantas creches podiam ser feitas caso se optasse por um viaduto mais simples, que não fosse estaiado?”

    Publicado por jagostinho @ 16:27



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.