Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 24maio

    FOLHA DE SÃO PAULO

    Desde a manhã desta terça-feira (22), placas de identificação dos locais fiscalizados com radares móveis chamam a atenção de quem passa pelas avenidas monitoradas em Ribeirão Preto (313 km de São Paulo).

    Foi a forma que um advogado multado encontrou para protestar contra os equipamentos, monitorados pela Transerp (Empresa de Trânsito e Transporte Urbano de Ribeirão Preto).

    O advogado que prefere ser identificado apenas pelo primeiro nome, Acácio, teve a ideia de pagar R$ 100 por dia para cada um dos dois homens que seguram placas vermelhas com a inscrição “Radar Móvel”.

    Hoje, as duas placas ficaram durante a manhã na avenida Presidente Vargas, cerca de 50 m distantes do radar.

    Silva Junior/Folhapress
    Marcos Antonio Alves, contratado por advogado, segura placa avisando de radar móvel em avenida de Ribeirão
    Marcos Antonio Alves, contratado por advogado, segura placa avisando de radar móvel em avenida de Ribeirão

     

    “Vou manter as placar por uma semana ou mais, não sei se todos os dias”, disse o advogado, que afirmou ter sido multado em uma avenida da zona sul da cidade.

    “Eu não sei se estava acima da velocidade permitida, o fato é que os radares ficam escondidos. É uma vergonha. Não existe quem fiscaliza.”

    Para o advogado, a intenção da manifestação é criar a cultura de sinalização dos radares e a implantação de um órgão fiscalizador dos agentes de trânsito e seus equipamentos.

    Marco Antônio Alves, um dos contratados, disse que apoia a campanha e que ficará ao lado do radar o dia todo. “Só paramos para almoçar ou para necessidades básicas.”

    O outro contratado, Mauro Pedro, afirmou que fica feliz com o reconhecimento dos motoristas. “Todo mundo passa buzinando, fotografando. Eu mesmo já levei multa e sei que estou ajudando bastante gente.”

    OUTRO LADO

    A Transerp informou que mantém placas com a inscrição “velocidade máxima permitida” em locais em que pode haver radar.

    A assessoria de imprensa da empresa municipal, em nota, diz que “reitera a importância da utilização dos equipamentos eletrônicos como forma de coibir o excesso de velocidade, que, em muitos casos, é o responsável pela ocorrência de acidentes, inclusive aqueles de natureza grave”.

    Na nota, a Transerp ainda diz que “tem o dever de zelar pela segurança no trânsito e, como tal, compete-lhe fiscalizar infrações de velocidade, por meio dos referidos equipamentos”.

    Publicado por jagostinho @ 15:03



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.