Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 07maio

    AFP

    AFP

    AFP / O socialista François Hollande comemora após o resultado da eleição presidencial na França
    O socialista François Hollande comemora após o resultado da eleição presidencial na França

     

    O socialista François Hollande foi eleito presidente da França neste domingo ao derrotar o atual chefe de Estado, o conservador Nicolas Sarkozy, no segundo turno das eleições francesas.

    Hollande se converte assim no segundo presidente socialista da V República Francesa, fundada pelo general Charles De Gaulle em 1958, depois de François Mitterrand, chefe de Estado de 1981 a 1995.

    Recebido por uma multidão na emblemática Praça da Bastilha, em Paris, Hollande afirmou que sua vitória marca o início de “um movimento que se ergue em toda a Europa” e pelo mundo em busca dos valores de esquerda.

    “Vocês são muito mais que um povo que quer a mudança, são um movimento que se levanta por toda a Europa e, talvez, por todo o mundo para promover nossos valores, nossas aspirações e nossas exigências de mudança”.

    “Vamos nos lembrar, pelo resto de nossas vidas, deste grande encontro aqui na Bastilha, que irá inspirar outros povos, de toda a Europa, para a mudança que se anuncia”.

    “Em todas as capitais, além dos chefes de Estado e de Governo, há pessoas que graças a nós têm esperança, nos olham e querem terminar com a austeridade”.

    Há 31 anos, a esquerda ocupou a Bastilha para celebrar a vitória de Mitterrand, presidente da França de 1981 a 1995.

    Em seu primeiro discurso como presidente eleito, na cidade de Tulle (centro), Hollande disse que está “ciente de que toda a Europa nos observa (…) e de que em diversos países europeus há um sentimento de alívio e de esperança, de que, por fim, a austeridade não deve ser mais uma fatalidade”.

    “Neste 6 de maio, os franceses escolheram a mudança para me levar à presidência da República” e estou “orgulhoso por ter sido capaz de devolver esta esperança”. “Prometo ser o presidente de todos”.

    Já na Bastilha, Hollande pediu à esquerda que “não abandone a mobilização” visando às eleições legislativas de 10 e 17 de junho.

    Sarkozy reconheceu a derrota no início da noite e chamou Hollande de “novo presidente” que o “povo francês elegeu de forma democrática e republicana”.

    O atual chefe de Estado assumiu “toda a responsabilidade pela derrota” e comunicou a seus partidários que não liderará a luta para as eleições legislativas de junho.

    “Não se dividam, permaneçam unidos. É preciso vencer a batalha das legislativas. Podemos ganhar. O resultado (deste domingo) foi honroso. Mas não vou liderar esta campanha”.

    “Minha posição não pode ser a mesma. Meu compromisso com a vida do meu país será diferente agora”, disse Sarkozy.

    Hollande já anunciou que renegociará o pacto fiscal europeu de ajustes e austeridade, elaborado por Sarkozy e pela alemã Angela Merkel, com o objetivo de relançar o crescimento.

    A presidente Dilma Rousseff transmitiu suas “mais efusivas saudações” a Hollande e revelou acompanhar “com grande interesse suas propostas para superar a crise na Europa com responsabilidade e, principalmente, com políticas que favorecem o crescimento, o emprego e a inclusão social”.

    “França e Brasil estão unidos por ambiciosos projetos bilaterais, como consequência da aliança estratégica que estabelecemos, e estou segura de que continuaremos com esta cooperação nos próximos anos”.

    Publicado por jagostinho @ 13:16



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.