Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 01maio

    DA COLUNA DE CELSO NASCIMENTO/GAZETA DO POVO

     

    Juntos

    Passada a refrega interna que acabou por referendar a aliança do PT com o PDT e o apoio à candidatura de Gustavo Fruet a prefeito de Curitiba, a atenção deve se voltar agora para a fomulação conjunta de propostas de governo.

    Um dos principais condutores do processo que resultou na aliança, o ministro Paulo Bernardo considera ser possível a partir de agora construir um programa conjunto.

    “Uma maior integração entre as políticas municipais e as federais pode significar grande avanço para a cidade”, afirma, principalmente em áreas como as de infraestrutura, habitação e programas sociais.

    E o vice?

    Enquanto Paulo Bernardo pensa em programa de governo, outras áreas do PT já se movimentam para escolher o nome que representará o PT na chapa encabeçada por Fruet.

    Segundo reafirma fonte da cúpula da legenda, a maioria defende o nome do deputado Angelo Vanhoni, que só não ocupará a posição se não quiser.

    Nesse caso, outro nome bem aceito internamente é a da presidente do diretório municipal, a ex-vereadora Roseli Isidoro. A seu favor, pesa o fato de ser mulher – hoje em dia um predicado político importante.

    A reação

    Mas nem tudo é tão pacífico quanto parece. Se, de um lado, Gustavo Fruet conseguiu consolidar uma frente política forte, de outro se preocupa com os efeitos sobre sua imagem e com prováveis prejuízos eleitorais.

    Redutos antipetistas reagem à sua aliança com o PT, lembrando seu passado como parlamentar do PSDB que combateu fortemente o governo federal, principalmente como participante das CPIs que investigaram o mensalão.

    Gustavo reage: “Eu combati a corrupção e não o PT, assim como fiz com a corrupção na Câmara de Vereadores de Curitiba administrada por Derosso, que é do PSDB”.

    E completa com uma farpa: “Se fizerem as contas, esse escândalo é maior que o mensalão”.

    Proibição

    A Justiça mandou a prefeitura parar com toda a propaganda que veiculava 26 vezes por dia nas emissoras de televisão.

    Enxergou nos vídeos as cores do PSB (partido do prefeito Luciano Ducci) e interpretou isso como campanha.

    Em compensação, Ducci vai ganhar exposição gratuita positiva: no próximo dia 15 preside audiência pública sobre o metrô e, em julho, lança o edital de licitação.


    Publicado por jagostinho @ 15:19



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.