Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 30jul

    FOLHA.COM

    O relatório divulgado nesta sexta-feira (29) pelo BEA, órgão do governo francês que investiga o acidente com o voo 447 da Air France, revelou pela primeira vez a tensão na cabine do avião nos últimos minutos da tragédia.

    O voo Rio-Paris caiu no Atlântico na noite de 31 de maio de 2009, matando os 228 ocupantes.

    A transcrição das caixas-pretas mostra que a tripulação do Airbus A330 mal teve tempo de entender o que estava acontecendo.

    Quando soou o primeiro alarme de estol –situação de perda de sustentação aerodinâmica–, o comandante do voo, Marc Dubois, 58, estava fora da cabine.

    Os copilotos Pierre-Cedric Bonin, 32 e David Robert, 37, tentaram, em vão, controlar o Airbus, que caiu no oceano a uma velocidade final de 200 km/h.

    O novo relatório reafirmou o que o BEA já havia indicado em sua primeira análise: os tubos Pitot, que medem a velocidade do avião, foram obstruídos por cristais de gelo, o que deixou a tripulação sem saber a que velocidade cruzava os céus.

    Sem essa informação, o sistema do avião não conseguiu calcular o ângulo de ataque –fundamental para determinar se o avião sobe ou desce.

    Na conversa gravada na caixa-preta, os pilotos discutem por não saberem com precisão se o avião subia ou caía.

    O relatório apontou, também, que os pilotos não adotaram os procedimentos previstos para a situação de “IAS (velocidade) questionável”.

    Segundo o BEA, eles não haviam recebido treinamento sobre pilotagem manual nem para o procedimento “IAS questionável” em altas altitudes.

    Quase chegando ao nível do oceano, quando a aeronave já despencava, os pilotos ainda discutiam se seus comandos estavam levando a aeronave para cima ou para baixo.

    VEJA A ÍNTEGRA DA CONVERSA NA CABINE:

    Horário*
    23h 10min 51 Alarme de estol (54 segundos)
    23h 10 min 56 Bonin: TO/GA
    23h 11min 00 Robert: Tenta tocar o menos possível nos comandos laterais
    23h 11 min 03 Bonin: Eu estou em TO/GA
    23h 11 min 06 Robert: (*) Ele vem ou não?
    23h 11 min 21 Robert: A gente tem ou não os motores, o que está acontecendo (*)?
    23h 11 min 32 Bonin: Eu não tenho o controle do avião. Eu não tenho mesmo o controle do avião (*)
    23h 11 min 38 Robert: Vire à esquerda
    23h 11 min 41 Bonin: Tenho impressão que a gente conseguiu velocidade
    23h 11 min 43 Barulho da porta da cabine
    23h 11 min 43 Dubois: O que é que vocês estão fazendo?
    23h 11 min 43 Robert: O quer está acontecendo? Eu não sei o que está acontecendo
    23h 11 min 52 Dubois: Então pega isso logo
    23h 11 min 53 Alarme de estol
    23h 11 min 55 Alarme de estol
    23h 11 min 58 Bonin: Tenho um problema, o variômetro não tá funcionando
    23h 11 min 58 Dubois: Tá certo
    23h 11 min 58 Bonin: Eu não tenho mais nenhum dado
    23h 12 min 04 Bonin: Tenho a impressão que estamos com uma velocidade louca, o que você acha?
    23h 12 min 07 Robert: Não sei, mas não solte
    23h 12 min 07 Alarme de estol
    23h 12 min 10 Alarme de estol
    23h 12 min 13 Robert: O que você acha, o que você acha? O que você acha que devemos fazer?
    23h 12 min 15 Dubois: Então não sei, está caindo
    23h 12 min 19 Bonin: Agora está bom, conseguimos estabilizar as asas
    23h 12 min 19 Dubois: As asas estão estabilizadas
    23h 12 min 19 Robert: Horizonte seguro
    23h 12 min 26 Robert: A velocidade?
    23h 12 min 27 Robert: Você está subindo
    23h 12 min 27 Alarme de estol
    23h 12 min 27 Robert: Você está caindo, caindo, caindo
    23h 12 min 30 Bonin: Mas eu estou caindo?
    23h 12 min 30 Robert: Caindo
    23h 12 min 32 Dubois: Você está subindo
    23h 12 min 33 Bonin: Estou subindo? Ok, vou descer
    23h 12 min 34 Alarme de estol
    23h 12 min 39 Bonin: Ok, estamos em TO/GA
    23h 12 min 40 Alarme de estol (6 segundos)
    23h 12 min 42 Bonin: A gente subiu ou o quê?
    23h 12 min 44 Dubois: (*) Não é possível
    23h 12 min 45 Bonin: A gente subiu ou o quê?
    23h 12 min 45 Robert: Qual é nossa altitude?
    23h 12 min 45 Bonin: Ué, eu estou caindo ou não?
    23h 12 min 45 Robert: Agora você está caindo
    23h 12 min 45 Dubois: Anh, coloque as asas na horizontal
    23h 12 min 45 Robert: Coloque as asas na horizontal
    23h 12 min 45 Bonin: É o que estou tentando fazer
    23h 12 min 45 Dubois: Coloque as asas na horizontal
    23h 12 min 49 Alarme de estol (8 segundos)
    23h 12 min 59 Bonin: Eu estou tentando virar ao máximo à esquerda
    23h 12 min 59 Dubois: O pedal
    23h 13 min 25 Bonin: O que será que está acontecendo que o avião continua caindo?
    23h 13 min 28 Robert: Tente ver o que você consegue fazer com seus comandos lá em cima, os básicos etc.
    23h 13 min 32 Bonin: No nível cem
    23h 13 min 36 Bonin: 9.000 pés
    23h 13 min 38 Dubois: Acelere devagar
    23h 13 min 39 Robert: Sobe, sobe, sobe, sobe
    23h 13 min 40 Bonin: Mas estou subindo muito há algum tempo
    23h 13 min 40 Dubois: Não, não, não, não sobe
    23h 13 min 40 Robert: Agora caindo
    23h 13 min 45 Robert: Então me dê os comandos, me dê os comandos
    23h 13 min 45 Bonin: Vai lá, você tem os comandos. Ainda estamos em TO/GA
    23h 13 min 55 Alarme de estol (8 segundos)
    23h 14 min 05 Dubois: Atenção, você está subindo
    23h 14 min 05 Robert: Estou subindo?
    23h 14 min 05 Bonin: Bem, é isso que precisamos, acho que estamos a 4.000 pés
    23h 14 min 17 Alarme “Pull up”, três vezes
    23h 14 min 18 Dubois: Vamos lá, vai
    23h 14 min 21 Bonin: Vamos lá, vai, vai, vai, vai
    23h 14 min 21 Alarme “Pull up”, quatro vezes
    23h 14 min 26 Dubois: (Dez) graus de subida
    23h 14 min 28 Fim dos registros

    (*): Palavras não relacionadas à condução do voo
    TO/GA: posição de aceleração máxima do manete
    Nível cem: 10 mil pés (3km) de altitude
    *: Horário de Brasília



    Publicado por jagostinho @ 13:11



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • tony Disse:

    Acreditar que só a tecnologia resolve tudo, deixar tudo na mão das máquinas, deu no que deu, os pilotos não sabiam o que fazer. Quem viu o Apolo 13 viu como os caras se viraram, e não contavam com as maravilhas tecnológicas de hoje. Imaginem se os caras ficassem gritando, e sem saber o que fazer? Teriam sumido no espaço, como estes pilotos, que sumiram no fundo do mar. Tony

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.