Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 30jul

    PARANÁ ONLINE/ANA CAROLINA BENDLIN

    Líder da oposição, Algaci Tulio promete tomar decisões em relação ao caso Derosso

    Com as denúncias e especulações a respeito das atividades do presidente da Câmara Municipal de Curitiba, João Claudio Derosso (PSDB) que marcaram o recesso parlamentar neste ano, o retorno dos vereadores às suas atividades, nesta segunda-feira (1º) deve ser mais movimentada do que de costume.

    Além da manifestação contra Derosso, agendada para iniciar às 13 horas em frente à casa, a bancada oposicionista promete tomar atitudes em relação ao caso.

    De acordo com o líder da oposição na Câmara, o vereador Algaci Túlio (PMDB), o grupo deve se reunir na segunda-feira às 11 horas para definir sua estratégia, que incluiria a proposição de criação de uma comissão de fiscalização dos recursos da casa.

    “Normalmente, só ficamos sabendo das coisas depois que elas acontecem porque as contas passam pela aprovação somente da Mesa Executiva antes de ir para o Tribunal de Contas. Precisamos mudar essa situação e, para isso, vamos propor a criação dessa comissão o quanto antes”, afirma Túlio.

    Para ele, somente assim, os vereadores poderiam ter acesso mais facilmente aos contratos estabelecidos pela presidência da Câmara e cobrar transparência nos processos.

    “Logo teremos a reforma da casa e precisamos ter informações sobre esses contratos, eles não podem ficar só na mão do presidente e do primeiro secretário porque se alguma coisa dá errado, todo mundo paga”.

    Segundo ele, a bancada ainda espera que o Derosso faça uma exposição na sessão de segunda-feira ou convoque uma reunião com os vereadores para apresentar sua defesa em relação às denúncias divulgadas recentemente a respeito de sua atuação como presidente da Câmara.

    A principal delas é referente a irregularidades na licitação de agências de publicidade para prestação de serviços para a casa, realizada em 2006.

    Na ocasião, uma das empresas que saíram vencedoras da licitação era de propriedade de sua esposa, Claudia Queiroz Guedes.

    Mobilização do PPS

    Apesar de ser um partido alinhado com Derosso, o PPS também está acompanhando de perto o caso e pede mais rigor nas investigações.

    O grupo participa neste sábado (30) de uma manifestação na Boca Maldita para solicitar esclarecimentos da Câmara a respeito das denúncias envolvendo o vereador, colocando à disposição da população um abaixo-assinado para que os cidadãos se manifestem a favor das investigações.

    O PPS também é um dos partidos que integra o movimento contra Derosso, que tem se reunido regularmente para discutir o caso e fez uma visita nesta sexta-feira (29) ao procurador-geral do Ministério Público do Paraná (MP-PR) no Tribunal de Contas do Estado (TCE), Laerzio Chiesorin Júnior, para pedir que o órgão acompanhe o caso.

    O movimento está sendo chamado extraoficialmente de “Derosso, Larga o Osso”, frase utilizada nas redes sociais como protesto em relação às irregularidades cometidas pelo vereador.



    Publicado por jagostinho @ 11:23



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.