Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 31mar
    SMCS  

    Ilustração/Ippuc
    Prefeitura de Curitiba está confiante que governo federal vai aprovar recursos para a obra.

     

    O projeto do metrô de Curitiba está inscrito no Ministério das Cidades desde segunda-feira (28).

    A inscrição foi feita seis dias antes do prazo limite.

    Curitiba pleiteia R$ 2,25 bilhões para a implantação da primeira fase da Linha Azul, com 14,2 quilômetros entre a estação CIC-Sul, próximo da Ceasa, e a Rua das Flores, no centro da cidade (percorrendo 13 estações).

    “É uma obra de grande impacto e estamos confiantes que o governo federal aprove os recursos necessários para sua execução”, diz o prefeito Luciano Ducci.

    “Há mais de três anos discutimos o projeto do metrô curitibano com o governo federal. A proposta de Curitiba atende aos requisitos exigidos e está adequada às diretrizes estabelecidas pelo governo”, diz o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Cléver de Almeida.

    Cléver de Almeida destaca que o projeto do metrô curitibano é estruturante, tem relação com os planos Diretor e de Mobilidade Urbana, demanda suficiente, promove o aumento da capacidade de transporte, a integração com outros modais e também com a Região Metropolitana de Curitiba.

    Ao dar entrada com o projeto na Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana (Semob), vinculada ao Ministério das Cidades, a Prefeitura de Curitiba se antecipou ao prazo estabelecido pelo governo federal, que expira neste domingo (3), para as inscrições dos projetos que concorrem aos R$ 18 bilhões disponíveis no PAC 2 – PAC da Mobilidade das Grandes Cidades.

    Do total de recursos R$ 6 bilhões são a fundo perdido e R$ 12 bilhões de financiamentos para projetos que podem incluir sistemas de transporte sobre pneus, como corredores de ônibus exclusivos e de veículos leves sobre pneus e também sistemas sobre trilhos, como trens urbanos, metrôs e veículos leves sobre trilhos.

    O governo federal irá anunciar os projetos aprovados no próximo dia 12 de junho.

    Grandes cidades

    Curitiba faz parte do grupo “MOB 1” – formado por capitais de regiões metropolitanas com mais de três milhões de habitantes e corresponde a 31% da população brasileira.

    Além da capital paranaense, integram o grupo as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Recife, Fortaleza e Salvador.

    O custo total do metrô de Curitiba é estimado em R$ 3,25 bilhões.

    A Linha Azul terá 22,4 quilômetros em toda a sua extensão, desde o Terminal CIC Sul (no cruzamento do Contorno Sul com a BR 116) ao Terminal Santa Cândida, no Norte da cidade.

    Serão 21 estações para veículos compostos por cinco carros e capacidade para 1.450 passageiros.

    Licenciamento ambiental

    No dia 15 deste mês, 300 pessoas compareceram à audiência pública do licenciamento ambiental da obra de implantação da Linha Azul, no auditório do Centro de Capacitação da Secretaria Municipal da Educação.

    O licenciamento ambiental é pré-requisito para a aprovação do projeto.

    Outra ação importante gestionada pela Prefeitura é a da isenção de impostos municipais (ISS), estaduais (ICMS) e federais (PIS/COFINS e IPI) para as obras do metrô.

    O prefeito Luciano Ducci já obteve o apoio do governador do Paraná, Beto Richa, neste processo.



    Publicado por jagostinho @ 16:43



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • Tony Disse:

    É mais fácil o Coxa ganhar a Libertadores da América, do que sair o tal metrô de Curitiba. Para quem acredita em coelhinho da Páscoa, Saci-Pererê, mula sem cabeça, papai Noel e duende, é um prato cheio. Tony

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.