Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 30mar

    Fernanda Richa - sem dúvidas para 2012

    Se a estratégia está correta ou equivocada, só o tempo dirá. Mas, mesmo os mais desatentos não acreditam que Gustavo Fruet não tenha percebido que não terá o apoio de Beto Richa no seu projeto de ser prefeito de Curitiba.

    O governador, na hipótese mais estranha, mas possível, ou seja, com Fruet concorrendo pelo PSDB e Ducci pelo PSB, não vai apoiar os dois.

    Isso é fantasia da cabeça de Rossoni. E a declaração do presidente da Assembleia de que Beto Richa está numa “sinuca de bico” foi infeliz.

    Afinal, ninguém chega ao maior cargo do Paraná sem ter liderança e um mínimo de coerência. E Beto tem. Gostemos ou não, eu, você ou quem seja, ele tem, também, prestígio e votos.

    E jamais, numa eleição para prefeitura de Curitiba, tomaria uma atitude esdrúxula de apoiar dois candidatos. Já o adjetivei de várias maneiras, mas de bobo ele não tem nada. Muito pelo contrário.

    Se Fruet apenas aproveita com sua indefinição ocupar espaços na mídia, não está de todo errado. Mas, a medida de exposição tem que ser equilibrada. Se continuar repetitiva, sem fatos novos, Ducci galopa mais forte.

    E querer imaginar que apoio do PSDB nacional é coisa nova não cola mais. Até porque não precisamos voltar muito atrás.

    No ano passado, Álvaro contava, para ser candidato tucano ao governo do Paraná, com a preferência dos caciques do PSDB nacional. E daí?  O que aconteceu, todo mundo já sabe.

    Não sou conselheiro de ninguém. Nunca fui. Mas, se é questão de estratégia, Gustavo deve fazer mais um pouco de suspense (um pouquinho !) e sair do PSDB.

    Escolhido o partido onde vai abrigar-se, tem que vir com tudo no seu projeto para a cidade.

    Ser claro em seus planos para uma Curitiba que tem sérios problemas, mesmo sendo uma cidade badalada em todo Brasil. Os curitibanos sabem o que querem.

    Afinal, Fruet precisa dos votos dos curitibanos e não dos brasileiros. E a população desta cidade sabe onde dói o calo.

    Na sequência, as alianças para reforçar as estruturas de sua campanha. As máquinas, municipal e estadual, estarão contra ele.

    Só resta a máquina federal. E o PT é o parceiro fundamental para esta caminhada.

    Concluindo, Beto Richa é Ducci. Isto até as águas do rio Belém, um pouco fétidas, é verdade, sabem.

    E se Gustavo ainda tinha uma réstia de esperança de ter Richa no seu palanque, as declarações da primeira-dama, Fernanda, nesses dois dias, sepultou qualquer chance. Foi a pá de cal que faltava.

    Com muita visão política, e com planos claros pela frente, Fernanda não usou metáforas e nem meias-palavras.

    Definiu, precisamente, como vai ser o comportamento da família Richa, no ano que vem:- apoio, firme e forte, ao parceiro Luciano Ducci.

    E tem uma expressão que diz:- o homem é a CABEÇA da família mas a mulher é o PESCOÇO. Ou seja, ela vira a cabeça para o lado que quer. Logo…



    Publicado por jagostinho @ 08:08



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

5 Respostas

WP_Cloudy
  • Míriam Disse:

    AI AI AI AI….VAMOS TER QUE TRABALHAR DOBRADO PELO FRUET….

  • Valmor Stédile Disse:

    Gustavo Fruet deve ter claro o papel histórico que está em suas mãos, propiciar uma disputa equilibrada nas eleições para a Prefeitura de Curitiba. Sem ele no páreo possivelmente os curitibanos estarão submetidos ao amontoado de legendas que se organiza visando manter o atual prefeito, Luciano Ducci, algo parecido com o que ocorreu em 2008, quando o PDT também foi envolvido na manobra liderada pelo então prefeito Beto Richa sob pretexto de que o PSDB poderia retribuir apoiando o senador Osmar Dias nas eleições para o Governo do Paraná (embora neguem foi esta a idéia que nos passaram, além do compromisso de implantar a educação de tempo integral). Remando contra a maré tucana, Osmar se agigantou viabilizando de outra forma sua candidatura e quase modificou o curso das águas antes traçado pelas cúpulas políticas, as mesmas que agora se revelam em obstáculos contra Fruet.

  • Dannyboy Disse:

    Jota,

    Entendo a sua posição, mas acredito que o ideal para o Fruet seja um pouco diferente.

    Mesmo antes da fala da Fernanda Richa, não havia dúvidas de qual seria a posição da família, a secretaria de Esportes da prefeitura não deixa dúvidas. Gustavo Fruet não é nenhum bobo e já sabia disso muito antes deste 28 de março.

    Como disse Sun Tzu o ideal antes de uma batalha é conhecer a si mesmo, o adversário e o campo de batalha.

    O Fruet sabe que ele tem votos, foi o senador mais votado em Curitiba em 2010, o deputado mais votado em 2006, todos acreditam que Luciano Ducci não os tem, não tem carisma, entretanto terá as máquinas Municipal e Estadual ao seu lado. Beto Richa por outro lado tem votos, como você mesmo disse.
    Analisando o campo onde se dará as eleições, existem dois Possiveis, Fruet x Ducci com o primeiro com o apoio do PT (como você disse) e o segundo com apoio declarado de Richa. No segundo cenário temos como exemplo as eleições de São Paulo, com cada um disputando por seu partido, com o Ducci contando com o apoio das máquinas, mas sem o apoio declarado do governador.

    Eu acredito que o segundo cenário é mais favorável ao Gustavo do que o primeiro. Nenhum deles é confortável, mas optando por mudar de partido ele teria de responder a incongruencia de se aliar a um partido ao qual foi líder de oposição e liberaria a aliança Beto/Ducci, vencedora das ultima 2 eleições em Curitiba.
    Forçando a sua candidatura, ainda que sem a bênção do governador, Fruet pelo menos tem a vantagem de ter votos e carisma e impede que o governador apareça formalmente na campanha do adversário.

  • Tony Disse:

    Parece que a única coisa que passa pelas cabeças dos políticos da roça, é ser ou não prefeito da Capital. Será que todos querem ser governador? Será que só os prefeitos de Curitiba tem gabarito para serem governador? O Gustavo está sendo empurrado a tomar uma decisão que pode deixar para o ano que vem. Lembro que a pressa é inimiga da perfeição, mas não é preciso ser como o urtigão, que deixa tudo para a última hora. E sempre se ferra. Tony

  • Waldir D'Angelis Disse:

    Parabéns Jota.
    Concordo com vc em gênero, número e grau.
    Excelente análise.
    Abraços

    Waldir D’Angelis

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.