Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 12mar

    Liderança do PMDB/Ronildo Pimentel

    Caíto: “Nova rota do comércio entre Brasil e Argentina”

    O deputado Caíto Quintana, líder do PMDB na Assembleia Legislativa, voltou a defender esta semana o funcionamento da aduana na cabeceira da ponte sobre o rio Santo Antônio, que liga Capanema e Andresito, na fronteira do Brasil com a Argentina.

    A estrutura física, que já existe no local, depende basicamente da construção de um pátio para receber os veículos até o desembaraço internacional de cargas e lotação dos funcionários da Receita Federal.

    “O funcionamento da aduana de Capanema vai ampliar o turismo rural e movimentar a economia de todo o Sudoeste do Paraná”, destacou Caíto.

    “Esta aduana vai criar uma nova rota do comércio entre Brasil e Argentina, desafogando inclusive o fluxo de veículos pesados que passam diariamente pela área central Foz do Iguaçu, o que acaba prejudicando o turismo na cidade e o trânsito na BR-277″, disse Caíto.

    LUTA HISTÓRICA – A normatização da aduana na ponte sobre o rio Santo Antônio é uma antiga luta de Caíto Quintana e dos moradores dos 42 municípios do

    Aduana Capanema-estrutura física e acesso prontos

    Sudoeste do Paraná. As articulações tiveram início em 1994, com a conclusão das obras da alfândega de Capanema, no primeiro mandato do ex-governador Roberto Requião (1991-1994).

    Em 2010, último ano do terceiro mandato de Requião, o Governo do Estado concluiu as obras de pavimentação asfáltica da rodovia, possibilitando o retorno do tráfego internacional entre os dois países.

    “Esta ligação entre Brasil e Argentina vai se tornar uma alternativa importante para o tráfego no Mercosul”, acredita o
    deputado.

    250 QUILÔMETROS A MENOS – A ligação rodoviária com o município de Comandante Andresito, na província de Misiones (com pouco mais de 35 quilômetros), reduz em aproximadamente 250 quilômetros para os empresários de Capanema e do Sudoeste do Paraná exportarem ou importarem produtos da Argentina.

    Atualmente os caminhos possíveis são Foz do Iguaçu, na fronteira com Puerto Iguazú, ou Dionísio Cerqueira, em Santa Catarina.

    De olho no fluxo de mercadorias entre os principais países do Mercosul, autoridades do estado vizinho estão se articulando para instalar a aduana na sua fronteira.

    A estrutura física de Capanema- Andresito está praticamente pronta, inclusive com a instalação de órgãos fiscalizadores nos dois lados da fronteira.

    Publicado por jagostinho @ 14:23



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.