Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 02mar

    Sala de Imprensa/Itaipu

    O diretor-geral brasileiro, Jorge Samek, entregou ao presidente da Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha (FEBRAPDP), Herbert Bartz, uma proposta de metodologia para implantação da Política da Qualidade para o Sistema de Plantio Direto na Palha.

    O trabalho é resultado de um convênio entre as duas instituições.

    A proposta, que já vem sendo aplicada de forma experimental em seis microbacias da região Oeste do Paraná, foi apresentada pelo superintendente de Energias Renováveis da Itaipu Binacional, Cícero Bley Junior.

    O objetivo é estabelecer critérios que mensurem a qualidade da tecnologia e, no futuro, fortalecer a sua aplicação no País.

    Segundo Samek, o plantio direto foi a maior revolução na agricultura nos últimos 35 anos.

    Além de potencializar a atividade agrícola, a técnica contribui para a melhoria do solo e a conservação da água.

    “Só que essa prática deve ser executada com qualidade, por meio da ampliação do conhecimento adquirido nesses anos”, ressaltou, citando a necessidade de assistência técnica, metodologia e estudos georreferenciados, além da participação do agricultor.

    A metodologia desenvolvida no convênio busca estabelecer e assegurar critérios para corrigir a perda de qualidade do Sistema de Plantio Direto na Palha. O estudo foi embasado em critérios da ABNT ISO 14001, identificando os aspectos ambientais e critérios para corrigi-las.

    Um sistema com banco de dados georreferenciados desenvolvido em software livre pelo Centro Internacional de Hidroinformática (CIH) permite o cadastro de informações relacionadas ao plantio direto.

    O sistema gera um diagnóstico da propriedade, levando em conta alguns indicadores e estabelecendo uma pontuação.

    O estudo apontou que os motivos da perda da qualidade do plantio direto estão na falta de regulamentação da atividade, da inexistência de políticas públicas, bem como a falta de assistência para o produtor e a dependência de interesses comerciais.

    Pioneiros

    De acordo com Jorge Samek, é importante resgatar o trabalho dos pioneiros do plantio direto, Herbert Bartz, Frank Dijkstra e Manoel Henrique Pereira, na década de 70.

    De acordo com Frank Dijkstra, em suas terras é possível registrar, além do aumento da produtividade, indicadores de fixação de potássio e nitrogênio no solo e também de absorção da água, mostrando toda a importância dessa técnica.

    “O Plantio Direto não pode ficar restrito ao campo da agricultura, porque além de contribuir para a produtividade a técnica contribui para a conservação da terra, água e ar”, afirmou.

    Herbert Bartz afirmou que o Brasil é admirado mundialmente pelos 30 milhões de hectares de plantio direto em seu território.

    “Por esse motivo, é importante que restabeleça a qualidade da prática, que vem sendo perdida, estabelecendo parâmetros aplicáveis para desenvolver o Plantio Direto”, comentou.

    Publicado por jagostinho @ 17:36



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

2 Respostas

WP_Cloudy
  • Ivone Disse:

    Tenho orgulho do trabalho deste pessoal de Itaipu. Pq não serve de modelo para tanta coisa que não é tratada com profissionalismo no Brasil? Acredito que não seria dificil. Mas há muito politicagem em todos os orgãos publicos brasileiros.

  • Herculano Disse:

    Onde a ITAIPU está junto, pode saber que boa coisa é ! Parabéns.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.