Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 23dez

    Fonte:- FOLHA.COM

    Pela primeira vez, presidiários que cumprem o regime semiaberto no Estado de São Paulo usarão tornozeleira para monitoramento eletrônico na saída temporária de Natal e Ano Novo.

    A autorização judicial para os detentos da cidade de São Paulo foi dada no dia 13.

    Serão 4.635 presos com o aparelho, dos quais 1.106 são mulheres. A SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) não informou o total de detentos que devem passar as festas de fim de ano em casa.

    De acordo com a secretaria, o objetivo é evitar que eles não voltem à prisão até a data-limite estabelecida pela Justiça.

    No ano passado, 8,5% dos 23.331 beneficiados não voltaram.

    Segundo a secretaria, foi adotado como critério para a escolha dos presos o atendimento às autorizações judiciais protocoladas por ordem cronológica.

    Além da Grande São Paulo, onde 1.379 usarão a tornozeleira, os aparelhos serão instalados em 1.650 detentos da região noroeste do Estado, 878 da região oeste e 728 da região central.

    Os presos do Vale do Paraíba e litoral não usarão o equipamento.

    Segundo a SAP, a empresa que ganhou a licitação para implantar o sistema só tem 4.800 tornozeleiras por enquanto.

    A licitação, aberta há quase dois anos, prevê que o monitoramento será feita pela empresa inicialmente por 30 meses, a um custo de R$ 50 milhões.

    O contrato para a prestação do serviço foi assinado em setembro. O monitoramento também será usado nas outras quatro saídas temporárias previstas pela lei.

    COMO FUNCIONA

    O sistema de monitoramento será descentralizado –as Coordenadorias Regionais de Unidades Prisionais farão o controle dos presos de sua região.

    Cada tornozeleira será identificado por um número, e a empresa responsável pelo monitoramento não saberá qual preso usa o aparelho.

    O acesso à identidade dos monitorados será exclusivo do Departamento de Inteligência da SAP.

    Caso o lacre do aparelho, que fica preso ao corpo, seja rompido, a empresa deverá acionar a coordenadoria.

    Identificado qual preso corresponde ao aparelho violado, a Polícia Militar será acionada para que seja feita sua captura.

    Com isso, o preso perde o benefício do semiaberto e, quando recapturado, volta ao regime fechado.

    Publicado por jagostinho @ 10:13



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

2 Respostas

WP_Cloudy
  • ROBERT Disse:

    Estava demorando esse avanço tecnologico no Brasil. Muitos vão fugir mas a recaptura fica facilitada.

  • Serjão Disse:

    Vai complicar a vida dos bandidos. Só que acho que essa coisa de indulto é uma aberração jurídica. Preso é preso. E só deve sair qdo completar a pena. O resto é palhaçada !!!

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.