Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

12 Respostas

WP_Cloudy
  • Tweets that mention Jota Agostinho » Arquivo do Blog » PESQUISAS: ISSO LEMBRA ALGUMA COISA? -- Topsy.com Disse:

    […] This post was mentioned on Twitter by Edson Rimonatto, Jota Agostinho. Jota Agostinho said: PESQUISAS: ISSO LEMBRA ALGUMA COISA? – http://bit.ly/aT5IGV […]

  • diogo Disse:

    NAO PRESISA DIZER MAIS NADA NÉ SOBRE O INSTITUTO RADAR

  • JOAO Disse:

    GENTE NAO SE ILUDAO COM ÉSSA PESQUISA RADAR ELES NAO TEM CAPACIDADE ALGUMA PARA FAZER PESQUISA NO ESTADO SE ISSO ACONTECEU ESSE FATO NO VERE IMAGINE DIA 03

  • VAMOS PARANÁ, VAMOS Disse:

    Tá tudo explicado. Contra fatos não há argumentos.

  • Cidadão Paranaense... Disse:

    Olá amigos, essa é mais uma das furadas do RADAR PESQUISAS…
    O municipio de Enéas Marques, vizinho da cidade de VERE citado acima tb teve pesquisa feita pelo tal RADAR… resultado divulgado no sabado dia anterior a eleição municipal de 2008, pesquisa está registrada no TRE/PR – o Então prefeito candidado a reeleição V.V. 61,7% e o oposicionista H.P. 33% das intenções de voto.

    Sabe quem ganhou a eleição??? O candidato da oposição que estava com 28,7% atras na pesquisa RADAR…

    Quem duvida pode ver, esta registrada no TRE/PR, inclusive foi a unica registrada no Municipio… vergonhoso o trabalho do tal RADAR…

  • Eu Disse:

    Caro blogueiro, preserve um pouco da sua integridade e não faça comparações entre laranjas e melancias. Primeiro, olhe direito as porcentagens, não são votos válidos. Pelo que vejo na pesquisa são 44% de votos validos. e não 39% como vc faz na sua conta. Ou seja a diferença foi de 8 p.p.. Segundo Olhe a data realizada da pesquisa. Foram 12 dias antes da eleição. Terceiro: Olhe a margem de erro, são assustadores 5 p.p., pois foram poucas entrevistas. E quarto e último, para alguém que escolheu comentar política como profissão, tenha dó de comparar eleições municipais, onde rola muita compra de votos (e esta cidade não é mais uma exceção), com eleições majoritárias onde fica quase inocuo comprar votos.

    Por último, se vc viu as pesquisas publicadas ontem no twitter do requiao e deu uma olhada nas margens de erro, estao quase iguais a esta, umas deram pra baixo e outras pra cima.

    Não conheço o referido instituto, mas apedrejar antes de verificar, isso não é coisa de gente que preza pela exatidão do que fala.

    Abraços. (não precisa publicar, é uma mensagem direta ao sr.)

  • Jf Disse:

    Aos proprietários, que tenham vergonha e parem de se vender para politicos sem credibilidade e quem sabe um dia com muito trabalho possam vir a ter credibilidade para divulgar uma pesquisa eleitoral.

  • Jayr Aleluia dos Santos Disse:

    Quem é esse cara metido EU? Oh cara. Quem confunde laranjas( e vc deve ser um) e melancias é vc! Alem de babaca é um preconceituoso. Agredir pessoas de cidades pequenas e chamá-los de vendidos. Escreve isso pq se esconde no anonimato, seu covarde. Vc é cobra mandada desse institutozinho ridiculo. O que importa a difereça 8 ou 16, seu bobão! E por quarto e último, ignorante, eleição municipal para prefeito é majoritária TAMBÉM !!! Quanta bobagem num textinho só.

    E parabens Jota por divulgar o comentário desse laranjão que pediu para não publicar. Assim percebemos como tem panacas por aí.

    MENSAGEM DIRETA AO SR hahahahahah. Não conhece o Jota. Não é senhor . É doutor! E vc é o famoso quem, hein?
    Se ligue mané.

  • CLOVIS PENA - Disse:

    Jota: Lembro de alguns comportamentos ridículos observados no futebol, dignos de nota. Obseva-se, por vezes, o time que está perdendo e só dá chutão e coloca a bola prá fora, com medo da goleada, para a ira da torcida. E tem a do do menino do time perdedor, que no meio do jogo sentindo-se em desvantagem, pega a bola e leva para casa. Há anos, relatam os historiadores, um técnico de futebol pensou em provocar tantas expulsões entre seus jogadores a ponto de inviabilizar a continuidade do jogo. Seria, sob máscara desprovida de valor, e pior do que a eventual derrota naquela partida, o abandono da própria causa.

  • Gelson Disse:

    Eh… Realmente parece ser muito confiável essa Radar…
    16%… quase nada… qual instituto que nunca errou por 16%… psssssssssss
    Fiquei pensano aki com os meus botões: Se numa pesquisa que eles diziam que certo candidato estava 12% na frente e depois perdeu por quase 4%, imaginem essa pra Governador que deu empate técnino…

    Acho que esse Radar ta precisando de manutenção…kkk

  • Peter Disse:

    Essas informações vem a confirmar que dados distorcidos de Institutos de Pesquisas podem atrapalhar o andamento do sagrado ato da democracia que é o de votar, no âmbito doméstico as pesquisas se tornam o instrumento de discussões estéril, que passou fronteiras, porque a Justiça Eleitoral tomou uma decisão contrariando os interesses dos “poderoso” Institutos. Não foi Beto Richa o responsável pela impugnação das pesquisas, a Justiça tomou essas medidas de restrição pois as mesmas não atenderam os critérios da legislação eleitoral. A Justiça sentenciou “Não podemos nos furtar de decidir em favor do eleitor, a preocupação é não deixar que possíveis distorções levem a erro a boa fé dos eleitores desavisados”.

  • Fagundes Filho Disse:

    Queria perguntar para PETER pq será que só no paraná as pesquisas foram inpugnadas? A nossa justiça eleitoral é melhor que as outras do Brasil todo? Claro que não. É carta marcada sim. Jogo sujo e fétido. Ou o PETER é como mae de soldado que marcha errado no desfile e ela diz que todos os outros estão errados e o filho dela é o unico certo!!! Tenha paciencia PETER. Não pense que os paranaenses são trouxas. Vc é pago pra escrever essas bobagens.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.