Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 11jul

    VEJA

    BIGORDEM E REGRESSO !!!

    bigorney

    >>>/Em junho de 2001, o presidente do Senado, José Sarney, esteve em Veneza, na Itália, ao lado do banqueiro Edemar Cid Ferreira, amigo de mais três décadas. Eles foram acompanhar a cultuada Bienal de Artes da cidade. Semanas depois, já em São Paulo e de volta ao trabalho, o então dono do Banco Santos mandou registrar em seu computador detalhes financeiros da temporada da dupla em Veneza. O registro faz parte dos milhares de arquivos digitais que integram o processo sigiloso de liquidação do banco. O documento tem como título “JS-2”. Em sete linhas ele relata a movimentação de uma conta em dólares no exterior. Há dois anos, VEJA teve acesso a este e outros documentos do rumoroso caso de liquidação extrajudicial do Banco Santos. Eles embasaram diversas reportagens sobre o caso. Mas o JS-2 passara despercebido.

    A recente crise no Senado levou os repórteres da revista a reexaminar os documentos e a tentar entender seu significado. Na semana passada, finalmente ficou claro que JS-2 era o nome código de uma conta em dólar de José Sarney e as anotações feitas em 10 de junho de 2001, exatamente no dia da abertura da Bienal, se referiam a movimentações de fundos. Edemar registrou a entrega de 10 000 dólares em Veneza a “JS”. Edemar Cid Ferreira se referia ao presidente José Sarney em documentos do banco recolhidos pelos interventores e em poder da justiça pelas iniciais “JS”. Caso encerrado? As evidências são inequívocas, mas à polícia e à justiça cabe a palavra final.

    Procurados por VEJA, tanto Sarney quanto Edemar garantiram desconhecer os fatos apurados pelos interventores e pela Polícia Federal Essa é uma questão que cabe à justiça dirimir. Como também cabe às autoridades determinar se essa conta e os fundos nela contidos são de origem legal e devidamente declarados à Justiça Federal. Não é crime ter conta no exterior. Crime é externar os recursos sem conhecimento das autoridades e sem comprovar a licitude de sua origem.

    Os documentos referentes à conta de José Sarney estão anexados a outros que os policiais coletaram no curso de uma investigação bem mais ampla das atividades financeiras clandestinas do Banco Santos. Nos computadores foram apreendidos foram localizadas trocas de mensagens entre a secretaria de Edemar, Vera Lúcia Rodrigues da Silva e um conhecido doleiro de São Paulo. Eles combinavam pagamentos e entregas a clientes de dinheiro vivo, em dólares e reais – tudo sem qualquer registro contábil oficial. Alguns dessas operações, segundo a polícia, referem-se a comissões que Edemar Cid Ferreira pagava a dirigentes de fundos de pensão de empresas privadas e estatais que, a despeito de ter interventores instalados no banco e dos rumores de quebra, mantinham altas somas aplicadas.

    O arquivo “JS-2 – Posição exterior JS” foi encontrado nessa má companhia e enviado à justiça como prova de crime cometido pelo Banco Santos. O “JS-2 Posição exterior JS” registra a movimentação da conta que, em 30 de outubro de 1999, registrava saldo no exterior de 870 564 dólares, o equivalente, então, a 1,7 milhão de reais.

    A relação entre o ex-banqueiro e o senador sempre foi pontuada por episódios estranhos. Há cinco anos, um dia antes da intervenção do BC no Santos, Sarney conseguiu retirar 2,2 milhões de reais que tinha investido no banco do amigo. Entre as centenas de aplicadores no banco de Cid Ferreira, Sarney foi o único que conseguiu salvar suas economias, escapando do bloqueio imposto pelo BC aos outros investidores.

    O arquivo JS2, segundo os registros digitais que podem ser verificados no próprio computador do ex-banqueiro, foi criado no dia 3 de julho de 2001, as 10h05, por uma funcionária chamada Vera – mais precisamente Vera Lúcia Rodrigues da Silva, secretária de Edemar, a mesma que, de acordo com a polícia, operava as contas e fazia os pagamentos clandestinos do banco Santos. Com a palavra final, a Justiça./<<<

    Publicado por jagostinho @ 18:01



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

5 Respostas

WP_Cloudy
  • dolores Disse:

    como é que esse sarney não tá na cadeia ainda? Se o lula não descartar esse cara, não voto na dilma !!!

  • Alex Prado Disse:

    temos que reconhcer. O Bigodudo é esperto. Mas acha que é eterno. O imortal da ABL é de mentirinha, Sarney !

  • igor Disse:

    ele u usa cueca Jota. É ceroulão. To rindo, mas é de chorar. O cara é o presidente do senado. Que vergonha

  • joaquim Disse:

    se ninguem quiser os dólares põe na minha conta !!!

  • marquinhos Disse:

    agora ele vai pra casa. Na marra !!

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.