Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 02jun

    Diz a lenda política paranaense recente, que os irmãos Dias, Álvaro e Osmar, estão estremecidos, que não se falam. Um só cumprimenta o outro, em encontros públicos inevitáveis, mas de forma visível, quase que numa atitude socialmente obrigatória.

    Será que alguém acredita nesse rompimento entre irmãos? Os que garantem ser isso verdadeiro, apegam-se na tese de que, estão rompidos , exatamente, porque Osmar não suporta a insistência do irmão Álvaro em colocar a candidatura a governador, em confronto com os planos dele. E, em consequência, bater de frente, irmão contra irmão.

    Alegam os que acreditam nas relações estremecidas dos Dias que , pela diferença mínima, na eleição de 2006, contra Requião, e por que Álvaro tem mandato de Senador até 2014 e, somado a isso, já experimentou o gostinho de ser governador do nosso Estado (competente por sinal), Osmar está convencido que agora é a sua vez. Sua hora chegou.

    A  ala que não acredita em briga séria, sustenta sua convicção, numa propalada promessa, ao pai, já muito enfermo, e que, logo depois veio a falecer, de que jamais , em dia algum,  os filhos estariam defrontando-se, num embate eleitoral.

    Incluo-me na turma dos que não acreditam em desavença fraternal. Mas, a minha tese é outra. Não que a promessa ao falecido pai não seja um elemento emocional muito forte , se é que aconteceu. Mas, derivo para um argumento muito simples e que justifica-se, por si só. Afinal,  dois irmãos, extremamente inteligentes, argutos, com visão clara da política, sabem que não há sentido e muito menos lógica, para o eleitor, é claro, uma atitude de confronto. Óbvio demais.

    A minha dedução é muito clara:- A insistência de Álvaro em proclamar seu desejo de disputar a preferência do seu partido, o PSDB, mesmo com a força de Beto Richa –  depois da retumbante vitória para a prefeitura de Curitiba, na sua reeleição, em 2008 – tem tudo a ver com Osmar.

    Senão vejamos:-  esta escancarada campanha antecipada do prefeito de Curitiba, com caneta cheia, desequilibra o processo eleitoral, e não há intervenção nenhuma do TRE. Então, para neutralizar essa pista larga e livre por onde desfila garboso o prefeito Beto Richa, o Álvaro coloca-se no caminho, para freiar , um pouco o ímpeto do nosso alcaide.

    Isso ajuda o mano Osmar. Pois, mesmo sendo Senador da República, não tem cargo executivo e sua caneta é quase que vazia. Com Álvaro a “atucanar” o Beto Richa, dá um fôlego a mais para o mano.

    E, na sequência, tudo se apruma. Álvaro consciente do dever cumprido, retrai-se. E o embate será mesmo, Beto x Osmar. Quem, com o apoio de quem, isso só as circunstâncias na época apropriada, dirão.

    Elementar, meu caro Watson !

    Publicado por jagostinho @ 02:26



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

3 Respostas

WP_Cloudy
  • Joara Disse:

    Hahaha tudo para enganar o povo… estão é tramando para que o bolso dos dois se garanta…

  • Elis Disse:

    Eles estão é tramando pra encher o bolso deles… isso sim

  • Mauricio Disse:

    Apesar de não ser fã da Família DIAS, devo admitir que admiro o conhecimento político que eles tem.
    Concordo com sua tese Jota… Acho que é muito coerente, até porque está sendo difícil de segurar o prefeito Beto Richa na sua corrida escancarada ao Palácio do Governo do PR!

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.