O Ministério da Saúde suspendeu o repasse de R$ 690 mil que ajudava a manter os serviços de cinco Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) de Curitiba, administrados pela prefeitura municipal.

A decisão de corte consta da portaria 3.659 foi publicada no Diário Oficial da União do último dia 14, assinada pelo ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

A suspensão do benefício se deve à falta de “regularização do registro da produção dos sistemas de informação em saúde dos estabelecimentos da Rede de Atenção Psicossocial”, segundo consta da portaria.

São 12 os CAPS em Curitiba e atendem pacientes que sofrem de transtorno mental e dependência química e recebem transferências financeiras do ministério.

Caso não comprovem prestar regularmente serviços de atenção à saúde de média e alta complexidade ou não demonstrarem que estão em funcionamento, os repasses são suspensos.