Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 11dez

    DIÁRIO DO PODER

     

    Coaf sabe: PT é campeão em dinheiro estranho desde 2015

     

    Relatório revelou ‘dinheiro estranho’ de R$270 milhões em 2015

     

    Lula, Palocci e outros petistas são velhos conhecidos do Coaf. Fotos: Meomria EBC e Reprodução YouTube

     

    Em 32 páginas, o Relatório de Inteligência Financeira nº 18.340 do Coaf revelou, em 2015, movimentação financeira de alguns dos principais líderes do PT, a começar pelo ex-presidente Lula, em cujas contas circulou espantosa receita de mais de R$ 53 milhões.

    Números bem mais significativos que os R$ 1,2 milhão movimentados por um motorista do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

    A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

    Lula virou deboche nacional ao afirmar que todo aquele dinheiro foi decorrente de “palestras”.

    Seriam as palestras mais caras do planeta.

    O rastreamento do Coaf de recursos mal e porcamente contabilizados pegou também o ex-ministro Antônio Palocci: R$ 216 milhões.

    Palocci foi coordenador das campanhas presidenciais do PT.

    Chamam de “coordenador” aquele que comanda a arrecadação de dinheiro.

    Outra figura fisgada pelo relatório do Coaf de outubro de 2015 foi Erenice Guerra, ex-ministra da Casa Civil de Dilma: R$26 milhões.

  • 11dez

    PARANÁ PORTAL/PEDRO RIBEIRO

     

    Ratinho pede apoio de Itaipu para integração da América Latina

     

     

    A Itaipu Binacional será a principal interlocutora entre o Estado do Paraná e o Paraguai no desenvolvimento de projetos de infraestrutura que, nos próximos anos, devem transformar a logística e aprofundar as relações bilaterais entre o Brasil e o país vizinho.

    O anúncio foi feito pelo governador eleito do Paraná, Carlos Ratinho Júnior, nesta segunda-feira (10), durante reunião do Conselho do Sebrae-PR, em Curitiba, com a presença de diretores da Itaipu e de representantes do G7 – grupo de entidades empresariais paranaenses que representam o conjunto das forças econômicas do Estado.

    Para reforçar o apoio do país vizinho aos projetos idealizados pelos paranaenses, o diretor-geral paraguaio da Itaipu, José Alberto Alderete Rodríguez, participou do encontro.

    Foi a primeira vez que um mandatário paraguaio de Itaipu esteve em uma reunião do G7.

    Ele referendou os projetos que, aos poucos, já estão sendo tratados, como o acordo de cooperação técnica assinado ao fim da reunião, entre a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI) e o Sebrae-PR, para levar adiante o projeto “Políticas públicas e fiscais para a melhoria do ambiente político e empresarial do Estado do Paraná”.

    Pelo projeto, o Sebrae-PR vai coordenar, juntamente com a FPTI, o programa de desenvolvimento nos 24 territórios paranaenses, com duração de quatro anos – de 2019 a 2022.

    Com a interlocução e o apoio financeiro da Itaipu, outros projetos já estão a caminho e alguns, de maior projeção e impacto, sendo gestados.

    A construção de duas novas pontes entre Brasil e Paraguai – financiadas pela Itaipu e que devem ser oficialmente anunciadas ainda este mês – faz parte do rol de iniciativas que, amadurecidas as parcerias, devem se multiplicar e revolucionar a integração logística da região.

    O comércio exterior do Paraguai é altamente integrado e complementar ao dos países vizinhos, em especial ao do Brasil.

    O Brasil é, tradicionalmente, o principal mercado para os produtos de exportação paraguaios e está entre os principais fornecedores do Paraguai.

    Segundo o Ministério de Relações Exteriores do Brasil, entre 2002 e 2013 o fluxo de comércio bilateral elevou-se de US$ 942 milhões para US$ 4 bilhões, o que corresponde a um aumento de cerca de mais de 300%.

    No mesmo período, as exportações brasileiras para o Paraguai cresceram de US$ 559 milhões em 2002 para US$ 2,9 bilhões em 2012.

    No começo deste mês, Ratinho Júnior levou ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, a proposta de retomada de um projeto de integração dos oceanos Atlântico e Pacífico.

    A ligação ferroviária e rodoviária entre os portos de Paranaguá (Paraná) e Antofagasta (Norte do Chile) seria feita com recursos da binacional.

    “Estaríamos criando ‘um novo Canal do Panamá’, o que seria um ganho logístico maravilhoso para a América Latina”, ressaltou Ratinho.

    “E a Itaipu pode ser uma ferramenta estratégica e até indutiva na elaboração do projeto, para a gente poder trazer investidores do mundo todo para colaborar com essa obra, que será talvez a mais importante da América Latina”, destacou o governador eleito.

    “Nesse processo, Brasil e Paraguai seriam líderes de uma nova logística de integração para o continente.”

    Essa proposta da ligação é de absoluto interesse do Paraguai porque necessariamente passaria pelo país vizinho, que se tornaria um hub de importações e importações dos mercados que utilizam os dois oceanos, Pacífico e Atlântico, para suas transações internacionais.

    O Paraguai, inclusive, já está se modernizando e criando infraestrutura rodoviária para isso.

    Para o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Marcos Stamm, é uma honra para a Itaipu colaborar mais uma vez para a união de esforços entre brasileiros e paraguaios.

    “Este sentimento que nos une é o mesmo que nos fez chegar, agora, à marca 2,6 bilhões de MWh de energia já gerada pela usina, um índice sem paralelo no mundo”.

    “É com essa força que nos colocamos à disposição para ajudar o Paraná e o Paraguai a se desenvolverem, pois todos nós ganhamos com isso.”

    Segundo o diretor-geral paraguaio, José Alberto Alderete Rodríguez, é fundamental fortalecer as relações entre os dois países, “principalmente com o Paraná”, para que o comércio, a indústria e a produção possam integrar-se permanentemente.

    “Para nós, o Estado do Paraná é um mercado com 12 milhões de habitantes e, para o Paraná, o Paraguai é um país que tem ótimas condições para que se possa investir e produzir matéria-prima, industrializar lá e vender aqui [no Paraná].”

    O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-PR, Ágide Meneguette, comemorou a convergência de esforços.

    “Este é um momento muito feliz porque temos uma oportunidade ímpar para iniciar uma grande integração com o Paraguai, nos setores de agroindústria e infraestrutura”, disse.

    No entanto, segundo Meneguette, é preciso ir além.

    “Ficamos muito satisfeitos pelo interesse da Itaipu em colaborar com o planejamento estratégico do Paraná, mas o sucesso da iniciativa vai depender também do engajamento da sociedade com o setor produtivo.”

    Também participaram do encontro o diretor de Coordenação da Itaipu, Newton Kaminski; o diretor financeiro executivo, Mario Cecato; o diretor jurídico, Cezar Ziliotto, o diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Jorge Callado; e o diretor administrativo-financeiro do PTI, Andrei de Oliveira Rech.

  • 11dez

    Lei de Ney Leprevost que garante isenção da taxa de inscrição de concursos públicos para pessoas de baixa renda é sancionada 

     

     

    A Lei de Ney Leprevost, que garante a isenção do pagamento da taxa de inscrição dos Concursos Públicos realizados no Estado do Paraná para às pessoas de baixa renda, foi sancionada esta semana pela governadora Cida Borghetti.

    De acordo com o texto, deverão ser isentos da cobrança os candidatos que forem membros de família de baixa renda, nos termos da regulamentação do Governo Federal e estiverem inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo.

    Para obter a isenção, o candidato deverá indicar o Número de Identificação Social – NIS, atribuído pelo Cadastro Único para programas Sociais do Governo Federal, desde que observado o prazo limite para apresentação do requerimento para obter o deferimento ou não de seu pedido.

    Em caso de indeferimento, o candidato deverá ser comunicado com no mínimo 48 (quarenta e oito) horas antes do término do prazo previsto para as inscrições.

    “O objetivo é garantir a plena integração social e oportunidades iguais para a população de baixa renda”, disse Ney.

    A Lei também se aplica aos processos seletivos simplificados para a contratação por tempo determinado para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público, de que trata o inciso IX do art. 37 da Constituição Federal.

    O projeto foi desenvolvido em parceria com o deputado Felipe Francischini.

    (Via Assessoria de Imprensa – Pedro Mariucci Neto).

  • 11dez

    DIÁRIO DO PODER

     

    Futuro chanceler diz que governo Bolsonaro deixará Pacto Global de Migração

     

    Posição do futuro governo coincide com a dos EUA, Israel e Chile

     

    O Pacto Global de Migração foi aprovado nesta segunda (10) em Marrakech, no Marrocos. Foto: Hollandse Hoogte/Warren Richardson, via ACNUR

     

    O futuro chanceler Ernesto Araújo afirmou que o governo de Jair Bolsonaro deverá se desassociar do Pacto Global de Migração, documento que foi aprovado nesta segunda-feira (10) em Marrakech, no Marrocos.

    Em uma série de mensagens nas redes sociais, Araújo qualifica a medida de “inadequada” para lidar com o problema.

    “A imigração não deve ser tratada como questão global, mas sim de acordo com a realidade e a soberania de cada país”, afirmou.

    A declaração feita pelo futuro chefe do Itamaraty vai na mesma linha do que defenderam países como os Estados Unidos, Israel e Chile, países com governos conservadores que adotam postura crítica a questões de imigração.

    “A imigração é bem-vinda, mas não deve ser indiscriminada. Tem de haver critérios para garantir a segurança tanto dos migrantes quanto dos cidadãos no país de destino. A imigração deve estar a serviço dos interesses nacionais e da coesão de cada sociedade”, escreveu o futuro ministro de Relações Exteriores.

    Araújo defendeu ainda que o Brasil busque um marco regulatório compatível “com a realidade nacional e com o bem-estar de brasileiros e estrangeiros”.

    Sobre a crise migratória enfrentada pelo país, com a entrada de venezuelanos pelo estado de Roraima, o futuro ministro afirmou que o próximo governo dará continuidade à política de acolhimento.

    “Mas o fundamental é trabalhar pela restauração da democracia na Venezuela”, acrescentou, sem detalhar de que forma isso será feito.

    O atual ministro de Relações Exteriores, Aloysio Nunes, participa entre esta segunda e terça-feira (11) da Conferência Intergovernamental para a Adoção do Pacto Global sobre Migração Segura, Ordenada e Regular, em Marrakech.

    O presidente Michel Temer cogitou ir ao evento, mas acabou desistindo.

    O acordo, chamado de Pacto Global para uma Migração Segura, Ordenada e Regular, é visto como uma tentativa de países que compõem as Nações Unidas enfrentarem a atual crise migratória em diversos lugares do mundo. 

    O texto foi aprovado nesta segunda por representantes de quase 160 países. O Brasil assinou o documento.

    Em julho, passou pelo crivo de 192 Estados-membros da ONU, com exceção dos EUA. O governo de Donald Trump argumenta que o conteúdo do documento configura uma ameaça à soberania nacional do país.

    O pacto tem entre seus objetivos prever que o migrante que estiver irregular no país não poderá ser deportado imediatamente e cada caso terá de ser analisado individualmente. 

    Pelo texto, o migrante terá acesso a justiça, saúde, educação e informação.

    O pacto proíbe também deportações coletivas e discriminação na análise sobre a permanência ou não do migrante no país.

    E recomenda que a detenção de migrantes seja o último recurso, e que, se necessária, a pessoa fique o menor tempo possível detida.

    Os países também vão analisar dados e benefícios da migração e a contribuição dos migrantes ao desenvolvimento sustentável.

    Após a conferência no Marrocos, o documento voltará à Assembleia Geral da ONU para aprovação em reunião agendada para 19 de dezembro.

  • 11dez

    BEM PARANÁ/BLOG DO TUPAN

     

    TRE/PR aprova as contas de Ratinho Junior

     

    TRE/PR aprova as contas de Ratinho Junior
    Ratinho Junior (Foto: Rodrigo Felix)

     

    Em sessão realizada no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná na última sexta-feira e (07/12/18), foram julgadas aprovadas as contas de campanha do Governador eleito, Ratinho Junior e do Vice, Darci Piana.

    O relator do processo de Prestação de Contas, Dr. Paulo Afonso da Motta Ribeiro, em seu voto ressaltou a regularidade das contas apresentadas e foi acompanhado por unanimidade pelos demais membros do TRE/PR.

    Com essa decisão Ratinho Junior e Darci Piana estão habilitados para a diplomação que acontecerá no dia 18 de dezembro.

« Entradas anteriores