• 09jul

    RENOVA MÍDIA

     

    Líder do PT quer acionar Polícia Legislativa contra o Pavão Misterioso

     

    “As mensagens chegam a ser toscas de tão ridículas”, disse Pimenta sobre o material divulgado por suposto hacker autonomeado Pavão Misterioso.

     

    Líder do PT quer acionar Polícia Legislativa contra o Pavão Misterioso

     

    Após ter seu nome envolvido no material divulgado na rede social Twitter pelo perfil de autoria anônima Pavão Misterioso, o líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara, Paulo Pimenta, disse que irá tomar as devidas providências.

    Em conversa com O Antagonista, Pimenta disse que conversará com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para acionar a Polícia Legislativa sobre o assunto, uma vez que as mensagens divulgadas envolvem parlamentares.

    Pimenta declarou:

    “As mensagens chegam a ser toscas de tão ridículas. São uma espécie de falsificação grosseira, de baixa qualidade. São ridículas, fake news, algo bem malfeito.”

    Questionado se procuraria a Polícia Federal, o parlamentar do PT repetiu que acionará, primeiro, a Polícia Legislativa por intermédio do presidente da Câmara:

    “Eu vou falar com o presidente Rodrigo Maia para ver até que ponto a Polícia Legislativa tem condições de identificar a origem dessas divulgações. Se não for possível, acho que nós temos que tomar as medidas judiciais cabíveis.”

  • 09jul

    BLOG DO TUPAN

     

    Rafael Greca vai jogar no atacado para viabilizar candidatura

     

    Rafael Greca (Foto: Facebook)

     

    O prefeito Rafael Greca (DEM) está perdendo pequenos apoiadores políticos nos bairros da capital paranaense e vai precisar realizar mudanças estruturais na equipe de marketing para evitar o crescimento de adversários.

    Especula-se que ele jogará pesado a partir de agora para conseguir apoio do governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) e assim neutralizar alguns pré-candidatos à Prefeitura de Curitiba que estão se destacando na mídia.

  • 09jul

    PODEMOS .ORG

     

    PT governou o País de forma corrupta e incompetente, afirma Alvaro Dias no Plenário

     

    O senador Alvaro Dias afirmou, em pronunciamento nesta segunda-feira (08/07), que um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU) desmente o discurso petista de que durante a gestão do PT o Brasil viveu o “espetáculo do crescimento”.

    Ele ressaltou que, pelo estudo, o país avançou mais nas décadas de 70, 80 e 90 do que durante a era petista no governo.

    “Não vivemos esse utópico espetáculo do crescimento e não assistimos a essa empreitada heroica de se retirar da pobreza milhões de brasileiros. O que assistimos foi à falácia, foi à mentira, foi ao engodo”, cravou.

    Para o Líder do Podemos, o PT governou o país não apenas de forma corrupta, mas incompetente.

    “Durante 15 anos, desta tribuna, procurei desmentir afirmações mistificadoras que procuravam escamotear a realidade vivida neste país. Em determinado momento, ouvíamos muito do marketing oficial petista, instalado no Palácio do Planalto, a afirmação de que estávamos vivendo o espetáculo do crescimento”.

    “E eu dizia: que espetáculo do crescimento é esse se o país cresce mais, apenas, do que o Haiti, onde mora a pobreza, a miséria, o infortúnio e a guerra?”, questionou o parlamentar.

    Alvaro Dias destacou que a corrupção é uma “causa essencial” das mazelas vividas no Brasil.

    “Assaltaram os cofres públicos, arrombaram o caixa nacional. Obviamente, desarrumaram as finanças públicas, fragilizaram o Tesouro Nacional, debilitaram o patrimônio deste país, que foi pilhado pela sede, pelo apetite de enriquecimento ilícito de muitos daqueles que assumiram o poder e, de outro lado, em nome de um projeto de poder de longo prazo”.

    “O Brasil foi, literalmente, assaltado. E estamos vivendo as consequências desse assalto”, comentou.

    Incompetência administrativa

    Porém, explicou que a crise do país se deve não apenas à corrupção, mas também à incompetência dos governos anteriores.

    “A incompetência administrativa se consagrou de forma absoluta nos últimos mandatos no Brasil. E é a população que sofre, sofre com a violência, sofre com a ausência de qualidade, especialmente no serviço de saúde pública que é oferecido à nossa gente, levando à morte milhares de brasileiros em corredores de hospitais abarrotados, sem atendimento, e na educação, que está em retrocesso”, acrescentou o senador.

    O líder do Podemos citou ainda dados oficiais atuais que comprovam as dificuldades enfrentadas pelos brasileiros.

    “São mais de 52 milhões de brasileiros abaixo da linha da pobreza; somos 62 milhões de brasileiros endividados; a metade dos brasileiros, mais de 100 milhões, vivem com menos de um salário mínimo, e, no Nordeste, 68% da população vive com menos de um salário mínimo.”

    “15 milhões de brasileiros sobrevivem com até R$70 por mês; temos apenas 33 milhões de trabalhadores brasileiros com carteira assinada, para uma força de trabalho de mais de 90 milhões de pessoas; temos 100 milhões de brasileiros sem acesso ao saneamento básico; 17 milhões de brasileiros sem acesso à coleta de lixo; 35 milhões de brasileiros sem acesso à água tratada”, pontuou.

  • 08jul

    AGORA NOTÍCIAS BRASIL

     

    Previdência: Câmara tem 330 votos a favor da reforma, diz Onyx

     

    Proposta precisa de, no mínimo, 308 deputados favoráveis para ser aprovada

     

    FOTO:- Daniel Marenco/Agência Globo

     

    O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse neste domingo que o governo contou 330 votos favoráveis à reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

    Para ser aprovada, a proposta precisa ter o apoio de, no mínimo, 308 deputados em dois turnos de votação, número correspondente a 60% dos 513 parlamentares da Casa. A análise da reforma pelo plenário da Câmara começa na terça-feira.

    — A gente tem um cálculo assim, vamos dizer, realista, com pé bem no chão, e a gente caminha para ter algo, em torno, de 330 (votos), que poderá ser até mais do que isso. É uma margem que a gente acredita ser possível — disse o chefe da Casa Civil.

    Onyx foi na manhã deste domingo à residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para alinhar a estratégia e colocar a proposta em votação nesta semana.

    Um dos principais articuladores do texto, Maia reuniu ontem líderes partidários e integrantes do governo também para falar sobre o assunto. Ao fim do encontro, Maia afirmou que a reforma será aprovada com “boa margem” de votos .

    O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, também foi à à casa de Maia neste domingo.

    O ministro da Casa Civil informou ainda que, na manhã de terça-feira, haverá uma nova reunião com governadores para negociar uma eventual inclusão de servidores de estados e municípios no texto que vai ser votado em plenário pelos deputados.

    Após articulação comandada pelo centrão, o deputado Samuel Moreira (PSDB-SP)) deixou de fora do seu relatório servidores estaduais e municipais.

    Maia já avisou que insistir na inclusão dos governos regionais pode inviabilizar a aprovação da reforma.

    Questionado se o governo defenderá mudanças no texto aprovado pela comissão especial na semana passada, Onyx disse que “quanto menor o número de alterações, melhor”.

    Mas afirmou que pode haver mudanças pontuais no texto durante a votação em plenário, sem dar exemplos.

    — O governo trabalha para que não haja desidratação — garantiu.

    Na última sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o texto que será submetido ao plenário da Câmara tem equívocos, sem mencionar quais são. Um dos pontos em aberto é aposentadoria para policiais federais e outros agentes de segurança.

    Às vésperas da votação da reforma na comissão, Bolsonaro fechou um acordo com os líderes dos partidos, fixando idade mínima de aposentadoria para os policiais federais de 53 anos para homens e 52 anos para mulheres, com pedágio de 100%.

    Mas a proposta não foi aceita pela categoria, que quer pedágio de 50%, no máximo.

    Com isso, pelo texto atual, eles passarão a se aposentar com idade mínima de 55 anos para homens e mulheres.

  • 05jul

    AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

     

    Ratinho Junior recebe o governador da província argentina de Tucumán

     

     

    Governador Carlos Massa Ratinho Junior recebe Governador Tucumán Juan Manzur - Curitiba, 04/07/2019 - Foto Gilson Abreu

     

    O governador Carlos Massa Ratinho Junior recebeu nesta quinta-feira (4), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, o governador da província argentina de Tucumán, Juan Luis Manzur, que é também presidente da Zicosur (Zona de Integração do Centro-Oeste da América do Sul).

    As ações para o fortalecimento da região foram um dos principais temas do encontro.

    Ratinho Junior falou sobre o projeto de implantação do corredor bioceânico, entre o Porto de Paranaguá e o Porto de Antofagasta, no Chile.

    A ligação de 2,5 mil quilômetros deverá integrar quatro países e facilitar as exportações do Cone Sul para os países asiáticos pelo Oceano Pacífico.

    “O mais difícil neste projeto é construir a burocracia. Gostaria de envolvê-lo nesta pauta, junto ao governo federal da Argentina”, disse ele.

    Juan Manzur destacou o perfil do governador do Paraná para assumir um papel de liderança na Zicosur.

    “Hoje somos em 70 estados de sete países e queremos intensificar cada vez mais a integração. Conhecemos sua missão como governador do Paraná. Sabemos que quer a integração e tem muito potencial para cumprir um projeto importante”, afirmou Mansur.

    Integram a Zicosur estados do Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Peru. O Paraná está integrado desde dezembro de 2017.

    OEA – Também foi tema do encontro o convênio de cooperação que a Zicosur deverá firmar com a Organização dos Estados Americanos (OEA), para estreitar relacionamento comercial e em outras áreas como educação, política, questões sanitárias.

    “O acordo será formalizado em setembro, em Washington e o governador do Paraná está convidado a participar”, disse Manzur.

    PRESENÇAS – Participaram do encontro o chefe da Casa Civil do Governo do Paraná, Guto Silva; o secretário do Conselho de Desenvolvimento do Sul (Codesul), Wilson Quinteiro; o secretário de Relações Internacionais de Tucumán e secretário da Zicosur, Jorge Neme.

    Também acompanharam a reunião o subsecretário da Zicosur, Luis Mariano Fernades e o assessor do Codesul, Cacibo Buffara.

« Entradas anteriores   Próximas entradas »



Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota