Com eles, os agentes da PF encontraram US$ 16 milhões em dinheiro e relógios de luxo.

Eram uma “vultosa soma de dinheiro em espécie, em diversas moedas”, e pertences de “elevado preço”, disse uma fonte do Jornal Estado. 

A informação prestada em depoimento à PF foi de que  o vice chegou ao Brasil para ‘tratamento médico e posteriormente seguiria para Singapura em missão oficial’.

Leminio Akuben MBA Mikue, secretário da Embaixada da Guiné Equatorial, afirmou que os US$ 16 milhões estavam relacionados à missão oficial.

Também foram encontradas duas armas de fogo, as quais foram lacradas no corredor da aeronave para que não desembarcassem no País posteriormente, haja vista que não haviam sido declaradas’.

A Polícia Federal informou que investigará o caso, pois o dinheiro e as jóias, por seu alto valor, deveriam ter sido declarados às autoridades alfandegárias, o que não foi feito.

Além disso, os investigadores deveriam apurar a origem do dinheiro e se ele seria utilizado para abastecer campanhas de políticos aqui no Brasil.

É sempre bom lembrar que em matéria de junho de 2015, a revista Veja apresentou as conexões entre o ex-presidente Lula e a ditadura de Guiné Equatorial.