Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 08dez

    DIÁRIO DO PODER

     

    Banco do Brasil terá 30 licitações em 21 dias, às vésperas do novo governo

     

    BB desafia Bolsonaro e realiza 30 licitações até o fim do ano

     

    Banco do Brasil ainda vai realizar 30 licitações antes do fim deste ano

     

    O Banco do Brasil tem atualmente 30 processos de licitação abertos e pendentes, na fase de “acolhimento de propostas”.

    Todos os certames devem ser finalizados até o fim deste ano. Mais de uma concorrência pública por dia, algumas milionárias.

    Na terça (4), denúncia do site Diário do Poder em poucas horas provocou a suspensão de suspeita licitação de R$118 milhões para “agências de marketing promocional”.

    A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

    Fontes do BB garantem que o esquema suspeitíssimo para escolher agências “promo” não morreu.

    “Foi suspensa só até baixar a poeira”.

    O governo federal não apita mais em empresas públicas como o Banco do Brasil, desde a vigência da “lei das estatais”, criada por Temer.

    Além de perder autoridade e mesmo sendo acionista majoritário, o governo federal tem suas demandas ignoradas por estatais como o BB.

    As licitações do BB são variadas. De serviços de limpeza a telefonia. Mas todas marcadas para ocorrer em 2018.

    Para o BB “é normal”.

  • 07dez

    DIÁRIO DO PODER

     

    Petista ganha sinecura em Paris sob o governo de Jair Bolsonaro

     

    Professor ligado ao PT será diretor da Casa do Brasil em Paris

     

    Casa do Brasil em Paris

     

    O governo Jair Bolsonaro vai estrear, em janeiro, com um petista ilustre em uma das mais secretas sinecuras do Brasil no exterior: diretor da Casa do Brasil… em Paris.

    O presidente eleito nem sabe disso, mas a partir de janeiro, assumirá a benesse o professor da UFRGS Lívio Amaral, conhecido por suas ligações ao PT e tido no MEC como um dos mentores do aparelhamento da Fundação Capes, nos governos do PT, e da “esquerdização” da pesquisa científica com dinheiro público.

     A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

    Lívio Amaral

    O conselho da fundação é que escolhe o diretor da sinecura em Paris, que é presidido pelo embaixador brasileiro. Pior que isso, tem mandato.

    Embaixador em Paris desde o PT no poder, Paulo Oliveira Campos foi auxiliar de Lula. E tem relações quase familiares com o ex-presidente.

    O futuro diretor da Casa do Brasil em Paris continuará receber seu salário na UFRGS e mais 3.200 euros (R$14,1 mil). E casa montada.

    Colecionador de medalhas do governo Lula, Lívio Amaral era assíduo em reuniões da “comunidade científica” petista com o então presidente.

     

     

  • 07dez

    PARANÁ PORTAL/PEDRO RIBEIRO

     

    Integração dos oceanos Atlântico e Pacífico, uma proposta ousada de Ratinho Junior em parceria com a Itaipu

     

    Ratinho Júnior propõe ligação por rodovia e ferrovia  para unir os portos de Paranaguá (PR) e Antofagasta (Chile)

     

     

    Depois de se reunir, no dia 24 de novembro, com lideranças do setor produtivo do Paraná, o G7 e a diretoria da Itaipu, para discutir novos projetos para o Estado, o governador Ratinho Junior volta a falar com o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Marcos Stamm, para, desta vez, apresentar sugestões  que levou ao levou ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, em reunião nesta terça-feira (4).

    A proposta do governador eleito é a de retomada de um projeto de integração dos oceanos Atlântico e Pacífico.

    A ligação ferroviária e rodoviária entre os portos de Paranaguá (Paraná) e Antofagasta (norte do Chile) seria feita com recursos da Itaipu Binacional.

    “O presidente eleito gostou muito da ideia e determinou para, já em janeiro, elaborarmos um grupo de trabalho sobre isso. Contaremos com a parceria da Itaipu, bancando o projeto executivo e apoiando este sonho antigo dos paranaenses”, disse Ratinho Júnior, nesta quinta-feira (6), antes da abertura do Encontro Paranaense de Gestores Municipais, no Hotel Recando Cataratas, em Foz do Iguaçu.

    O encontro reúne, até sexta-feira (7), prefeitos (as), vice-prefeitos (as), secretários (as), servidores (as) municipais e vereadores (as) para debater as melhorias na qualificação da gestão municipal.

    A governadora do Paraná, Cida Borghetti; o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Marcos Stamm, entre outras autoridades participaram da abertura do evento.

    O projeto de ligação entre os dois oceanos será tratado novamente na próxima reunião entre Itaipu e o chamado G7 – grupo de entidades empresariais paranaenses que representam o conjunto das forças econômicas do Estado, na próxima segunda-feira (10), na sede do Sebrae-PR, em Curitiba.

    Ratinho Júnior, que participará do encontro, reafirmou a importância da Itaipu no desenvolvimento do Estado.

    “Já é tradição a parceria com Itaipu e será importante podermos continuar contando com a empresa”, afirmou.

    No final do mês passado, Itaipu assinou com o G7 um compromisso que prevê uma série de iniciativas e ações para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do Paraná, contemplando seus diferentes territórios e cadeias produtivas.

    Ligação entre oceanos

    Os primeiros projetos de ligação entre os dois oceanos são da década de 80.

    A rede de ferrovias e rodovias integrariam os mais de 3 mil quilômetros que separam os portos brasileiro de Paranaguá, no Oceano Atlântico, e o chileno de Antofagasta no Oceano Pacífico.

    A ligação viária e ferroviária vai ajudar a desenvolver o agronegócio brasileiro, criando uma nova rota de exportação de produtos para a China.

    “É uma obra de infraestrutura que vai atender todo o Brasil e o Paraná será o grande beneficiado”, complementou Ratinho.

    “Com esta ligação, nós seríamos o centro de escoamento de produtos da região, fazendo do Paraná uma área estratégica”.

    Encontro dos gestores

    A participação da Itaipu no encontro dos gestores serviu para reafirmar o compromisso da empresa com os governos municipais e estadual.

    Segundo Cida Borghetti, Itaipu é fundamental para o desenvolvimento de políticas públicas em todo o Estado.

    “Em várias áreas, Itaipu tem sido um braço forte de apoio aos projetos que promovem a melhoria da qualidade de vida da população”, disse a governadora, na abertura do encontro.

    “Há uma convergência muito grande das ações da Itaipu com o governo do Estado e os municípios”, complementou Marcos Stamm, citando o Programa de Educação Continuada, um convênio assinado entre Itaipu, PTI e a Associação dos Municípios do Paraná (AMP), no mês julho, para qualificação de gestores municipais nas áreas de gestão, educação e saúde.

    O programa é voltado ao desenvolvimento de competências dos gestores e técnicos dos 399 municípios paranaenses cobertos pela AMP.

    O investimento previsto é de R$ 5 milhões e a meta é capacitar aproximadamente 11 mil pessoas até março de 2020.

    Na área de educação, por exemplo, são promovidos 11 cursos de capacitação.

    O encerramento destes cursos foi durante o encontro de gestores.

  • 06dez

    Com muita honra e responsabilidade, aceito o convite do governador eleito Ratinho Júnior para comandar a Casa Civil do Governo do Paraná, a partir de janeiro de 2019. Assumirei no contexto que coloca o Paraná entre os estados com maior capacidade de atração de investimentos: somos favorecidos geograficamente, fazendo fronteira com dois países, temos um solo rico, diversidade na produção agropecuária – liderando nacionalmente em muitos produtos – a população de um país, trabalhadora e com uma imensa riqueza cultural das várias etnias que a compõem. Mas ainda temos grandes desafios pela frente.

    Temos o potencial e o Estado pode retomar sua vanguarda avançando mais, agregando valor aos produtos – notadamente do agronegócio – na balança comercial, ampliando a sinergia entre academia, poder público e agentes participantes dos arranjos produtivos locais e trazendo soluções tecnológicas para elevação dos índices de desenvolvimento humano, apenas para citar algumas linhas do nosso programa de governo.

    Para construirmos o Paraná inovador que propomos durante a campanha, focamos nas soluções que também geram economia para máquina pública. Inovação e priorização da Tecnologia, que também já estão em nossos projetos para desenvolvimentos regionais. Mas precisamos, sobretudo, de investimentos em infraestrutura. Gargalo histórico para o Estado, tema de debates e estratégias, a manutenção da nossa malha viária foi tratada de diferentes formas pelos governos anteriores, mas com um consenso: não há recursos suficientes para a estrutura que o Paraná necessita para escoar produções que batem recordes todos os anos ou para os novos negócios que queremos criar.

    Esse é um dos desafios que já começamos a enfrentar na transição. Temos ótimo trânsito com o governo federal que também tem seus próprios problemas pela frente, mas o alinhamento político favorece o trabalho em parceria. Vamos buscar o equilíbrio no investimento que o Estado assume, seja no ensino superior – com maior parte das instituições sendo estaduais – até responsabilidade pela manutenção das estradas federais, repassada ao Estado desde meados da década de 1990. Os dois governos devem ter agendas de cooperação para reformas estruturantes, geração de empregos e para que o país volte definitivamente para o ranking das mais competitivas economias do mundo.

    Conforme destacamos durante a campanha, o diálogo com a bancada federal será reforçado. Nossa agenda já está em andamento com deputados federais e senadores. Todos com objetivo comum: o melhor para o Paraná. A força do diálogo contra a autofagia política, que apenas prejudicava o Estado. Assim estabelecemos o plano com foco nos resultados, contra o modelo político falido e tradições nefastas.

    Por determinação do governador eleito, queremos ampliar também o diálogo com a sociedade civil. Vamos criar o ambiente para maior participação de intelectuais, lideranças e reaproximar o cidadão da participação política efetiva, um desafio para nossos tempos. As vozes desses pensadores estão no desenvolvimento de projetos estruturantes e será permanente.

    A transição começou oficialmente há quinze dias. Mas antes da posse, em janeiro, já adiantamos a construção do nosso Paraná na forma que o eleitor escolheu: com franqueza e fazendo política de um jeito simples.

    Guto Silva é empresário, professor universitário, deputado estadual vice-presidente da Assembleia Legislativa e assume a chefia da Casa Civil do Paraná em janeiro

  • 06dez

    CBN CURITIBA – Cristina Seciuk

    O eleito Ratinho Junior anunciou mais um nome para a equipe de governo.

    O empresário Allan Costa, co-fundador da plataforma de inovação AAA, será o novo presidente da Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar). O nome foi anunciado há pouco.

    Bacharel em Processamento de Dados formado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Allan foi diretor-superintendente, diretor de operações e responsável pela tecnologia da informação do Sebrae Paraná.

    Formado pelo Programa de Gestão Avançada da Harvard Business School, é mestre em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), mestre em Tecnologia e Processos de Mudança pela Universidade de Lancaster, na Inglaterra, tem MBA pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC), cursos de extensão na Universidade Católica de Milão (Itália), no Instituto Europeu de Administração de Empresas (INSEAD – França) e formação como Conselheiro de Administração pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC).

    Em nota divulgada pela assessoria de comunicação, o futuro governador Ratinho Junior destacou a formação do futuro presidente da Celepar para reforçar a visão de inovação do governo de modo a garantir soluções para melhorar a qualidade de vida da população. Sobre o escolhido, afirmou que “é fundamental incorporar à equipe, os nomes mais qualificados, com o maior conhecimento e formação técnica e um histórico de realizações”.

    Também à equipe de comunicação do governador eleito, Allan Costa disse que sua missão será consolidar a Celepar como uma plataforma de criação, promoção e difusão de inovação no estado do Paraná, intensificando o processo de transformação digital no Estado. Falou ainda ampliar o papel da companhia “para o desenvolvimento de um ecossistema forte, dinâmico e capaz de gerar riqueza, alavancando o empreendedorismo e colocando o Paraná na direção da inovação”.

    Costa é o sexto nome anunciado por Ratinho Jr. Anteriormente foram definidos o futuro secretário da Segurança Pública, general Luiz Felipe Carbonell, o professor Renato Feder para a Educação, o jornalista Hudson José na Comunicação Social e o deputado Guto Silva na chefia da Casa Civil. Também está definida a nova Procuradora-geral do Estado, Letícia Ferreira da Silva.

« Entradas anteriores