Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 25out

    PARANÁ PORTAL – Cristina Seciuk – CBN Curitiba

     

    Em nova audiência, eleitores questionam TRE sobre confiabilidade das urna

     

    O Tribunal Regional Eleitoral realizou nova audiência pública para demonstrar a segurança da votação eletrônica, colocada em xeque após falhas em urnas registradas durante o primeiro turno das eleições.

     No início do evento, o presidente do TRE, desembargador Taro Oyama destacou que a lisura do processo foi comprovada em auditoria na última semana.

    “Não foi comprovado nenhuma irregularidade. Pode ocorrer falha em algum equipamento de software ou hardware, mas não quer dizer que houve fraude ou adulteração. Nós fizemos a auditoria nessas urnas impugnadas e foi comprovado o funcionamento, e principalmente a soberania do voto do eleitor, o voto foi confirmado e computado”, disse.

    O desembargador Gilberto Ferreira, vice-presidente e corregedor do Tribunal, falou sobre o histórico da utilização do sistema no país e afirmou que é muito mais seguro do que o esquema de votação anterior, em cédulas de papel.

    “A fama pega, a fama é terrível, depois que pega é horrível tirar isso. E nós estamos correndo um risco muito grande de espalhar que as urnas são fraudadas, nós estamos correndo o risco de manchar a maior conquista do Brasil perante o mundo, que são as urnas”, afirmou.

    Durante a audiência foi aberta palavra para o público e ficou perceptível que, apesar dos esforços da Justiça Eleitoral, parte do eleitorado parece não estar pacificada.

    Uma eleitora, que enfrentou problemas durante a votação em 07 de outubro, relatou a situação e o aborrecimento com a incerteza gerada.

    “A mim como eleitora eu me julguei prejudicada, uma vez que não pude confirmar meu voto. Eu não julguei o TRE, só estou pedindo uma resposta, porque na hora ninguém soube dizer se meu voto estava válido ou não”, desabafou.

    Outros questionamentos foram levantados. “Eu não estou aqui para afirmar se as urnas foram fraudadas ou não, mas ninguém pode afirmar também que não foram. Pessoas invadem o Pentágono, pessoas invadem a Nasa, eu não estou dizendo que podem invadir uma urna, mas podem”, disse um eleitor.

    Dentre os participantes, também houve pessoas que saíram em defesa da confiabilidade das urnas e do processo eleitoral.

    “Me parece que determinadas situações precisam ser enfrentadas com o mínimo de objetividade, confiança legítima mínima. Não há democracia possível que quando meu juízo de conveniência dos valores que eu acredito não é atendido eu jogo na lata de lixo da história tudo o que foi conquistado”, destacou um eleitor.

    O TRE destaca que quaisquer problemas relacionados à votação podem e devem ser comunicados à Justiça Eleitoral, por meio do aplicativo Pardal, do TSE, ou ainda pela ouvidoria do tribunal paranaense.



    Publicado por jagostinho @ 18:17



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.