Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 30ago

    BLOG DO ALUÍZIO AMORIM

     

    EM ENTREVISTA AO JORNAL NACIONAL O PRESIDENCIÁVEL JAIR BOLSONARO MOSTRA A QUE VEIO E DETONA AS PEGADINHAS HISTÉRICAS

     

    Alguns dos estimados leitores que me seguem nas redes sociais, como Facebook, Twitter e, mais recentemente lá no Gab, (https://gab.ai/AluizioAmorim), pediram que escrevesse algo sobre a entrevista do Presidenciável Jair Bolsonaro ao Jornal Nacional da Rede globo na noite desta terça-feira.

    De plano devo afirmar que Jair Bolsonaro saiu-se muito bem. Mostrou personalidade forte, segurança e convicção inabalável no que se refere às suas propostas, ao seu desempenho como parlamentar e mais ainda reafirmou os motivos que o levam a renunciar ao que se convencionou denominar de “zona de conforto”.

    Afinal, Bolsonaro estaria com seu mandado de Deputado Federal confortavelmente garantido. Há anos é o parlamentar mais bem votado no Estado do Rio de Janeiro.

    A Presidência da República ao que parece não estaria nos seus planos há uns três anos, quando seu cacife político começou a crescer nas mesmas proporções em que o PT estrumado pelo MDB e o PSDB e todo o establishmentdecidiu aprofundar as recomendações do Foro de São Paulo.

    Se tivesse logrado alcançar tal objetivo a disfarçada República Socialista do Brasil teria rasgado a fantasia democrática.

    Nessas alturas os brasileiros já estariam esgravatando os lixões na tentativa de mitigar a fome.

    Jair Messias Bolsonaro não foi o único político que percebeu a desgraça anunciada. Os demais também sabiam da jogada.

    Os que não faziam parte da entourage vermelha optaram por ser seus serviçais de olho nas delícias do poder eterno cujas tratativas se davam no breu das tocas.

    Desse bando de salafrários e sabujos dos comunistas de olho no butim escapou apenas um político àquela altura já desfrutando de prestígio e fama: Jair Messias Bolsonaro, que acabou galvanizando a majoritária vontade nacional.

    Daí em diante seu crescimento e musculatura política o levaram a chutar o pau da barraca, como se diz na gíria, partindo para o ataque. 

    Estava posta sua candidatura presidencial que se ergueu como uma fortaleza não por obra de marqueteiros de aluguel e muito menos pelos préstimos da mainstream media.

    Os alicerces políticos de Bolsonaro estão fincados no terreno da moral, da boa ética, do patriotismo, no respeito às criancinhas, à família e, sobretudo, no valor da segurança. 

    Em nenhum momento Jair Bolsonaro acenou com bolsas família, com promessas de aumento do salário mínimo, e jamais aventou a possibilidade de se ter o céu na Terra sem que esta Terra fosse irrigada pelo suor do trabalho.

    Não há como se falar em economia pujante sem segurança e com a imoralidade sendo verberada como regra social.

    É justamente o ideário do candidato presidencial Jair Bolsonaro que desconcerta pela primeira vez na história da República o todo poderoso establishment e seus pontas de lança que são os donos dos grandes veículos de comunicação e os jornalistas a soldo.

    Pelas redes sociais diversos banners circularam intensamente com muito bom humor. 

     

    IDIOTIA E HISTERISMO

    Estão inconformados com o fenômeno Jair Bolsonaro, logo ele, sem grande equipe de campanha, sem montes de malas de dinheiro, sem grande partido político, com alguns segundos de presença no horário eleitoral.

    E se perguntam: mas como e por que ele é o querido das multidões por onde passa e aparece?

    Retomo aqui a assertiva delineada linhas acima: a questão moral, a ordem e a segurança.

    Sem esses três requisitos não se tem uma Nação livre. Se não se tem um norte moral, a ordem e a segurança não se tem liberdade que é o bem mais caro aos seres humanos.

    Justamente porque a ausência da liberdade abre o caminho para todos os tipos de totalitarismo que, basicamente são três: o comunismo, o nazismo e o fascismo que, por sua vez, são cada um deles verso e anverso da mesma medalha.

    Resumindo: são essas questões a essência do ideário de Bolsonaro. E foram percebidas pelo povo.

    São estes aspectos que sumarizei de forma ligeira até aqui que desconcertam os jornalistas que normalmente têm como ferramentas analíticas as velhas, surradas e capengas categorias do marxismo.

    Por isso é que se viu na entrevista de Jair Bolsonaro ao Jornal Nacional um viés de comédia. 

    Intoxicados pelo marxismo de botequim ensinado em colégios e universidades Bonner e a moça ao lado deram um show de viés humorístico como era esperado.

    Além disso, como também estava previsto, a deletéria e criminosa política de gênero foi aventada pela entrevistadora como uma coisa sumamente importante e que preocupa os brasileiros, vejam só…

    Postagem de Bolsonaro em sua página do Facebook: Um dos livros que ensinam sexo para crianças nas escolas que a Globo não quis mostrar!

    O troço estava mais para comédia do que uma suposta sabatina com um candidato líder absoluto das pesquisas eleitorais.

    Quem salvou o programa, mais uma vez, foi Jair Bolsonaro e para isso não precisou ir além daquilo que tem pregado em sua campanha.

    E quando Bolsonaro sacou a cartilha pornográfica com a qual os histéricos bundalelês obrigam as criancinhas a manusear, foi como o mundo viesse abaixo.

    Esta tal política de gênero está apenas na cabeça desse bando de idiotas.

    Nem alardeando essa imundice todos os dias pela televisão conseguirão mudar a natureza dos seres humanos que nunca estiveram tão sequiosos por paz, respeito às crianças, à família, à ordem e, sobretudo, segurança com a imediata repressão total a esse bando de loucos, histéricos e assassinos que estão aniquilando a Nação brasileira.

    Jair Messias Bolsonaro é o único candidato presidencial que galvaniza todos esses anseios. Por isso continuará a ser tratado da maneira como ocorreu durante essa entrevista.

    Aliás o mesmo que se viu com Donald Trump nos Estados Unidos.

    Nesta quarta-feira Bolsonaro desembarca às 10 horas da manhã no Aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre.

    A ausência das grandes redes de televisão na cobertura da visita de Bolsonaro não fará qualquer diferença.

    As lives pelas redes sociais estarão de ótimo tamanho.

    Publicado por jagostinho @ 18:19



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.